Preikestolen: conheça um dos trekking mais acessíveis e bonitos da Noruega

A Noruega é o paraíso dos trekkers, porém muitos deles são difíceis e exigem planejamento e esforço. Um exemplo é a Trolltunga, a famosa Língua do Troll que se projeta sobre um lago a 700 metros de altura.

O trekking para Trolltunga é de nível difícil, são 22Km ida e volta, o qual pode ser feito entre 8 e 12 horas, eu fiz em 12.  Os quatro quilômetros iniciais são morro acima. Difícil.

Porém a trilha para Preikestolen ou Pulpit Rock (Pedra do Púlpito) é fácil e quase sem restrições. O grande barato deste trekking é que você verá paisagens incríveis sem muito esforço.

Preikestolen
A impressionante Preikestolen no alto do Fiorde de Lyse

Com certeza foi o trekking que mais gostei da Noruega.

Meu roteiro na Noruega

Estive no país no verão, escolhi esta época por conta dos dias mais longos com por do sol depois das 22. Acho o ideal num país onde as atividades são outdoor.

Passei pela capital Oslo onde conheci o Palácio Real e o interessante Parque Vigeland, depois fui pra Alesund, onde conheci a cidade cortada por canais. Naveguei nas águas do fiorde Geiranger, depois fui para histórica Bergen, com suas belas avenidas e praças, fiz a Trilha da Trolltunga e depois fui à Stavanger exclusivamente para fazer o trekking à Preikestolen, o qual vou contar tudo neste post.

Fiorde Geiranger
Navegar pelos fiordes é uma das grandes atrações da Noruega

Eu cheguei na Noruega por Oslo e saí por Stavanger, porque vinha da Alemanha e depois fui pra Polônia. De Stavanger consegui um voo low cost para Gdansk, meu próximo destino.

Não dormi em Stavanger, porque preferi dormir num hostel que fica no início da trilha para Preikestolen.

Mesmo assim consegui passear um pouco pela cidade e dar uma volta pelo Ovre Holmegate, região charmosa com casinhas coloridas, cafés e também pelo Gamle Stavanger, a cidade antiga com casas brancas de madeira.

Stavanger
Não tive muito tempo para Stavanger, mas é uma cidade bem bonita

Gostei da vibe de Stavanger, mas acredito que as 3 horas que fiquei por lá foram suficientes para ver um pouco da cidade, preferi dormir na base, em Preikstolen fjellstue. Continue lendo para entender o por quê.

Como chegar no início da trilha para Preikestolen

Decidimos dormir no hostel perto da base da trilha para assim poder ir a Preikestolen logo cedo. Foi a decisão mais acertada!!

Como este trekking é acessível, literalmente lota a trilha!! Você verá famílias inteiras, pessoas com animais de estimação e crianças. Mas como saímos cedo ficamos um tempão sozinhos curtindo o visual.

É possível fazer um bate e volta desde Stavanger, mas considere que os primeiros ferries são as 8:00h da manhã. Chegando tarde na trilha terá que fazer a mesma com uma enxurrada de turistas.

De Stavanger, você deverá ir até a estação Fiskeperin, e lá é só tomar um ferry para Tau. Este ferry é igual àqueles que ligam São Sebastião à Ilha Bela.

Não se preocupe com o pagamento, uma pessoa irá cobrar um a um, pelo menos foi assim quando fui.

A viagem de Stavanger a Tau demora apenas 40 min.

Chegando em Tau é preciso tomar um ônibus para a base da trilha, onde fica também o hostel, que vou falar mais dele logo abaixo.

Não tem erro, porque tudo é sincronizado. A sair do ferry o ônibus estará lá esperando, aí serão só mais 20 min para o início da trilha.

O belo Preikestolen fjellstue

Optamos por ficar na base da trilha, mesmo porque chegamos em Stavanger vindo de Bergen e já era tarde.

Este hostel fica exatamente no início da trilha, na verdade é um misto de hotel e hostel.

Fica numa elevação linda com vista para montanhas e um belo lago. Foi o hotel mais gostoso que fiquei em toda a viagem para a Noruega.

Preikestolen fjellstue
Um lago, montanhas e o belo Preikestolen fjellstue.

O hotel funciona em diversas casas de madeira, em algumas tem aqueles telhados verdes, muito comuns no país.

Pagamos 320 krones por um quarto duplo com café da manhã.

Nosso erro foi não ter comprado nada para o jantar em Stavanger, porque lá é possível cozinhar. Sendo assim precisamos jantar no restaurante do hotel, onde o preço é bem carinho.

Enfim, tudo na Noruega é caro.

De dentro do hotel, janelas panorâmicas se abriam para o lago. Estava meio chuvoso, porém foi uma experiência bem legal.

Como é a trilha

Acordamos bem cedinho e começamos a trilha a poucos metros do hotel. Fizemos quase todo o percurso sozinhos.

Como falei é uma trilha fácil de apenas 8 km de extensão. A previsão total do passeio é de 4 horas, mas isso depende de quanto tempo vai querer ficar na pedra admirando o fiorde de Lysen.

Mapa da Trilha Preikestolen
Um pouco da geografia da trilha

Em alguns trechos existem passarelas de madeira.

Mesmo assim não abra mão de roupas específicas e bota de trilha.

Indicação trilha

É possível ir a Preikestolen o ano todo. Fui no verão, então não me preocupei com o frio pois a temperatura estava amena, indo no inverno é preciso de roupas em camadas: segunda pele, fleece e corta vento.

Não é necessário guia, a trilha é auto guiada

Placa trilha

Diferente da trilha da Trolltunga que tem trechos interessantes, a Preikestolen se destaca mesmo no final, quando a bela rocha impressiona com sua grandeza e imponência a mais de 600 metros das águas do fiorde de Lyse.

Trekking Preikestolen
Um pouco da trilha

Estávamos caminhando quando de repente vi a Preikestolen. O enorme bloco de pedra parece talhado a mão.

Tem forma quadrada e por isso o recebe o nome de Pedra do Púlpito, porque lembra aquele lugar que existe no alto das igrejas onde o padre ou pastou faz o sermão.

Chegamos lá e estava totalmente vazio. Nos divertimos fazendo várias fotos. Caso estejam indo em 2, como nós, é bem legal um ir até a ponta da pedra e outro, logo abaixo, tirar as fotos.

Pulpit Rock
Comemorando a chegada na Pulpit Rock

Existe também um patamar um pouco mais alto que proporciona uma vista linda da pedra.

Pedra do Púlpito
Descansando e curtindo o visual

Lembra quando disse para ir cedo ?

Quando já estávamos bastante tempo curtindo, começou a chegar uma multidão e aí vimos que era hora de voltar, porém já estávamos bastante contente com tudo que vimos.

Pulpit Rock
A Pulpit Rock se eleva a mais de 600 metros desde o Fiorde de Lyse

A volta foi bastante tranquila e cruzamos com muita gente subindo. Eu sempre aprendi que trilha se faz cedo, e lá vi pessoas começando na hora que terminava.

O que levar

Sendo um passeio que pode demorar umas quatro horas é bom levar lanche e água. Lembrem-se de comprar em Stavanger pois não vi nada por ali.

Dicas do Viajante Curioso

Vale a experiência de dormir no Preikestolen fjellstue para conseguir sair logo cedo.

Lyse Fiorde
Se quiser curtir sem muita gente tem que sair cedo

Caso estejam planejando os deslocamentos para Noruega, podem usar este site de ônibus, me ajudou muito por lá.

Tem vários horários do ferry de Stavanger para Tau, eles partem de 40 em 40 minutos em média.

Se não quiserem fazer a trilha e ver a Preikestolen por outro ângulo é possível fazer um cruzeiro pelo fiorde de Lyse.

Pulpit Rock
Deve ser incrível ver a Pulpit Rock navegando pelo Fiorde Lyse

O Preikestolen fjellstue tem vários tipos de quarto e caso se decida jantar por lá é necessário fazer uma reserva num restaurante bem badalado. A comida foi boa, mas bem cara. Somente fui porque não me preparei antes, porém os outros hóspedes cozinharam por lá.

Esta foi uma das trilhas que mais curti fazer, porque chegamos a um lugar bem bonito sem muito esforço. A Noruega tem trilhas incríveis e três se destacam; A Kjeragbolten (pedra entadala), a Trolltunga (Língua do Troll) e a Preikestolen ou Pulpit Rock.

Não existe nenhuma taxa para a trilha.

Prepare-se financeiramente para a Noruega, é cara mesmo. Porém algumas dicas deixam a viagem bem econômica: ficar em lugares onde possa cozinhar e usar e abusar do 7Eleven, uma loja de conveniência com precinhos mais camaradas.

Quando o hotel oferecia café da manhã era sempre bom, em um deles tinha até salmão defumado.

Tive dificuldades em conseguir informações quando fui à Noruega, sendo assim, caso tenham alguma dúvida deixem um comentário aqui que responderei, ok ?

Boa viagem sempre!!

** Este artigo não recebeu nenhuma espécie de patrocínio e reflete as opiniões pessoais do autor.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *