Blocos de rua do Carnaval de São Paulo: dicas, informações e o que saber antes de cair na folia

Última atualização em

Lembro que há uns 8 anos eu já ia para os blocos de rua do Carnaval de São Paulo. Naquela época procurava tranquilidade e uma forma de curtir o carnaval de forma light.

Ficava ali pelos arredores da Roosevelt e pequenos blocos se revezavam pelas praça. A cidade era uma paz com ruas tranquilas, já que muitos paulistanos viajavam para as praias ou para lugares tradicionais de carnaval.

Confesso que já imaginava que mais pessoas descobririam aquele achado, e foi o que aconteceu nos anos seguintes, quando centenas de blocos de rua começaram a arrastar milhões de foliões pelas ruas da capital paulista.

Bloco de rua
Os blocos colorindo as ruas do centro de São Paulo

Já são mais de 500 blocos de rua em São Paulo, e estima-se que o carnaval tenha trazido perto de 2 bilhões de reais dos turistas.

Estes números não param de crescer ano após ano, ainda mais considerando que muitos paulistanos decidiram ficar na cidade ao invés de viajar.

Se antes o Carnaval de São Paulo era conhecido principalmente pelos desfiles das Escolas de Samba no Samdódromo, agora a folia acontece em diversas partes da cidade, inclusive em grandes avenidas como a Consolação e Faria Lima.

Participei do Carnaval em São Paulo em vários blocos de rua, e com olhar observador captei algumas dicas. Espero que as mesmas sejam úteis para que todo mundo possa curtir o carnaval da melhor forma possível.

Onde se hospedar durante o Carnaval

São Paulo é uma cidade gigante com uma boa rede hoteleira, a qual por tradição era usada para turismo de negócios. Curtir os blocos de rua em São Paulo tem esta vantagem, ou seja, usufruir de muitas opções de hospedagem em diferentes regiões da cidade.

Nas regiões centrais podemos encontrar opções mais econômicas: Bela Vista, Augusta, Consolação e República são boas pedidas, mesmo porque vários blocos começam por aí.

Praça da República
Bloco de carnaval nas proximidades da Praça da República em São Paulo

O centro de São Paulo tem lugares não necessariamente bonitos, então muita atenção nos comentários antes de reservar o hotel.

Hospedar-se nestas regiões significa viver o carnaval o tempo todo. Fiquei na famosa Augusta e toda vez que saia do apartamento encontrava a rua lotada.

Caso queira um pouco mais de tranquilidade vale apostar em outras partes da cidade, sempre observando se tem metrô por perto. A região dos Jardins é bem legal, porém mais cara. Pinheiros também é uma boa opção.

Ainda não tive a impressão que o carnaval causou muita dificuldade para conseguir um hotel, já que existem muitos apartamentos para locação pelo Airbnb. De qualquer forma planeje-se com antecedência.

Airbnb ou Hotel ? Veja vantagens e desvantagens de cada forma de hospedagem.

Blocos de rua no Pré e pós carnaval

Como em outras cidades com tradição de carnaval, os blocos de rua de São Paulo tem uma programação intensa antes e depois da festa. Muitos dizem que o melhor carnaval é antes, mas não é todo mundo que pode ficar este tempo todo curtindo a festa, mas pode ser uma boa data para tirar férias.

O Bloco Pipoca da Rainha da Daniela Mercury arrasta milhões de pessoas pela Consolação uma semana depois da festa. Aguenta ?

Daniela Mercury
Para a Daniela Mercury o carnaval não termina na quarta-feira de cinzas

Quais blocos ir

O mais legal dos blocos de rua de São Paulo é a diversidade musical, tem bloco com músicas do Sidney Magal, Rita Lee, Rock, Axé, pagode e as tradicionais marchinhas.

A grande sacada é baixar o aplicativo com a programação e cair na folia. Lembre-se que, dependendo do aplicativo, nem todos os blocos estarão lá, já que alguns trazem somente os blocos patrocinados por determinada marca. Pesquisem.

Outra dica super importante é ficar atento ao horário, pois não adianta sair pra rua sem programação. Se um bloco começa determinada hora em determinado lugar é pra lá que tem ir, caso contrário ficamos meio perdidos, pois não sabemos onde o bloco estará.

No último ano acabei dando bobeira e chegando nos lugares quando determinado bloco já tinha saído.

Agrada Gregos
Sim estava lotado, mas muito bom

Particularmente gosto dos blocos durante o dia, acho que carnaval tem cara “de sol”. E aí vale ficar esperto, porque tem bloco saindo as 9 da matina!!

Prepare-se para emendar dois blocos, é cansativo mas vale a pena. Eu gosto de ir num bloco cedo cedo, outro a tarde e a noite ficar de boa.

Se ainda tiver disposição, a noite de São Paulo pega fogo. Eu prefiro guardar as energias para os bloco de rua, porque balada tem o ano todo.

Bebidas e comidas

É muito fácil comprar cerveja, água e refrigerante nos blocos de rua. Na maioria deles encontramos muitos vendedores, todos com guarda sol e preço padronizado.

A gente sabe que carnaval não tem regras, mas cair na folia por quatro dias não é fácil quando a gente não se alimenta bem. Aproveite a diversidade de restaurantes e padarias (ah adoro as padarias de São Paulo) para se alimentar direito.

Blocos de rua de São Paulo
Cada guarda sol amarelo é um vendedor de cerveja

Minha mãe sempre dizia pra fazer refeições com comida de verdade e não com bobagens.

Entenda por bobagem tudo o que é gostoso: pastel, cozinha e pizza por exemplo… ai, acho que estou ficando velho.

Mas de boa, se alimentar e se hidratar possibilita que a gente aproveite ainda mais o carnaval.

São Paulo: chegando, saindo e deslocamentos

O metrô de São Paulo funciona bem e alguns blocos de rua desfilam perto das estações, o que facilita o deslocamento. É bem verdade que lota, porém é uma forma econômica para se movimentar pela cidade.

Aplicativos de transporte funcionam super bem. No último ano totens do Uber foram colocados nas avenidas principais para orientar onde seria melhor conseguir um carro.

Além disso foram disponibilizados carregadores de celular. Uma ideia genial!!

Praça Ramos
A Praça Ramos tomada de foliões

Carnaval é sempre complicado em relação a deslocamentos, mas parece que a gente não aprende. Moro em Campinas, a menos de duas horas de ônibus de São Paulo. Aqui na minha cidade tem partidas praticamente de meia em meia hora.

Acordei no sábado de carnaval e fui para o terminal de ônibus pensando que seria facinho embarcar. Que engano!! Cheguei na rodoviária e a fila para comprar passagens para São Paulo estava enorme, provavelmente eu só embarcaria três horas depois.

Foi aí que juntamos 4 pessoas na fila e rachamos um Uber, ficou mais caro, porém não tivemos que esperar.

Sendo assim, planejem-se, mesmo se morar perto da capital paulista.

Banheiros e sujeira

Se tivesse que falar o que me desagradou nos blocos de rua de São Paulo seria isso. A impressão que tenho é que a Prefeitura ainda não se organizou o suficiente para o tamanho da festa.

No geral faltam banheiros e quando achamos estão em péssimas situações, sem contar as pessoas que fazem suas necessidades fisiológicas nas ruas e calçadas, o que deixa o mau cheiro.

Outra questão é a enorme quantidade de lixo jogada nas ruas. Confesso que me sentia envergonhado em ver a situação da cidade depois dos  blocos. Era difícil encontrar lixos e a galera, sem opção, jogava no chão mesmo.

Estes dois itens precisam de atenção na organização do próximo carnaval. E para nós, foliões, temos que ir preparados.

Tamanho do bloco

A informação sobre o tamanho dos blocos de rua em São Paulo pode te ajudar a ter uma melhor experiência. Imagine que um bloco como o Agrada Gregos arrasta mais de 400 mil foliões, juntamente a isso espere bastante agitação, mas bastante muvuca também.

Se não se importa com aglomerações manda ver, mas se procura um carnaval menos muvucado observe a previsão de pessoas e opte pelos menores.

Tem blocos de rua para todos os gostos.

Bloco Pagu
As meninas do Bloco Pagu mandaram super bem na MPB

Eu prefiro os menores, mesmo porque, por mais potente que sejam os trios elétricos fica difícil escutar as músicas, sem contar na logística de chegar e sair.

Segurança

A segurança é a maior preocupação em grandes eventos, ainda mais quando falamos de milhares de pessoas nas ruas.

Lembra que falei que prefiro os blocos durante o dia ? Não que isso garanta mais segurança, porém acho mais fácil me deslocar com o céu claro do que a noite.

O número de celulares furtados sempre é alto no carnaval. Por isso um item é imprescindível: as chamadas doleiras,  aquelas pequenas bolsas com elásticos que levamos junto ao corpo. É lá que deve estar um (apenas um) documento de identificação, cartões, dinheiro e celular.

E nem pensar em ficar tirando foto ou fazendo vídeos no meio do bloco. Eu presenciei um roubo na minha frente, onde um furtava e já passava para outra pessoa, ou seja, em segundos tchau tchau celular.

Eu vi bastante policiamento, e na avenida Marquês de São Vicente a prefeitura criou dois corredores na avenida, de forma que ali ficavam policiais e ambulâncias.

Fora o roubo do celular, não vi nenhuma briga ou intercorrência. Mesmo no bloco da Daniela Mercury com um milhão de pessoas não vi tanta muvuca, porém todo cuidado é pouco.

Dicas do Viajante Curioso

Compre cartões do metrô antecipadamente, porque sempre tem fila nas estações próximas aos blocos.

Caso leve alguma bebida de casa, utilize embalagens plásticas.

Leve dinheiro trocado pois é mais fácil para comprar bebidas. Os vendedores aceitam cartões porém houve problemas com sinal o que deixava a compra demorada.

É bem fácil se perder dos amigos nos blocos de rua, sendo assim defina sempre um ponto de encontro.

Nada de ficar ligando no celular ou mandando áudio, além de não ser seguro ninguém escuta.

Procure sempre ficar atrás do trio elétrico e não na frente. Alguns blocos são tão grandes que é difícil achar onde começa e onde termina, geralmente atrás do trio é mais seguro e mais divertido

É sempre bom lembrar de levar óculos escuros, protetor solar, boné, roupas leves e calçados adequados.

Quer ir fantasiado mas tem vergonha ? Esquece !! Muita gente anda fantasiada no metrô, trens e ônibus, inclusive em lugares que não tem blocos de rua.

Fantasias de carnaval
A irreverência nas fantasias nos blocos de rua de São Paulo

Nem é preciso falar que mesmo que more perto de São Paulo o carro é inútil no carnaval, já que muitas ruas ficam fechadas. Sendo assim, transporte público e Uber são as melhores opções.

Agradeço ao aplicativo Blocos de Rua de São Paulo, o qual me ajudou no planejamento do Carnaval.

Quais suas dicas para os Blocos de Rua ?

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *