Costão de Itacoatiara: conheça a trilha que proporciona um visual incrível de Niterói e do Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro é bonito, mas tem um problema: muitas vezes ofusca seus vizinhos, que tem atrações incríveis.

Tanto é que conheci o Costão de Itacoatiara em Niterói depois de já ter ido inúmeras vezes à Cidade Maravilhosa.

Muitos turistas passam dias na cidade e não cruzam a ponte ou tomam a barca para conhecer o outro lado da baía.

Talvez Niterói passe um má impressão pelas praias voltadas à Baía da Guanabara, as quais, infelizmente, estão sempre poluídas.

Mas basta dar uma olhada no mapa e ver que Niterói tem praias voltadas à Região Oceânica, ou seja, ao mar aberto.

A Baía da Guanabara conta parte importante da história do Brasil, afinal, ali nasceu a cidade do Rio de Janeiro. Seu entorno tem belas construções históricas, como os fortes que protegiam a capital do império.

Ilha Fiscal
A curiosa Ilha Fiscal vista durante o passeio de barco no Rio de Janeiro pela Baía da Guanabara

A ligação do mar com a Baía da Guanabara é relativamente estreita, apenas 1,5 Km separam o Pão de Açúcar e o Morro Cara de Cão, perto da Fortaleza Santa Cruz em Niterói.

Fiz um passeio de barco pela Baía da Guanabara, o qual mostra bastante disso que estou falando. O artigo tem vários informações interessantes sobre este bonito passeio no Rio de Janeiro.

Dizem que a melhor vista do Rio de Janeiro é de Niterói. Quem conhece, deixa um comentário pra mim falando o que acha.

BAIA-GUANABARA
Quem mais concorda que a vista mais bonita do Rio de Janeiro é de Niterói ?

Tenho uma sugestão de roteiro para um dia em Niterói. Clique aqui.

Caso tenha ao menos 5 dias na cidade, aconselho deixar um para Niterói. Menos que isso, deixa para uma próxima vez e foque nas atrações do Rio de Janeiro, que não são poucas.

Eu já tinha ido muitas vezes ao Rio de Janeiro e já conhecia Niterói, mas ainda não conhecia nada das praias oceânicas. Foi aí que decidi dar uma volta por lá e fazer a trilha.

Como ir para o início da trilha do Rio de Janeiro

Para ir do Rio de Janeiro à Niterói é super fácil. Uma das formas é tomar o Expresso Garcia. Outra maneira, mais divertida e mais bonita, é ir de barca, às quais saem da famosa Praça XV.

Lembre-se que Niterói é uma cidade grande, com quase meio milhão de habitantes. Infelizmente, a cidade tem os mesmos problemas de violência que o Rio de Janeiro, então é preciso sempre tomar cuidado.

Chegando em Niterói, de ônibus ou balsa, é preciso ir até o início da trilha, que não é perto.

Será preciso atravessar parte da cidade, ou seja, da Baía da Guanabara ao Oceano Atlântico. São aproximadamente 13 Km que podem ser percorridos aproximadamente em meia hora.

Mapa para início da trilha ao Costão de Itacoatiara
E vamos para a Região Oceânica de Niterói

Apenas lembre-se que, dependendo do dia, pode ter trânsito.

Poderia dar dicas de ônibus para ir até lá, mas sinceramente ? Não sei se vale a pena.

A viagem de Uber ou outro aplicativo de transporte, da estação das barcas até o início da trilha, não vai sair mais que R$ 22,00 (abril/2019). É super viável para economizar tempo, ter conforto e principalmente se estiver indo com amigos, para dividir o valor.

Observe no mapa que você vai passar próximo à Lagoa de Piratininga e ao Lago de Itaipu, porém, do alto do costão a vista será bem melhor, acredite em mim.

O início da trilha fica na Rua das Rosas, 24, bem no final da Praia de Itacoatiara, subindo uma rua. Não tem erro.

O Costão de Itacoatiara e a Serra da Tiririca

O Costão de Itacoatiara fica localizado no Parque Estadual da Serra da Tiririca. Existem várias trilhas neste parque além do costão,  como a Enseada do Bananal (ideal para rapel), Pedra do Elefante, Córrego dos Colibris, Morro das Orações e outras.

Curiosidade: Charles Darwin, quando rodou o mundo no Navio Beagle, permaneceu meses no Rio de Janeiro, e teria se apaixonado pela beleza da Serra da Tiririca, quando a cruzou de cavalo por um antiga trilha.

Por aí você já se deu conta que precisará voltar à Niterói, mas hoje vamos focar na trilha do Costão de Itacoatiara.

Começando a trilha

O início da trilha é na rua mesmo, onde existe um controle de acesso no centro de visitantes.

São permitidos 200 visitantes por vez e dependendo do dia, terá que esperar. Eu aguardei 20 minutos naquele esquema “sai um entra um”.

O acesso à trilha é permitido somente entre 08:00 h e 17:00 h.

A trilha é curta, são apenas 2 Km (ida e volta) e o tempo para percorrê-la depende da disposição da pessoa. Digamos que em 2 horas é possível fazer tudo.

Sempre ressalto as informações sobre dificuldade de trilhas. A trilha do Costão de Itacoatiara é considerada de nível moderado.

Esta classificação vem da distância e da elevação. Elevação de trilha é quanto subimos, no caso do Costão de Itacoatiara, a elevação é de 217 metros.

Digamos que não é uma trilha que exige grande esforço, mas é preciso lembrar que a mesma é pela pedra, a qual pode ser escorregadia e em alguns pontos é preciso ir de zigue zague.

Não é necessário guia, pois a mesma tem sinalizações. Mas por favor, vão com com calçado adequado. Quando estive lá tinha uma galera que tinha saído da praia e fez a trilha de chinelo.

Não ir com calçado adequado, além de ser perigoso e não dar estabilidade, cansa muito mais. Você não precisa investir numa bota de trilha super cara, mas pelo menos vá com um tênis que você confia.

A primeira parte da trilha é na mata, um trecho curto. Aí chegamos num ponto de “escalaminhada”,  aquela mistura de escalada com caminhada.

Morro acima
Morro acima

Não fique com medo, este é um termo muito usado por quem gosta de trilhas. Acontece que este trecho é íngreme. Uma opção é seguir em zigue zague, mas caso fique inseguro não tenha vergonha de “engatinhar” em algumas partes.

Li uma matéria dizendo que colocaram cabos de aço para auxiliar na subida, de qualquer forma vou descrever minha experiência, pois quando fiz a trilha não existia nenhum tipo de estrutura. Veja matéria abaixo.

Corrimão já atrai mais visitantes ao Costão

Não é uma trilha radical e não é necessário nenhum equipamento especial.

Repare na bonita vegetação repleta de cactos. Este trecho merece fotos, pois o visual vai se abrindo e o contraste dos cactus com o mar é bem bonito.

Vegetação no Costão de Itacoatiara
Vegetação no Costão de Itacoatiara

Chegando no topo

A trilha vai ficando mais plana conforme nos aproximamos à parte mais alta do costão. Disse que demoraria 2 horas, mas eu subi em meia hora. Este tempo de duas horas é contando a subida, o tempo que ficará lá no topo curtindo o visual e a volta.

Chegando lá em cima é hora de se deliciar com a vista. Observe a Praia de Itacoatiara, logo abaixo do costão. Aliás é pra lá que aconselho a ir depois da trilha para dar uma relaxada. Sendo assim, aconselho que leve roupa de banho para este passeio.

Praia, lago, montanha e o Rio de Janeiro
Praia, lago, montanha e o Rio de Janeiro

Ainda temos  uma visão privilegia da Itaipu e Piratininga.

No horizonte, se maravilhe com o panorama do Rio de Janeiro, cercado por montanhas, onde será possível ver o Pão de Açúcar e a Pedra da Gávea.

O Costão de Itacoatiara possibilita fotos bem interessantes, pois dá uma ilusão de abismo. Fique tranquilo, não é exatamente assim, mas é preciso sempre tomar cuidado.

Costão de Itacoatiara
A impressão do abismo no Costão de Itacoatiara

Aconteceu algo engraçado comigo. Sabe aquelas fotos que a gente pula pra dar a impressão que estamos voando ?

Então, na hora de pular, não sei o que fiz, pois minha bermuda rasgou toda, bem na …. bunda para ser claro.

Não tinha o que fazer, precisei voltar daquele jeito até encontrar uma loja e comprar outra.

Trilha do Costão de Itacoatiara
Ás vezes precisamos pagar um preço por uma foto, neste caso perdi uma bermuda.

Também vemos a Pedra do Elefante, a qual é acessada por trilha, porém mais difícil que a do Costão de Itacoatiara.

Descendo

Dizem que todo santo ajuda, mas não é bem assim. A descida exige cuidado para não sobrecarregar os joelhos.

Novamente, caso se sinta inseguro, aconselho a sentar e ir meio que “escorregando”. O zigue-zague é outra forma de descer.

Trilha Costão de Itacoatiara
Descendo e curtindo mais um pouco do visual, desta vez para o lado de Maricá

Na dúvida observe quem está à sua frente e siga. Quando estive lá tinha bastante gente na trilha.

Praia de Itacoatiara

O passeio é perfeitamente completo com um banho de mar na Praia de Itacoatiara.

O bairro tem praticamente só casas e construções de até dois andares. Além disso, a praia é cercada por bastante verde.

Praia de Itacoatiara
Praia de Itacoatiara. Fonte visit.niteroi.br

O local é bastante procurado por praticantes de surf e do famoso “jacaré”, o tal do surf de peito.

A praia é gostosa, e ladeada por dois morros rochosos. O contato com a natureza é certo.

Dicas do Viajante Curioso

O melhor horário para trilhas é logo cedo, sem contar que a chance de ter que esperar é menor, já que a administração do parque permite 200 pessoas por vez.

Lembre-se de ir com calçados, roupas adequadas, água, lanche e protetor solar. Se for pegar praia depois, não esqueça a roupa de banho.

Caso queira conhecer outros pontos de Niterói neste mesmo dia é perfeitamente possível. Saindo da Trilha do Costão de Itacoatiara, tomei uma cerveja nos quiosques na praia, depois fui conhecer a Fortaleza Santa Cruz e ainda terminei o dia vendo o por do sol no Parque da Cidade. Os lugares são distantes uns dos outros, mas perfeitamente possíveis em um dia. Veja este roteiro de Niterói aqui.

Outra opção seria conhecer o Museu de Arte Contemporânea de Niterói – o “disco voador” após a trilha.

Quer uma dica quentíssima ? A Ilha da Boa Viagem está aberta para visitação depois de 20 anos. Ainda não conheci, mas descobri que a visitação ocorre sábados, domingos e feriados as 11h, 14h e 16h.

Gostaram das dicas ? Então, da próxima vez que forem ao Rio de Janeiro pensem com carinho em dar uma volta em Niterói.

Boa viagem sempre!!

 

 

 

 

 

Compartilhar:
2 comments Add yours
    1. Oi Edson, tudo bem ?

      Obrigado pelo comentário.
      Ainda não tenho informações sobre ocorrências de assaltos na Trilha do Costão de Itacoatiara.
      Caso tenha algum relato e puder dividir comigo seria interessante, assim atualizo o conteúdo.
      Diego

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *