Medina de Fez: conheça a capital espiritual do Marrocos e toda a magia desda cidade mágica

A Grande Medina de Fez

O Marrocos possui quatro cidades imperiais, já que cada dinastia escolhia um lugar para ser capital do reino, são elas: Marrakesh, Fez, Meknes e Rabat. Elaborei um roteiro de modo a conhecer todas elas.

Fez também é conhecida como a capital espiritual do Marrocos, lá também encontramos uma das mais antigas universidades do mundo.

A Medina de Fez é uma das maiores áreas do mundo livre de carros e pásmen, são 9400 ruas !! Um verdadeiro labirinto.

A grande Medina de Fez
A grande Medina de Fez

Dezessete kilometros de muralhas cercam a maior medina do mundo e lá dentro, incrivelmente, vivem 500 mil pessoas.

Viajar para Fez é encontrar a alma do Marrocos em suas mesquitas e souks.

Como cheguei lá

No meu roteiro pelo Marrocos vinha da região do Deserto do Saara, onde tenho um artigo contanto como foi a experiência. Da região de Merzouga, perto das dunas Erg Chebbi iria tomar um ônibus até Fez, a cia Supratours faz este trecho. Já estava com o bilhete em mãos quando um casal de americanos, que estavam de carro, me ofereceram uma carona até Fez.

O ônibus sairia somente no final da tarde e eles estavam saindo de manhã. A grande vantagem de ir com eles é que poderíamos fazer paradas durante os 471 km que separam Merzouga de Fez, onde a estrada passa por paisagens incríveis.

A paisagem muda a cada curva da estrada
A paisagem muda a cada curva da estrada

Revendi meu ticket e embarquei com o simpático casal até Fez. O grande barato desta viagem foi que, ao cruzar as montanhas, pegamos uma nevasca, ou seja, os mesmos pés que pisaram no árido Deserto do Saara de manhã pisaram na neve também no mesmo dia.

O dia em que acordei no deserto e depois vi a neve
O dia em que acordei no deserto e depois vi a neve

Ifrane é uma cidade marroquina, ela não fica necessariamente no caminho para Fez, porém fizemos um desvio proposital. Esta cidade mais parece a Suiça e é cheia de chalés. Foi exatamente nesta região que nevou, lembrando que fiz esta viagem em abril.

Além do trecho com neve encontramos paisagens diversas pelo caminho, como campos, montanhas, rios e florestas de cedros. Foi uma viagem memorável.

O boneco de neve muçulmano
O boneco de neve muçulmano

Caso você esteja indo para lá é altamente recomendável fazer este trecho de carro, pois para mim foi uma das partes mais bonitas do Marrocos.

Fez e suas atrações

A cidade de Fez é dividida em três partes bem distintas: Medina de Fez, Fez Nova ou Ville Nouvelle e Méchouar. Boa parte dos lugares a se conhecer estarão dentro da Medina, mas aconselho também dar uma volta pela Fez Nova.

Sei que o objetivo deste blog são Viagens Independentes, ou seja, gostamos de descobrir as coisas sozinhos e explorar os lugares sem horários e obrigações, mas quer um conselho? Contrate um guia em Fez. A Medina é enorme e como disse acima, são 9400 ruas, não existem indicações ou setas, esqueça também de GPS ou mapas.

As agitadas ruas da Medina de Fez
As agitadas ruas da Medina de Fez

Caso se arrisque a ir sozinho irá andar, andar, se perder e se perder. Quando fui à Fez, já tinha passado por Marrakesh e estava meio traumatizado de quebrar a cabeça procurando pelas atrações. A Medina de Fez, além de maior que a de Marrakesh, tem vários trechos de subidas o que torna bem cansativo andar por lá.

Além de se perder, as ruas labirínticas são estreitas e tomadas por motos, bicicletas, vendedores e a enxurrada de turistas. Te desanimei ? Não, não se desanime, vale a pena! Mas com guia você irá aproveitar bem mais, acredite em mim.

Enfim, contratei o guia e passamos por ruazinhas tão estreitas que tenho certeza que nunca passaria ali sozinho.

Existem muitas mesquitas, mas nenhuma permite a entrada de turistas, a única que possibilita é a de Casablanca, aliás dá um lida neste artigo que eu conto como foi.

Meu passeio começou por um dos lindos portões da cidade, o Bab Bou Jeloud, aliás logo a frente deste portão tem diversos guias oferecendo serviços.

Um dos belos portões de acesso à medina
Um dos belos portões de acesso à medina

Também conheci a Madraça Bu Inania, aliás em toda cidade marroquina existe este tipo de lugar. Madraças são escolas do Al Corão e é impressionante a arquitetura das mesmas, sempre com pátios internos decorados em madeira com riquíssimos detalhes.

As antigas escolas de Al Corão
As antigas escolas de Al Corão

Depois fui conhecer os famosos curtumes, onde o couro passa por vários processos de limpeza e tintura. Sempre me falaram do mau cheiro, mas no dia que fui não achei tão ruim assim. Geralmente o esperto guia te levará até uma loja com acesso a uma cobertura de onde você avistará o curtume, logicamente depois o vendedor tentará te vender toda sorte de produtos. Faz parte. Não quer nada ? Diga obrigado e siga em frente.

Os famosos curtumes de Fez
Os famosos curtumes de Fez

Também passamos pela Universidade al Quaraouiyine, uma das mais antigas do mundo. Infelizmente só podemos ver pelo lado de fora, mas mesmo assim é interessante ver os detalhes da construção através dos portões.

Não rolou de entrar, mas a vista de fora já impressione né ?
Não rolou de entrar, mas a vista de fora já impressiona né ?

Além disso passamos por algumas mesquitas mas confesso que foi difícil curtir e tirar boas fotos, pois é extremamente “muvucada”. O guia terminou os serviços na Praça Rcif, onde existe outro belo portão de acesso à medina.

Outro belo portão de acesso á Medina, agora na Praça Rcif
Praça Rcif

Eu confesso que fiquei um pouco cansado e estressado na Medina, pois a todo tempo precisamos desviar das pessoas e é impossível achar um lugar mais calmo.

Como já tinha conhecido boa parte dos principais lugares tomei um táxi e fui desbravar outro lado de Fez. A Ville Nouvelle é outra parte da cidade, onde durante o protetorado francês foram construídas grandes avenidas. O destaque vai para a Avenida Hassan II com suas fontes e palmeiras.

Dizem que os franceses queriam construir uma Champs Elisees no Marrocos
Dizem que os franceses queriam construir uma Champs Elisees no Marrocos

É um grande boulevard onde as famílias vão com as crianças curtir o final de tarde. Repare nos cafés nesta avenida onde os homens viram suas cadeiras em direção à rua para apreciar o movimento. Como o álcool é proibido a grande diversão são estes lugares e esta é uma atividade puramente masculina. Dificilmente você verá mulheres sozinhas sentadas em um café.

A bonita estação de trens em Fez
A bonita estação de trens em Fez

Achei bem interessante andar por esta parte da cidade, com calma e ver uma Fez diferente, afinal a cidade não é só a Medina. Acho importante conhecer esta região para entender o contraste cultural entre o antigo e o novo na cidade.

Onde ficar

Bom, minha experiência em Fez não foi das melhores. Havia reservado um Riad nas proximidas da Praça Rcif, dentro da Medina. Chegando em Fez, depois de muito custo o encontrei. No Riad a recepção não foi das melhores e o atendente me pediu para esperar.

Até aí tudo bem, percebi que ele estava atendendo mais pessoas, porém depois de quase 2 horas fiquei irritado. Foi então que ele me disse que houve um problema com minha reserva e que não teria um quarto para mim, porém me hospedaria em outro riad.

Um funcionário me acompanhou pelas ruas estreitas da medina e enfim chegamos no outro riad que eles tinham arrumado para mim, mas era horrível!! O quarto não tinha janelas, tinha um cheiro de mofo terrível, o banheiro era velho e quebrado e realmente não tinha condições de ficar ali.

Eram 11 da noite e pensei, como vou sair daqui agora ?  O funcionário tinha andado em zigue zague dentro da medina e eu não conseguiria achar a saída na escuridão daqueles becos.

No meio da agitação na medina não deixe de prestar atenção nos detalhes
No meio da agitação na medina não deixe de prestar atenção nos detalhes

Entrei no app de reservas, e achei um hotel fora da medina, pois tudo o que queria era sair daquele labirinto. Chamei o funcionário do hotel e disse que não ficaria ali e pedi se ele poderia me ajudar a sair da medina para tomar o táxi. Prontamente ele me ajudou, tomei o táxi e cheguei no meu hotel, na parte nova da cidade. Meu hotel ficava numa rua paralela a Avenida Hassan II, num lugar muito bonito.

A Ville Nouvelle de Fez
A Ville Nouvelle de Fez, pena que as fontes não estavam ligadas e a avenida passava por alguma reforma, porém linda do mesmo jeito.

Aí sim curti Fez, depois de ter conhecido a Medina fiquei andando pelas ruas largas da cidade nova e relaxando. Foi ótimo.

Eu acredito que dois dias sejam suficientes para Fez, e em um deles é possível fazer um bate e volta para Meknes e Volubilis.

Resumo: Gostei da cidade, mas digo de antemão que é preciso paciência e disposição para conhecer a Medina de Fez, no mais é uma experiência incrível andar pelas ruas de uma cidade que foi fundada em 789 d.C !!

Gostou do artigo ? Tem alguma pergunta ou comentário ?

** Este artigo não recebeu nenhuma espécie de patrocínio e reflete as opiniões pessoais do autor.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *