De carro entre Santiago e Mendoza

A estrada Santiago a Mendoza pela Cordilheira dos Andes

O caminho entre Santiago e Mendoza ou vice versa é um desafio à engenharia. Atravessando a Cordilheira dos Andes muitas vezes temos que fazer um zigue zague incrível para vencer a diferença de altitude.

Em quase todo o caminho podemos ver o que sobrou da linha de trem que fazia este percurso e que hoje está desativada, fiquei pensando que se ela ainda existisse seria uma viagem memorável.

Antiga estrada de Ferro entre Mendoza e Santiago
A estrada de ferro abandonada

São 360Km e é possível percorrer em aproximadamente 6h, o que é quase impossível pois com certeza você vai querer parar em vários lugares.

A Ruta 7
Com este visual a viagem não tem como ser cansativa

É um caminho para ir curtindo, pois tem muita coisa pra ver: montanhas, rios, lagos, lugares históricos e parques. A estrutura também é bem legal, com túneis preparados para neve, estradas com curvas acentuadas e mirantes.

Ao logo de toda a estrada vemos estes túneis.
São muitos túneis pelo caminho

Minha viagem

No carnaval de 2016 fiz um roteiro para Mendoza. Meu voo era para Santiago e aluguei um carro para fazer o percurso, como já tinha ido algumas vezes à capital chilena, fiquei apenas um dia onde aproveitei para conhecer o Costanera, o edifício mais alto do Chile.

Acordamos cedo, abastecemos o carro, compramos água e algumas coisas para comer. A saída de Santiago é super bem sinalizada e fiquei impressionado com as mudanças na cidade, tive a impressão que Santiago investiu bastante em estrutura nos últimos anos.

estrada-santiago-mendoza
As belas paisagens da estrada Santiago – Mendoza

Até chegar ao trecho da cordilheira propriamente dita demora um pouco, porém depois a paisagem vai mudando e…. uau!! que viagem mais linda!!

A Cordilheira
Viagem ou passeio ?

Sempre digo que esta travessia é protagonista e não coadjuvante de um roteiro chileno ou argentino. Guarde tempo para ela, tipo umas 12 horas!! Aproveite todas as atrações no meio do caminho.

Burocracia é chato, mas precisamos falar dela

Bom, alugar um carro num país e dirigir até outro dá sempre um trabalhinho, porém se você se organizar tudo dá certo.

Na hora de alugar o carro fale claramente que você irá cruzar a fronteira para a Argentina ou vice versa, aí a locadora vai emitir um documento para ser entregue na aduana.

A parte chata disso é a espera, não tem jeito e sempre tem fila. Fiquei aproximadamente uma hora parado no meio da cordilheira esperando os trâmites. Sinceramente fiquei meio perdido e os policiais não explicam direito o que tem que ser feito.

A aduana fica ao lado do Parque Nacional Aconcágua, mais abaixo falarei sobre ele.

Tanto na ida quanto na volta o carro passou por uma vistoria mais ou menos, foi super tranquilo, parece que foi algo só para dizer que houve fiscalização.

Aduana
Tudo bem ficar parado na aduana com este visual né ?

Mas e aí ? O que tem pra ver ?

Já tínhamos feito a viagem entre Santiago e Mendoza, porém sem parar, já que queríamos chegar logo, sendo assim deixamos para conhecer as maioria dos lugares na volta.

Digo de antemão que a viagem de 6h durou 12h pois paramos em muitos lugares sem pressa e curtindo cada lugar.

Puente del Inca

É uma formação de pedra com formato de ponte sobre o Rio Cuevas. No passado o trem fazia uma das paradas ali.

Dá pra notar que existem algumas ruínas, é que ali tinha um hotel que funcionava como termas, mas pelo que entendi, o hotel foi abandonado por conta de enchentes e avalanches.

puente-del-inca
As cores da curiosa formação Puente del inca

Os minerais existentes ali deixam uma cor ocre nas pedras. É proibido subir na ponte, só dá pra curtir o lugar de um mirante que fica pertinho da estrada. Quando estive lá foi bem fácil estacionar, tem também algumas lojinhas que vendem lembranças bem como estrutura de banheiros e uma pequena lanchonete.

igreja-andes
Igreja próxima a Puente del inca

Este passeio faz parte do “Tour de Alta Montaña” vendido comumente em Mendoza.

Na minha opinião é um lugar legal para uma parada rápida.

Parque Aconcágua

Se tiver que escolher apenas um lugar para parar que seja esse!!

Como falei acima a entrada no parque fica pertinho da aduana, e é indicado por placas e por uma cruz. Tem uma pequena taxa para entrar.

O Parque do Aconcágua
O Parque do Aconcágua

O grande Aconcágua tem quase 7000m de altura, e neste parte têm-se acesso ao parque. É bem interessante que ao olhar para a montanha deste ponto nem parece que a mesma é tão alta.

Aconcágua
Será que é tão alto assim ?

Existem logicamente as expedições até o Aconcágua mas aqui vou ficar pelo parque mesmo, o qual é muito bonito. Tem uma trilha bem curta que vai até a Laguna de los Horcones, a extensão é de apenas 2km e dá pra fazer tranquilamente em uma hora.

Caminhadinha básica para a Laguna Horcones
Caminhadinha básica para a Laguna Horcones

Nesta trilha aproveite para tirar fotos dos mirantes sempre com o Aconcágua imponente ao fundo. A laguna é bem pequena porém tem um tipo de vegetação baixa bem bonita.

Ao sair do parque tem uma pedra com uma concha fossilizada. Incrível pensar que tudo aquilo já foi mar.

Dá pra ver a concha ?
Dá pra ver a concha ?

Cristo Redentor de los Andes

Este foi o passeio mais radical nesta viagem onde o acesso é feito por uma estrada de terra. Acontece que ao olhar achei que seria perto, porém no meio do caminho começamos a ver que os carros da frente subiam cada vez mais e mais. As curvas, sem proteção alguma, davam para um abismo, neste momento preciso confessar que arriei e pedi ao meu amigo que assumisse o volante hehe.

Vai encarar a subida ?
Vai encarar a subida ?

Demorou um pouco o percurso, e por não termos pegado impulso, às vezes o carro não subia. Tive que descer, empurrar, deixar o carro tomar velocidade até chegar a um ponto mais plano para depois eu embarcar.

Apesar de tudo isso curti demais este lugar!! Incrível que quando cheguei lá em cima tinha um bloco enorme de gelo e fazia um frio danado. Na verdade esta subida dá acesso à antiga estrada Santiago – Mendoza a qual tinha várias indicações de que era proibido entrar, acredito que com off road ainda seja possível.

Quer dar um gelo em mim ?
Quer dar um gelo em mim ?

O mais legal é o Cristo Redentor em meio à fronteira. Tem uma loja lá e um café.

Frio pra caramba lá em cima!!
Frio pra caramba lá em cima!!

Este passeio também faz parte do “Tour de Alta Montaña” e vi várias vans subindo em direção ao Cristo.

Potrerillos

É uma grande represa onde a galera pratica esportes náuticos e pesca. Fiquei apenas observando o grande “embase” com suas águas azuis.

Fica a apenas 60Km de Mendoza, foi uma parada rápida para fotos já que não pretendia fazer nenhuma atividade no lago.

potrerillos
Dique de Potrerillos

Los Caracoles

Para transpor a Cordilheira dos Andes foi construída uma das estradas mais sinuosas do mundo, a qual tem 9 curvas para a direita e 8 para a esquerda.

Saindo das curvas
Saindo das curvas

Ao olhar esta estrada vemos o desafio da engenharia para construí-la. Nós que estávamos de carro nos surpreendíamos a cada curva e observávamos caminhões e ônibus percorrendo o mesmo percurso.

É meio perigoso parar aí para fotos, mas nós conseguimos rapidinho, porém não aconselho. Lembre-se que é uma estrada meio perigosa e com tráfego intenso de caminhões.

Las Cuevas

É um pequeno vilarejo de onde se inicia o caminho ao Cristo Redentor de Los Andes.

Subindo um pouco a montanha a pé, ao lado do pórtico, podemos encontrar antigas construções onde os viajantes passavam as noites.

Aproveitamos para almoçar num restaurante que tinha uma comida muito boa. Na frente deste lugar tinha uma construção bastante antiga. Pelo que li nas descrições neste vilarejo moram apenas 12 pessoas.

Parece miniatura
As casas parecem miniaturas

Quer minhas dicas ?

  • Quer saber todos os documentos necessários para alugar um carro ? Clique aqui.
  • Esta é uma viagem para fazer no verão, pois durante o inverno é necessário por correntes na roda do carro por conta da neve, também existe uma restrição de horário.
  • Mesmo se estiver morrendo de calor em Santiago ou Mendoza nem pense em fazer este percurso sem roupas de frio, é incrível como a temperatura muda, principalmente em Las Cuevas e no Cristo Redentor.
  • Procure sair cedo de Mendoza ou Santiago, no máximo as 7, assim terá tempo de curtir tudo antes de anoitecer
  • Não deu tempo de conhecer Uspallata, mas pelo que li deve ser bem legal
  • Ao alugar o carro deixe bem claro que deseja ir a outro país
  • Dá uma olhada neste artigo sobre as vinícolas de Mendoza
  • Portillo é uma estação de ski que fica no caminho, como fiz no verão não parei por lá, porém é interessante considerá-la
  • A Giselle do Blog Chicas Lokas tem super dicas sobre o que fazer em Mendoza, confiram em: Um dia em Mendoza na Argentina

Veja todos os posts sobre a Argentina:

Quais vinícolas visitar em Mendoza. Clique aqui

Glaciar Perito Moreno na Patagônia. Clique aqui

Trekking na Laguna Esmeralda em Ushuaia. Clique aqui.

Curiosidade

Durante todo o percurso via garrafas cheias de água ao lado da estrada e aquilo foi me intrigando. Até que resolvi parar perto de um lugar que tinha uma pilha delas, porém ainda não conseguia entender o significado.

Depois que voltei da viagem fui ao bom e velho Google tentar descobrir do que se trata.

Conta a história que Deolinda Correa junto com seu filho pequeno foi atrás de seu marido que fora recrutado para a Guerra Civil. Acontece que ali é um lugar desértico e Deolinda morreu depois de vários dicas de caminhada. Dias depois encontraram seu corpo porém com o bebê vivo, que tinha se alimentado com o leite da mãe morta por dias.

Surge então a lenda ou história da Difunta Correa, muito conhecida na Argentina e no Chile. A Igreja católica não a considera santa, mas o povo tem uma forte devoção por ela.

Se fizer esta viagem repare na enorme quantidade de garrafas de água na beira da estrada em alusão à água que poderia ter salvo a Senhora Deolinda.

Garrafas de água para a Difunda Correa
Garrafas de água para a Difunda Correa

 

 

 

 

Compartilhar:
48 comments Add yours
  1. Oii
    Qual foi a empresa que voce alugou o carro para fazer a travessia? Voce nao fez reserva antes? Se lembra quanto pagou mais ou menos?

    Parabens pelo post!! Me ajudou mto
    Bjss

    1. Bom dia,

      Desculpe pela demora na resposta, eu paguei R$ 1400,00 por 6 dias de carro com toda a documentação inclusa. Não achei aqui a empresa, pois na época meu amigo cuidou desta parte.
      Por favor, confirme se recebeu esta mensagem.
      Fico feliz pelo artigo ter te ajudado.

    2. No chile eu sempre alugo pela Sixt. Acho que não é a mais em conta (a europcar parece ser mais barato), porém, são muito transparentes e educados e não ficam de empurrando coisas extras desnecessárias (só me oferecem o seguro contra pneus, que nunca contrato). Se vc fizer uma busca no google de locação lá no chile vai ver que tem um monte de reclamações, de locadoras que cobram um preço e na hora “nada está incluído”, não te dão atenção e no final a locação acaba saindo mai caro. Na Sixt, o preço ajustado/reservado no site é aquele cobrado na loja, com seguro e tudo.

    1. Bom dia!!

      Para você ter uma ideia eu paguei R$ 1400,00 pela locação do carro. Era um modelo popular e usei por 6 dias.
      Aluguei em Santiago.
      Obrigado pela leitura!!

  2. Boa tarde tudo bem?
    Nesse caso você saiu de Santiago e foi a Mendonza, correto?
    Você alugou o carro em Santiago e devolveu em Mendonza ou retornou a Santiago??

    Estou me programando para ir a Mendonza, porém surgiu um voô que sai do Brasil >Santiago e retorna Mendonza > Brasil…
    Alguma dica?

    1. Olá tudo bem??
      Obrigado pela leitura.
      Eu aluguei o carro em Santiago fui à Mendoza e voltei para Santiago, já que meu voo era ida e volta por Santiago.
      No seu caso eu aconselho que vc vá de ônibus à Mendoza e alugue um carro lá para fazer estes passeios.
      Você não verá tudo mas vale a pena. Outra opção é fazer o Tour de Alta Montaña em Mendoza, o qual contempla boa parte destes lugares.

  3. Diego, boa tarde. Beleza cara?
    Estou pensando em fazer esse trajeto Santiago – Mendoza – Santiago de carro também e gostaria de saber se você tem informações sobre os valores de pedágio, taxas na fronteira e taxas adicionais no aluguel do carro para contemplar dois países.
    Obrigado desde já!

    1. Olá tudo bem?
      Legal que você irá fazer esta viagem, é uma experiência incrível.
      Não tenho anotado o valor dos pedágios mas o custo da locação de um carro popular com todas as taxas saiu por R$ 1400,00 por um período de 6 dias.
      A locadora faz toda a papelada que deve ser apresentada na fronteira.
      Espero ter ajudado.
      Abraço

  4. Ola Diego, tudo bem?
    Muito legal o seu relato de viagem. Fiquei com algumas duvidas…poderias me ajudar?
    A viagem de carro entre Santiago – Mendoza eh mesmo tranquila de fazer de carro? O trecho que voce narrou no seu blog Cristo Redentor de Los Andes eh uma rota alternativa ou no trajeto oficial tem este trecho mesmo?
    A outra pergunta eh sobre os vinhos…hehe…pode trazer quantas garrafas sem dar problema na aduana chilena?
    muito obrigado pela atencao. abracos. Luciano

    1. Olá Luciano, tudo bem ?

      Obrigado pela leitura!!
      Sim, é uma viagem tranquila. Aconselho apenas que você a faça no verão, já que no inverno tem neve na pista.
      Também é importante viajar durante o dia. Procure sair cedo de Santiago ou Mendoza para aproveitar o dia, já que é preciso de tempo para conhecer os lugares.
      O Cristo Redentor de Los Andes tem acesso pela estrada Santiago Mendoza, porém é uma rodovia de terra que vai em zigue zague beirando o abismo. Eu aconselho a fazê-la pois é bonito, mas não podemos esquecer que sim, tem restrições.
      Geralmente os passeios de Mendoza fazem este trecho até o Cristo Redentor de van, e foi isso que nos encorajou, já que, se uma van subia com um monte de gente um carro pequeno também subiria.
      Quanto às garrafas, o limite são 12 litros, ou seja, 16 garrafas e também não pode passar o limite de 500 dólares.
      Abraço!! Precisando, estamos aí!!

  5. Parabéns pela matéria, ótima linguagem e dicas diretas, vou para Barilche de carro, vou voltar pelo Chile, Santiago e depois Medoza (Argentina), (ficarei 7 dias e Bariloche e pretendo ficar 3 dias em Mendoza), quero justamente fazer essa travessia de Santiago até Mendoza para ter o privilégio de conhecer as cordilheiras, muito obrigado pelas dicas.

    Perguntas:
    Você mencionou que tem lanchonetes no percurso, os preços no chile no geral são acessíveis ou tem que se preparar para levar lanche pois é caro comer no percurso?

    Tem postos de combustíveis nesse percurso de Santiago/Mendoza?

    1. Olá Vladimir,

      Muito obrigado pela leitura, fico feliz em poder colaborar!!
      Existem poucos lugares de parada para lanches no trecho propriamente dito, porém na saída de Santiago ou Mendoza tem mais opções.
      Eu almocei em Las Cuevas, era um restaurante simples mas com uma comida deliciosa.
      De qualquer forma aconselho a levar um lanche, água e petiscos para esta viagem.
      Outro lugar que tem uma pequena lanchonete é na Puente del Inca e um café no Cristo Redentor de Los Andes.
      Quanto aos preços, o Chile sim é mais caro que a Argentina, e na minha opinião a comida argentina é melhor.
      Não vi muitos postos de gasolina pelo caminho, se não me engano no povoado de Las Cuevas tem um, no mais encha o tanque em Santiago ou Mendoza.
      Abraço

  6. Parabéns pelo post. Ja reservei o carro em Puerto Iguaçu-ARG para o dia 18.12, irei a Buenos Aires (5 dias) Mendoza
    (4 dias), iremos em família em 2 carros alugados , Queremos conhecer Santiago de preferencia de carro, vi que um carro alugado só poderia entrar em outro país ate 50km, conseguirei entrar no Chile com o carro alugado?

    1. Olá,

      Obrigado pela leitura!!
      Excelente roteiro hein!!
      Seguinte, já tive duas experiências alugando carros entre Chile e Argentina e nunca ouvi falar desta regra dos 50Km. Já aluguei em El Calafate na Argentina e fui a Torres del Paine no Chile e já aluguei em Santiago e fui a Mendoza na Argentina, ambos deslocamentos tiveram mais que 50km.
      O único detalhe é falar claramente que você irá para o Chile, assim eles preparam a “papelada”.
      Veja bem por onde quer cruzar entre Argentina e Chile, existem alguns “pasos”, acredito que no seu caso você poderia colocar Salta no roteiro.
      Conta pra mim depois como foi!!
      Boa viagem!!

  7. Boa tarde Diego!

    Tudo bem??
    Bacana a matéria. Para essa viagem quanto tempo você indica, para conhecer alguns pontos??
    Acabei fechando alguns passeios e gostaria de fazer outro de carro, sendo que já fiz um roteiro para Santiago também e com isso sobraram dois dias para fazer um passeio de carro.
    Você indicaria algum??
    Obrigada.

    Giovanna Paixão

    1. Olá Giovana, tudo bem ?
      Esta viagem compreende o trecho entre Santiago e Mendoza, então teria que ter pelo menos uns 3 dias na cidade argentina.
      Com dois dias seria melhor ficar na região de Santiago: vinícolas, Cajon del Maipo, Portillo e Sewell são possibilidades de passeio na capital chilena. Também tem o Valle Nevado. Você já fechou algum destes ?
      Obrigado pela leitura!!

  8. Oi, boa tarde!
    que ótimo post!
    tenho do dia 10 a 12/01 para fazer este passeio de carro. estaremos em Mendoza e voltaremos por Mendoza.
    pensei em ficar 1 dia em Santiago para ir em alguma vinícula lá tb.
    acha melhor fazer o trecho de ida de uma vez e a volta parando para passear ou o oposto?
    ou metade cada?
    quantas paradas tem em média?
    já teremos feito o trekking para a base do Aconcagua e por isso estou na dúvida de quanto do Cristo estaremos de distância.
    obrigada!
    Flávia

    1. Olá Flávia,

      Obrigado!!
      Eu aconselho a fazer meio a meio, porque tem muita coisa, eu acabei não indo a Uspallata e Portillo e acho interessante;
      Acredito que várias paradas como: Los Penitentes, Aconcágua, Cristo Redentor, represa e algumas pela estrada que é bem bonita.
      Eu aconselho ir ao Cristo Redentor porque achei bem legal, porém como falo no artigo, a estrada é bem ruim mesmo.
      Obrigado pela leitura!!

  9. Olá Diego!

    Parabéns pelo blog, seus relatos só nos deixaram com mais vontade de fazer a travessia! Nossa viagem está agendada para março, sairemos de Santiago e ficaremos 5 dias em Mendonza!

    Vcs pode me ajudar com algumas dúvidas?

    # já que a viagem é longa, será necessário abastecer no meio do caminho?

    # saindo de Santiago em direção a Mendonza, onde vcs param para almoçar? E na volta?

    # queremos muito conhecer o Aconcágua, da tempo para ficar 1hora passenando no parque para fazer uma caminhada? Tem que pagar?

    # vc passou em Portillo? Vimos fotos lindas, lá tem um hotel, será que fica aberto no verão?

    Desde de já agradecemos a atenção!
    Bjs
    Gabriela

    1. Olá Gabriela,

      Objetivo cumprido: motivas as pessoas a viajar!!
      Obrigado pela leitura!!
      Vamos às suas dúvidas:
      – se você encher o tanque não precisará abastecer, mas daí depende da autonomia do carro. Tem um vilarejo chamado Las Cuevas onde tem um posto e um restaurante, eu almocei lá. tudo muito simples mas delicioso.
      – Quanto ao Aconcágua é possível conhecer o Parque, você não irá subir muito já que os trekkings demoram dias, porém o parque é muito bonito e em uma hora você vai até Horcones e volta, não me lembro exatamente o valor, mas era algo perto de 400 pesos (brasileiros têm desconto). Lembre-se que este valor é apenas para o trekking curto.
      – Poxa, não fui à Portillo, dei bobeira, vocês devem ir sim, e fica aberto no verão, onde você poderá admirar a Laguna Del Inca, azul azul

      Espero ter ajudado Gabriela
      Bjs.
      Diego

  10. Olá!
    Sua viagem foi linda!
    Pode me ajudar com uma dúvida: em setembro as rodovias ainda possuem gelo? Será que teríamos problema para fazê-la?
    Obrigada

    1. Olá Natália, tudo bem ?

      Obrigado pela leitura, que bom que gostou.
      Setembro ainda é inverno, desta forma o Parque Providencial Aconcágua e provavelmente o Cristo Redentor de Los Andes estarão fechados.
      Não é impossível a viagem, mas existem restrições e às vezes tem que colocar umas correntes no pneu.
      A vantagem é a paisagem nevada e Mendoza que pode ser conhecida em qualquer época do ano, a desvantagem é justamente a logística que é mais complicada.
      Ajudei ?
      Abraço!!
      Diego

  11. Olá ótimo relato!!!
    Tenho uma dúvida! Não faremos a travessia mas ficaremos em mendoza e queremos fazer 2 dias de vinícolas e tb Portillos e lós penitentes para esquiar pois iremos no inverno! É possível visitar as vinícolas de carro por conta própria? É fácil encontrar as vinícolas?

  12. Olá, lembra-se qual a locadora utilizada, estou indo em abril e até agora todas as locadoras contactadas não realizam o serviço. Alguém que possa me ajudar!! Desde já parabéns pelo post.

  13. Boa tarde a todos.
    Moro em São Paulo, capital, e gostaria de viajar de carro até Santiago no Chile, passando por Mendoza na Argentina. Eu e minha esposa estamos aposentados e gostamos de dirigir. Pretendemos ir direto ao nosso destino final e voltar parando e conhecendo os lugares. Qual seria a melhor época, e caminho para essa “aventura”?

    1. Olá João, tudo bem ?

      Fico feliz que tenha chegado no meu blog.
      A melhor época é o verão, pois no inverno a neve pode atrapalhar bastante a travessia da Cordilheira dos Andes e muitas das atrações podem estar fechadas.
      Quanto ao caminho existem várias opções, como sair pelo Paraguay, pela Argentina ou até mesmo pelo Uruguai. Existem bonitas cidades neste caminho como Córdoba e Rosário.
      Abraço

  14. O trajeto Mendonza -> Santiago, seria o mesmo trajeto do passeio Alta Montanha? Vale a pena fazer o passeio já que aluguei um carro para ir de santiago a Mendonza?
    Parabeeeeeeeeeeeeeens pelo post! ADOREI

    1. Olá!!
      Obrigado!! Fico feliz que tenha gostado.
      Sim, parte das atrações que falei no post fazem parte do passeio Alta Montaña.
      Como você está de carro não creio que valha a pena fazer o passeio, pois você passará pelas atrações no caminho Mendoza – Santiago. Apenas tenha em vista o tempo, pois tem vários lugares para parar e conhecer.
      Diego

  15. Sobre a travessia de Mendonza para Santiago e Santiago X Mendoza com o carro alugado. Quais os documentos foram necessários? Carteira internacional de motorista? A locadora cobrou Algum custo extra para essa documentação?

  16. Sobre a travessia de Mendonza para Santiago e Santiago X Mendoza com o carro alugado. Quais os documentos foram necessários? Carteira internacional de motorista? A locadora cobrou Algum custo extra para essa documentação?

    1. Oi Verônica tudo bem ?

      Sim, ao fazer a locação e informando que você irá cruzar a fronteira você pagará uma taxa extra na locadora, mas eles providenciam tudo.
      Na América Latina não é necessária a PID (Permissão internacional para dirigir), somente nossa habilitação e passaporte são suficientes.
      Apenas atenção se você for atravessar fronteiras do Mercosul (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai) porque daí você precisará da Carta Verde, um seguro internacional. Caso viaje entre Argentina e Chile não precisará pois o Chile não faz parte do Mercosul, caso você decida sair do Brasil com seu carro próprio alugado o seguro Carta Verde é obrigatório.
      Conto tudo neste artigo: https://viajantecurioso.com.br/dicas/permissao-internacional-para-dirigir/
      Diego

  17. Bom dia meu camarada, estou com viagem marcada pra Junho e gostaria de saber se nessa época do ano é possível fazer essa travessia , pois sei que é inverno, Parabéns pelo relato muito bom…

    1. Olá Wendell tudo bem ?

      Obrigado pelo elogio!!
      É possível mas não aconselhável, pois pode ser preciso colocar correntes no pneu por conta da neve, sem contar que você não conseguirá acessar algumas partes facilmente.
      Outro problema, é que no inverno, a estrada fecha em determinados horários.
      Diego

  18. Primeiro, parabéns pelo excelente post!

    Já aluguei um carro em maio próximo para ir de Santiago a Mendoza e depois regressar a Santiago.
    Já enviei os documentos para fazer o Permisso Internacional parra poder cruzar a fronteira.
    Dúvidas:
    – como é o passo a passo para sair do Chile e entrar na Argentina?
    – do lado chileno temos que estacionar o carro e descer para ir carimbar o passaporte e depois voltar e cruzar com o carro?
    – em que momento eles recolhem o permisso internacional?

    – quando entro na Argentina, sendo brasileiro tenho que descer do carro também ou só mostrar o passaporte?

    Muito obrigado!

    1. Bom dia Delfim,

      Muito obrigado !!
      Quando você pergunta sobre a saída do Chile à Argentina se refere ao caminho ou aos documentos ?
      Se for referente ao caminho utilizei GPS, mas não tive dificuldade alguma: as estradas do Chile são boas e o trecho propriamente dito da cordilheira demora um pouco para chegar.
      Quanto aos procedimentos de entrada no país, você verá indicações, fica perto do Parque Aconcágua, aí você entra na fila com o carro e espera, para falar a verdade fiquei meio perdido, mas fui seguindo o “rumo”. Eles fazem uma inspeção no carro (achei mais ou menos) e depois te liberam, pode demorar um pouco, pois às vezes a fila é grande.
      Quando você diz Permisso Internacional se refere à PID ? Em nenhum momento me solicitaram, somente a nossa CNH deu certo.
      Falo sobre a PID aqui: https://viajantecurioso.com.br/dicas/permissao-internacional-para-dirigir/
      Eles te solicitarão o passaporte juntamente com os documentos do carro.
      Qualquer informação que precise me escreve ok ?
      Diego

  19. Adorei o blog parabéns! Só nos motivou mais a ir!

    Gostaria de saber se meados de Maio é tranquilo de fazer a travessia, vamos chegar por Santiago! E o custo aproximadamente do aluguel do carro e da viagem em si, se é muito caro ou eh razoável e pra finalizar a questão de comida no trajeto, se levamos no carro se a aduana implica com isso!

    Obrigada !!!

    1. Oi Juliana,

      Obrigado!! Meu objetivo é este mesmo: inspirar a viajar!!
      Sim, maio ainda é tranquilo. Somente no alto inverno é necessário mais atenção por conta na neve.
      Eu paguei R$ 1400,00 por 6 dias de locação. Retirei e devolvi o carro em Santiago.
      Os valores de Santiago e Mendoza são um pouco diferentes. Tenho a impressão do Chile ser mais caro, ainda mais na questão de alimentação.
      Quanto à comida no carro não existe problema algum, pois lembro que levamos algumas coisas também.
      Porém, como você leu no blog, tem um lugar para almoçar ou fazer um lanche, simples, mas com comida gostosa.
      Precisando de mais alguma informação estamos aí!!
      Diego

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *