Roteiro Croácia, Montenegro, Bósnia e Eslovênia de carro: 21 dias pelas belas paisagens dos Bálcãs

Os países que formavam a antiga Iugoslávia formam um roteiro imperdível na Europa. São tantas as atrações que é impossível destacar as mais importantes. Um Roteiro Croácia, Montenegro, Bósnia e Eslovênia proporciona um panorama desta parte da Europa tão rica natural e culturalmente, mas que também mostra cicatrizes de uma guerra que matou muitas pessoas.

Em 2016  fiz este roteiro com mais dois amigos e depois de muito pesquisar chegamos nesta versão final. Posso dizer que foi uma das viagens mais perfeitas que fiz, pois o tempo todo fomos surpreendidos por lugares incríveis.

dubrovnik
A bela cidade de Dubrovnik no Mar Adriático é um dos destaques no Roteiro Croácia, Montenegro, Bósnia e Eslovênia.

Escolhemos alugar um carro para aproveitar o máximo dos lugares, fugindo assim de passeios engessados. Pudemos assim organizar o tempo de acordo com nossos interesses.

Este artigo tem como objetivo falar do roteiro, desta maneira não entrarei muito em detalhes sobre as atrações de cada lugar, porém qualquer dúvida é só perguntar, ok ?

 

Neste artigo você vai ver:

Logística da viagem. Clique Aqui
Rodando de carro pelos Bálcãs. Clique Aqui
Cidades do Roteiro. Clique Aqui
Dicas do Viajante Curioso. Clique Aqui

 

Como foi a viagem

Escolhemos viajar no mês de setembro, já que ainda é verão na Europa e a maioria dos lugares era de atividades ligadas à praias. É bem verdade que mesmo sendo verão, estava frio em alguns lugares da Bósnia e Eslovênia.

Caso queiram fazer este roteiro aconselho que o faça no verão, assim poderão aproveitar na totalidade. O mês de setembro é uma boa porque já foge um pouco da altíssima temporada de julho e agosto. Mesmo assim, prepare-se para as multidões de Dubrovnik.

dubrovnik-croacia
Dubrovnik é sempre lotada no verão

Comprei uma passagem com ida por Zagreb na Croácia e volta por Liubliana na Eslovênia, porém meus amigos optaram por ir e voltar por Zagreb.

Sempre é mais fácil e barato ir e voltar pelo mesmo lugar, mas consegui um preço bom nos trechos que comprei.

Meus amigos tiveram que voltar de Liubliana para Zagreb para tomar o voo. Foi bem providencial, pois eles fizeram a devolução do carro, sendo assim ir e voltar pelo mesmo aeroporto é essencial quando se aluga um veículo.

Voltar ao Início. Clique Aqui

 

As estradas

Foi muito fácil dirigir pelas estradas destes países, de forma geral as mesmas são boas e bem sinalizadas. Obviamente baixamos todos os mapas off line nos nossos smartphones, assim tínhamos GPS independente de ter internet.

Além de estradas precisamos tomar um ferry de Split na Croácia para a paradisíaca Ilha de Hvar, o que foi super simples.

estrada-croacia.
Pelas estradas da Croácia

A questão de estacionamento também foi relativamente fácil e segura, sempre achávamos um lugar prático para estacionar o carro.

Hvar deu um pouco mais de trabalho, pois nosso hostel estava no centro histórico, onde não pode entrar carros. Assim tivemos que estacionar em um lugar um pouco longe e ir a pé, mas nada impossível.

carro-croacia
Por lá é você mesmo que abastece o carro

Pegamos um pouco de trânsito no acesso à Split, que é a segunda maior cidade da Croácia, nas outras foi bem tranquilo.

Pelas estradas de Montenegro, tem horas que o carro falha.
Pelas estradas de Montenegro, tem horas que o carro falha.

Dos trechos mais incríveis que rodamos, posso destacar: Quando saímos de Dubrovnik em direção à Montenegro, quando rodamos às margens do Baía de Kotor e o trecho entre Mostar e Sarajevo com as belas montanhas da Bósnia acompanhando nossa viagem.

Voltar ao Início. Clique Aqui

 

Por onde passamos – Dia a Dia – Roteiro Croácia, Montenegro, Bósnia e Eslovênia

Dia 1: Chegada em Zagreb – Desembarcamos, pegamos o carro e fomos direto para nosso hotel, que ficava nas proximidades do centro histórico.

Zagreb não é a cidade mais interessante da Croácia, por isso separamos apenas um dia para conhecê-la.

Passeamos pela Praça Ban Jelačić, conhecemos a bela Catedral Assunção de Maria e a Igreja de São Marcos com seu telhado todo decorado. Terminamos o dia jantando na balada Rua Tkalciceva .

Roteiro Croácia
Nosso roteiro Croácia, Montenegro, Bósnia e Eslovênia começou por Zagreb. Esta á a Igreja de São Marcos.

Dia 2: Lagos Plitvice – um dos motivos de ter começado a viagem por Zagreb é que a uma hora e meia da capital chegamos aos famosos lagos Plitvice, os quais são considerados como uma das principais atrações da Croácia.

Os lagos em tons de verde claro e inúmeras cachoeiras ficam dentro de um grande parque e podem ser conhecidos através de passarelas.

Dedicamos meio dia a Plitvice e seguimos a Zadar.

De Plitvice a Zadar são 100 Km. A cidade foi colocada no nosso roteiro por ter o curioso Órgão do Mar: quando as ondas entram por orifícios na orla de Zadar são produzidos sons como de um órgão.

Durante a noite, um enorme painel de LED´s chamado Monumento ao Sol se ilumina em um grande círculo criando um espetáuclo incrível.

zadar-croacia
O monumento ao Sol em Zadar

Dia 3: Ilha de Pag – a princípio nossa ideia era conhecer Trogir, mas mudamos de ideia, porque uma amiga estava morando em Pag e para lá fomos.

Não achei Pag tão interessante assim. Nossa amiga ajudava o namorado em um bar da praia.

Assim, ficamos curtindo e descansando um pouco, lembrando que estávamos no terceiro dia de viagem e já tínhamos passado por três lugares.

Pag tem um centro histórico bonito, mas achei a praia um pouco sem graça.

ilha-pag-croacia
Dia de relaxar em Pag

Dia 4: Split – de Pag rodamos até Split, uma das maiores cidades croatas. Decidimos não dormir nesta cidade, então dedicamos o dia para conhecer as principais atrações e no início da noite tomamos o ferry para Hvar.

Foi uma excelente ideia, mas se quiserem dedicar um dia especialmente à Split recomendo. Lá fica o famoso Palácio Diocleciano e o calçadão à beira mar é bem interessante. A cidade tem um clima de festa e é bastante movimentada.

palacio-dioclesiano-split-croacia
Coloque Split no seu roteiro Croácia, a cidade tem atrações de sobra.

Dia 5: Hvar – Considerada uma das ilhas mais bonitas do mundo, tem um centro histórico conservado, de onde podemos ver as embarcações que chegam à Hvar.

Foi um dia de relaxar e conhecer as principais atrações caminhando da região do porto até o Monastério Franciscano e depois indo até o Hula Hula no sentido contrário.

hvar-croacia
A bela ilha na Dalmácia é um paraíso na Croácia

Dia 6: Hvar – acertamos um passeio para conhecer a Blue Cave. É um caverna onde a incidência de luz faz com o que mar fique num tom azulado incrível.

blue-cave-hvar-croacia
Conhecendo a Blue Cave

Dia 7: Hvar – pegamos o carro e fomos conhecer Stari Grad, na outra parte da ilha. É uma das cidades mais antigas de toda a Europa e bem mais tranquila que Hvar Town.

Foi uma delícia caminhar por suas ruas e ver os barcos ancorados na marina. Na volta ainda paramos para curtir a Praia Dubovika.

Já em Hvar Town ainda tivemos tempo de conhecer a Fortaleza Espanhola.

stari-grad-hvar
A charmosa Stari Grad é uma opção mais tranquila à Hvar Town

Dia 8: Dubrovnik – saímos cedo de Hvar Town e ao invés de voltar por Split, rodamos a ilha inteira até Sururaj e tomamos o ferry para Drvenik . Daí até Dubrovnik são aproximadamente duas horas.

Este caminho é interessante porque cruza-se uma parte da Bósnia em Neum, que é a única saída para o mar daquele país. Porém não houve nenhum trâmite, passamos direto.

Chegando em Dubrovnik, ainda tivemos tempo de fazer o passeio pelas belas muralhas da cidade, as quais possibilitam excelentes visuais.

Sabia que parte do seriado Game of Thrones foi gravado em Dubrovnik ? Existe um Tour Dubrovnik Game of Thrones confira no artigo.

muralhas-dubrovnik
O passeio às muralhas é uma atração imperdível no Roteiro Croácia

Dia 9: Dubrovnik – Fizemos um passeio de caiaque que contorna a Ilha de Lokrun. Foi uma experiência bem legal, pois pudemos ver as muralhas da cidade medieval a partir do mar, sem contar que paramos em lugares lindos durante o percurso.

caique-dubrovnik
Tem disposição para remar ? Não deixe de fazer este passeio em Dubrovnik.

Dia 10: Dubrovnik – Pegamos o carro e fomos conhecer algumas praias da cidade, passamos por Banje e paramos em Sveti Jakov. Já na volta, mais perto do por do sol, subimos a montanha Srd de onde tivemos uma excelente vista de toda Dubrovnik.

Se curte Game of Thrones, dá uma olhada neste artigo sobre o Dubrovnik GOT Tour.

srd-dubrovnik-croacia
O visual desde a Montanha Srd

Dia 11: Kotor – saímos cedo em direção à Montenegro. Logo após a fronteira, notamos que o país nos pareceu mais pobre que a Croácia, as estradas não eram ruins mas já eram bem diferentes do país vizinho.

Nossa primeira parada foi na bela Perast, uma cidade super charmosa que dá acesso às ilhas São Jorge e Nossa Senhora das Rochas. Somente é possível acessar à esta segunda, que na verdade é uma ilha artificial.

Seguimos viagem até Kotor, onde conhecemos o centro histórico e a magnífica fortaleza, a qual tem se acesso por uma enorme escadaria.

Lá de cima podemos admirar toda a beleza dos “fiordes montenegrinos”.

Confira o artigo sobre Montenegro.

kotor-montenegro
A vista da Fortaleza de Kotor

Dia 12 – Budva: nossa ideia era ficar mais um dia em Kotor e de lá conhecer Budva, que é meio “sem graça”, mas o hotel estava lotado e precisamos fazer o check out.

Em Budva ficamos numa hospedagem que era a casa de uma família, onde conhecemos uma senhora simpaticíssima que contou várias histórias da antiga Iugoslávia.

Neste dia conhecemos o centro histórico de Budva, mas não gostei muito. A cidade parece aqueles balneários lotados de turistas e meio sem charme, bem diferente do que tínhamos visto até então.

O que valeu a pena mesmo foi a bela praia de Sveti Stefan, onde existe uma vila medieval, que hoje é ocupada por um hotel.

sveti-stefan-budva-montenegro
A vila medieval divide a praia em duas: uma pública, à esquerda e outra privada, à direita.

Dia 13: Mostar – este dia rodamos bastante, já que 210 km separam Budva em Montenegro de Mostar na Bósnia. A viagem demorou quase quatro horas, já que tivemos que fazer os trâmites na fronteira.

Ainda chegamos à tempo de conhecer Mostar e ver um primeiro contraste na viagem, já que a cidade foi um enclave do Império Otomano na região e deu a impressão de estarmos no Oriente Médio, pela existência de várias mesquitas.

O grande destaque é a Stari Most, a ponte que foi totalmente destruída na guerra e depois reconstruída.

Ainda neste dia conhecemos a exótica Blagaj, onde podemos ver o Mosteiro Tekija à beira do Rio Buna, o qual surge de dentro da montanha.

Tivemos um contratempo neste dia, pois reservamos uma guest house que era muito ruim. Sendo assim, rumamos à Medjugorge e dormimos por lá.

Confira todos os detalhes desta viagem neste artigo sobre a Bósnia

 

stari-most-mostar-bosnia
A ponte símbolo de Mostar

Dia 14: Medjugorge – conhecemos Pocitelj, uma cidade histórica feita em pedras com vista para um belo vale e o Rio Neretva e também as Cachoeiras de Kravice, atração bem conhecida da Bósnia.

Na volta, ainda conhecemos Medjugorge, onde segundo a crença católica, houve aparições de Nossa Senhora.

pocitelj-bosnia
A cidade com casas de pedra e pés de romãs

Dia 15: Sarajevo – outra cidade que não estava no roteiro original, porém gostei muito de conhecer por mostrar a diversidade cultural e também as marcas da guerra dos anos 90.

Conhecemos Barkarsija, a parte histórica da cidade onde podemos observar a mistura de várias religiões. Em uma mesma rua vemos mesquitas, igrejas católicas e ortodoxas.

sarajevo
De repente parecia que estávamos no Oriente Médio

Dia 15: Sarajevo – ainda rodando pela cidade fomos conhecer um dos muitos cemitérios de Sarajevo, os quais estão por toda parte e os túmulos são como setas brancas apontando para o céu.

Outro lugar interessante que visitamos é o túnel que foi utilizado para abastecer a cidade durante o cerco na guerra.

CEMITERIO-SARAJEVO
Por conta da guerra Sarajevo tem muitos cemitérios. É um tipo de turismo macabro para você ?

Dá uma olhada nos lugares de Turismo Macabro que já conheci.

Dia 16: Liubliana – Saímos de Sarajevo e neste dia atravessamos fronteiras duas vezes, numa viagem de mais de 500 Km. Passamos primeiro pela fronteira da Bósnia com a Croácia e da Croácia com a Eslovênia. Chegamos em Liubliana no final da tarde e demos uma volta pelo centro histórico.

Veja o Roteiro detalhado de Liubliana.

ljubljana-eslovenia
A capital da Eslovênia fez parte do roteiro Croácia, Montenegro, Bósnia e Eslovênia.

Dia 17: Postojna/Predjama/Piran – conhecemos as cavernas de Postojna e depois Castelo Predjama

Como o país é bem pequeno, ainda deu tempo de passar a tarde em Piran, uma bonita cidade na costa da Eslovênia, pertinho da fronteira com a Itália.

piran-eslovenia
A charmosa Piran na Eslovênia

Dia 18: Lago de Bled e Borinj – conhecemos os bonitos lagos, os quais não estão muito longe de Liubliana, onde estávamos hospedados.

Na volta à Liubliana, ainda tivemos tempo de conhecer melhor a cidade, com destaque para o Rio Liublianica, a Ponte do Dragão e a bela Ponte Tripla.

bled-eslovenia
O Lago Bled

Dia 19: Parque Triglav – Fomos até o parque, e o grande destaque é o Rio Soca e sua incrível cor esmeralda.

rio-soca-eslovenia
O verde esmeralda do Rio Soca.

Dia 20 – meus amigos foram fazer uma trilha para o Monte Vogel no Parque Triglav, porém eu decidi ficar em Liubliana para conhecer o castelo.

castelo-liubliana
O Castelo de Ljubljana

Dia 21 – Retorno ao Brasil

Voltar ao Início. Clique Aqui

 

Dicas do Viajante Curioso

  1. Achei a distribuição de dias perfeita, em nenhum momento sentimos que tínhamos ficado pouco ou muito em um determinado lugar
  2. Apesar de todos falarem que os Lagos Plitvice são incríveis, o destino ficou bem abaixo das minhas expectativas. O Brasil possui cachoeiras bem mais bonitas que as de Plitvice, então achei que foi mais “propaganda”
  3. Evite ir a Hvar de bate e volta, a ilha merece ao menos 2 dias inteiros
  4. Hvar é uma ilha cara, mas é possível economizar ficando no Hostel Marinero: pertinho do centro histórico, limpo, confortável e com excelentes banheiros. Apenas reserve com bastante antecedência, pois sempre está lotado.
  5. O famoso Hula Hula é um bar de praia badaladíssimo porém caro. Se quiser economizar dê uma volta por lá mas compre suas bebidas em um supermercado atrás da principal igreja de Hvar
  6. Dubrovnik também é uma cidade cara. Uma dica são os restaurantes e bares de Lapad. Lá os preços são mais acessíveis e tudo é bem menos “pega turista” que o centro histórico
  7. Procure fugir dos day-trips para Bósnia e Montenegro. Estes são lugares que merecem uma estadia mais longa, para assim “sentir” o país.
  8. Caso se inspire no meu roteiro, procure ficar em Kotor, é muito mais bonita que Budva
  9. Quando estiver na Bósnia repare que os preços são bem mais baratos que a Croácia. Em Sarajevo tem ótimos restaurantes e pubs.
  10. Não fiquei “apaixonado” pela Eslovênia. O que mais gostei foi a cidade de Piran e acho que poderia ter ido a Maribor. A Eslovênia funcionou bem como um local para descanso
  11. Mesmo lugares tão falados como o Lago Bled e Borinj ficaram abaixo das minhas expectativas, no entanto couberam bem no roteiro, já que estava no final de viagem e queria relaxar mesmo.
  12. Entendo que a Eslovênia funciona bem como um país coadjuvante, ou seja, uma parada entre a Itália e Croácia, entre Áustria e Hungria ou como no meu roteiro. Não sairia do Brasil somente para conhecer o país.
  13. E por último: se puder alugue um carro, com certeza é a melhor forma de desbravar esta parte da Europa.

Gostaram da ideia do Roteiro Croácia, Montenegro, Bósnia e Eslovênia ? Vocês também gostam de viajar de carro para ter mais liberdade de descobrir os lugares ?

Quer saber como planejo minhas viagens ? Conto tudo sobre como Organizar roteiros. Confira o artigo.

** Este artigo não recebeu nenhuma espécie de patrocínio e reflete as opiniões pessoais do autor.

Voltar ao Início. Clique Aqui

Compartilhar:
One comment Add yours

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *