Viajar por conta própria ou agência: afinal, qual vale a pena ?

Nas rodas de amigos e família aposto que todo mundo já se deparou com o “Viajante Independente”, aquele que se gaba por viajar conta própria e diz ter economizado muito.

E aí tem sempre os mais tradicionais, que querem sair de casa e não ter preocupação alguma, muitas vezes as pessoas nem se preocupam com o roteiro e querem apenas ser levadas.

É importante ressaltar que viajar por própria e viajar por agência são opções que tem relação direta com o tipo de turista.

Há aqueles que nunca viajarão por agência e há aqueles que adoram comprar o tudo-em-um-pacote e somente ir.

Para os primeiros o prazer da viagem está em organizar a mesma, e se alguém faz isso pra ele, no caso um agente de viagem, perde toda a graça.

Já para o segundo, é impossível conceber a ideia de que ao chegar no aeroporto do destino ele terá que se virar para saber como ir ao hotel.

Casal planejando viagem
Sair pelo mundo com uma mochila nas costas é o sonho de muitas pessoas

Vamos conceituar os dois tipos de viagem ?

Viagem por conta própria: a pessoa cuida de cada detalhe da viagem: tickets aéreos, transfers, deslocamentos, hotéis, reservas e passeios.

Viagem por agência: a pessoa simplesmente vai numa agência e compra um pacote, o famoso tudo em um, e não se preocupa com mais nada

Geralmente quem viaja por conta própria abomina a ideia de pacotes, porque quer ter liberdade e o prazer de dizer que fez tudo sozinho.

Porém, viajar por agência tem lá suas vantagens.

Quando viajar por agência é mais vantajoso

Destinos complexos

Lugares difíceis como Oriente Médio e África podem não estar muito preparados para o turista que gosta de viajar por conta própria.

Questões como idioma, costumes, religião e dificuldade de deslocamentos dificultam a vida dos viajantes.

Não é impossível viajar por conta própria, mas é preciso uma boa dose de planejamento e preparação para imprevistos.

Lago Atitlán na Guatemala
A Guatemala é um país lindo mas é muito difícil rodar por lá sem o apoio de uma agência

Países onde o deslocamento não é oferecido fartamente dificulta também a viagem por conta própria.

O Brasil é um país rodoviário, onde a maioria das cidades tem linhas de ônibus regulares. Aqui mesmo onde moro, em Campinas, consigo pegar um ônibus para São Paulo praticamente de meia em meia hora. Também consigo ir para o Rio com várias opções durante o dia, mas nem todos lugares oferecem isso.

Sendo assim, em destinos com estas características viajar por agência é melhor.

Resorts e destinos onde existem voos fretados

As agências conseguem super negociações com companhias aéreas e hotéis, porque reservam grande quantidade de quartos e lugares em voos. Sendo assim o preço de um pacote pode ser bastante atrativo.

Lugares como Cancún, Nordeste e Resorts muitas vezes têm preços imbatíveis, e tentando fazer por conta, dificilmente conseguimos chegar no mesmo preço que a agência tem.

Resort Cancun
Os enormes hotéis e resorts em Cancún

Passeios específicos e ecoturismo

Muitos lugares no Brasil funcionam melhor com uma agência, principalmente viagens de ecoturismo.

Um exemplo é o Jalapão, onde você já sai com toda a programação de passeios, já que a maioria deles pede acompanhamento de guias.

Turismo Ecológico Viajar por conta própria
Turismo Ecológico precisa de guias e estrutura especializada

Este tipo de turismo, mais especializado, também funciona melhor com o apoio de agências.

Viajar por conta própria: o prazer de planejar tudo

Lugares com oferta de transporte, seguros e fáceis de explorar.

A Europa é um bom exemplo onde viajar por conta própria quase sempre é a melhor opção.

Isso porque os pacotes que as agências oferecem para a Europa quase sempre são coisas do tipo: 10 países em 5 dias.

Você fica muito tempo num ônibus e pouco conhecendo os lugares.

Castelo Santo Ângelo
Descobrir a Europa por conta própria e sem pressa é uma delícia

Lembro-me quando estava no Porto em Portugal, era inverno e tinha aquele solzinho gostoso, foi quando me deitei à beira do Rio D´Ouro e fiquei de boa ali, de repente passa um ônibus ao meu lado, cheio de gente, e as pessoas tirando foto pela janela.

Pensei comigo: eles nunca terão a mesma experiência que estou tendo.

A Europa é segura e o transporte coletivo funciona bem. Isso proporciona ao turista facilidade para organizar a viagem

Economia

Com exceção dos lugares onde é melhor usar uma agência é possível economizar bastante viajando por conta própria

Isso acontece porque no preço da empresa estão incluídos serviços e viajando por conta própria conseguimos pesquisar opções mais econômicas.

Outra vantagem é que escolhendo por conta própria você terá acesso a mais hotéis que uma agência pode oferecer.

Existem hostels bem descolados por aí.
Existem hostels bem descolados por aí.

Caso tenha o orçamento mais apertado você pode optar por hotéis mais baratos, hostels ou Airbnb.

Escrevi um artigo, onde discuto se Airbnb é seguro. Dá uma olhada!!

Roteiro não engessado

Imagine que você está viajando pela Europa e está em Lisboa por 3 dias, aí chove muito nos dois primeiros e no terceiro o sol se abre.

Aí bate aquela vontade de ficar mais um pouco. Viajando por conta própria é mais fácil mudar o roteiro.

Sempre vai ter um custo, que dependendo de como a reserva foi feita pode ser zero ou mínimo. Estas mudanças são complicadas quando envolvem voos, mas caso contrário é fácil.

Cadeiras de praia
Permita-se mudar de ideia nas viagens e somente relaxar

Aconteceu isso comigo na Terra Santa, onde planejei 5 dias para Jerusalém e no segundo dia queria ir embora.

Decidimos ir para Tel Aviv e curtir praia e outro clima.

Quer saber por que quis ir embora ? Veja este artigo onde conto os motivos pelos quais não gostei de Jerusalém.

Outra vantagem de viajar por conta própria é que podemos escolher os passeios que queremos fazer, tudo bem que viajando “de pacote”, você pode simplesmente ficar no hotel, porém não faz sentido, já que aquele passeio já foi pago.

E aí, continua inseguro de viajar por conta própria mas está cansado dos empacotados ? Veja o meio-termo abaixo.

Excursões com operadores locais

Existe o meio termo, ou seja, você compra tudo separado: tickets aéreos e reservas de hotéis e no destino você contrata operadores locais para fazer os passeios.

Esta solução é interessante pois permite escolher a la carte os passeios que você quer fazer e não quer esquentar a cabeça com a logística.

Às vezes, saem mais caro que fazer por conta, porém em outras é a única forma e mais prática.

Exemplos disso: ir para a Foz do Rio São Francisco de Maceió, ir para Fátima desde Lisboa ou para Pisa desde Florença na Itália.

Conto tudo aqui, sobre a Foz do São Francisco e Canions do Xingó. Confiram.

Desvantagem: no Brasil será fácil organizar isso, mas fora do país o idioma pode ser uma barreira.

Muitas vezes os viajantes independentes, por não querer dar o “braço a torcer”, se negam a qualquer custo fazer excursões.

Ônibus turístico
Os famosos Hop-on-hop-off podem ser uma forma divertida de conhecer uma cidade

Aconteceu isso comigo no Marrocos, quando queria conhecer o deserto do Saara e outros lugares interessantes do exótico país.

Conto tudo sobre o Dia que dormi no Deserto do Saara. Vejam o artigo.

Fiz tudo por conta e gastei mais, além do que deixei de ver algumas coisas que queria, isso porque os horários de ônibus nunca batiam. Por exemplo, o ônibus chegava na cidade as 10:00h e a saída para o acampamento no Saara era às 8. Aí tinha que passar o dia inteiro e esperar até o outro dia.

Neste tempo a gente está gastando dinheiro com hotel e comida.

A excursão fazia todo o roteiro que fiz em 5 dias em 3, então tem hora que é melhor contratar um profissional.

Dicas do Viajante Curioso

Nunca insista para seu companheiro de viagem, seja ele/a amigo/a, namorado/a ou marido/esposa a viajar por conta se ele se sente inseguro.

Planejar uma viagem independente é algo que deve ser feito na parceria. Se um lado está inseguro, é bem possível que jogue a culpa em você no primeiro imprevisto que ocorrer.

E imprevistos vão ocorrer, desculpe falar isso.

Quando for viajar por conta coloque todo o roteiro numa planilha de Excel, e marque se naquele dia tem voo, onde é o hotel e quais os lugares para conhecer.

Domina o Excel ? Veja este Curso On line de Excel super didático para você ficar fera na ferramenta.

Guarde todos os comprovantes, sejo impresso ou no celular, aplicativos com o Wallet do iPhone são uma mão na roda.

Viajar por conta própria tem uma grande desvantagem para mim, pois a maioria dos hotéis pede o cartão para reservar, mas o pagamento é efetuado no check in ou no check out.

Desta forma, no planejamento financeiro da viagem, precisamos contar com isso.

Quando viajamos por agência está tudo pago antes da viagem, com a vantagem de poder dividir em parcelas. O dinheiro que levamos é somente para alimentação, alguns passeios e compras.

Privilegie a economia do lugar, lembrando-se sempre de fazer Turismo Responsável, incentivando a cultura local, comprando artesanato e consumindo em pequenos restaurantes familiares.

Falando de economia familiar, você tem um quintal ou pequeno sítio ? Que tal começar o cultivo de produtos orgânicos ? Dá uma olhada neste Curso online de Alimentos orgânicos.

Não pensem em levar vantagem em tudo, a vida não é assim.

Quem viaja por conta precisa saber usar a internet bem, sendo assim, usem e abusem de aplicativos e leiam comentários.

O Tripadvisor tem uma base enorme de informações de lugares, passeios, atividades, restaurantes e hotéis.

Quem viaja por conta própria sente prazer em planejar a viagem, desta forma a viagem começa meses antes. Experimente!!

Quando fizer viagens por agências tomem cuidado com roteiros pinga-pinga, lembre-se que você está viajando para curtir e não participando de uma gincana.

Fuja daqueles roteiros de “carimbar passaporte”.

Pratique o desapego, não tente fazer tudo numa viagem só. Permita-se ficar de boa num lugar.

Lembro-me que quando fui a Turquia estava planejado conhecer Éfeso, porém a viagem levaria umas duas horas de Bodrun, onde estava. Acontece que estávamos tão cansados que simplesmente não fomos. E não sentimos culpa.

Praia em Bodrum
O dia que desisti de Éfeso para ficar na praia

Viajar é um exercício de liberdade e desapego.

** Este artigo não recebeu nenhuma espécie de patrocínio e reflete as opiniões pessoais do autor.

 

 

Compartilhar:
10 comments Add yours
  1. Todo viajante tem a opção de “comprar direto”: sem orientação, sem experiência e muito mais do que isso, sempre achando que “vai comprar mais barato”.
    O engano é gigantesco quando as pessoas acham que “na Agência é mais caro”. Facilmente dizemos que: da mesma forma comprando pela “internet” as empresas nos sites são Agencias de Viagens ONLINE e contam também com pessoas “ajudando a fechar a venda” e cobram naquelas entrelinhas em que dizem: impostos, taxa do destino, etc, a famosa COMISSÃO.
    Nas Agências somos Comissionados pelos mesmos fornecedores que você “olha na internet”, porem as Agências de Viagem conceituadas, que trabalham a anos no mercado contam com não apenas 1 (um) fornecedor, mas vários em que pode pesquisar melhores oções para cada destino além de poder conceder benefícios de maiores informações não apenas do que se compra, mas tudo ao redor de um serviço.
    É enganosa a informação que na Agência apenas se adquire o Pacote de Viagens. As Agências oferecem isoladamente a negociação e a prestação de serviços na aquisição de todo e qualquer tipo de Passagem, Hotéis, Ingressos, Transporte, Seguro viagem, etc.
    Você não compra um imóvel pela internet, você não compra um seguro pela internet e nós agentes partimos desse pressuposto de que adquirir seu sonho de viagem deva sempre ser em uma agência.
    Duvida o que é “muito barato” porque o CUSTO de uma Viagem sempre existirá. As promoções relâmpago são enganosas e sempre achamos aquele valor. Todos os adesivos em lojas são à partir de e você não encontrará aquele preço sempre.
    Os Agentes de Viagem são articuladores experientes que oferecem o que há de melhor em Consultoria de Viagens e como cada em cada empresa, existem agências e agências.
    Entre SEMPRE em sites de reclamações, páginas de facebook, instagram e vejam a credibilidade em que as pessoas depositam nas agencias porque o que vale em uma agência não é o nome dela e sim QUEM É O AGENTE. Espero estar contribuindo. Um abraço Tiago Tavares.

    1. Olá Tiago,
      Obrigado pela contribuição.
      O artigo faz uma comparação dos pacotes de viagens com uma viagem independente. Essa forma que você falou, ou seja, comprando passagem em agências é uma opção bastante interessante, a qual já usei algumas vezes.
      Sendo assim, o artigo trata da questão da preparação da viagem sem um agente de viagens, pois esta pessoa quer ter a liberdade de decidir o que vai comprar.
      Ainda no artigo, trato da opção “Excursões”, a qual vai de encontro exatamente com o que você disse.
      Achei ótimo seu comentário, pois com certeza ajudará muita gente!!
      Abração!!

  2. Caro Diego,
    Você não deve ter dado sorte nas agências que escolheu para comprar suas “passagens”, pois agência que se preza, quando um cliente compra passagem, hotel, seguro e na maioria das vezes pelo mesmo preço ou mais barato que a internet, sai com todo seu roteiro pronto, mesmo que seja ele para walking tour, sem a necessidade de comprar excursões. Não tem o menor sentido comparar pacotes de viagens x viagem independente relacionado a internet x agência de viagens, em ambos os casos podem ser feitos pela internet ou pela agência.

    1. Olá Paulo tudo bem ?
      Obrigado pela leitura e comentários.
      Já comprei a passagem aérea várias vezes por agência e sim, consegue-se o mesmo preço, na maioria das vezes, da internet.
      Na verdade, a intensão do artigo é comparar as viagens por pacote com as viagens independentes, mostrando os benefícios de cada lado.
      Observe que em nenhum momento no artigo eu falo sobre compras de passagem pela internet.
      O objetivo é mostrar que podemos montar uma viagem sem uma agência e conseguir preços melhores em hotéis que as agências não vendem por exemplo. Também podemos ter mais flexibilidade no roteiro.
      De qualquer forma os dois lados são importantes, já que o profissional de turismo é preparado para atender a esta demanda.
      Abraço

  3. Não quer desacreditar sobre o conhecimento do nosso Curioso, mas está claro que é mais fácil falar do que ele faz (viajar sozinho) do que ele falar do que as agência de viagens proporcionam.
    Tudo que você descreveu de uma agência de viagens é somente uma parte pequena de tudo que é feito.
    Alias, tudo que você também faz sozinho e gostaria de ter liberdadade para fazer sozinho também pode ser feito através de uma agência de viagens. Não existem somente roteiros fechados e rigidos, existem pacotes personalizados que englobam todos os benefícios, garantias e preços de um pacote fechado.
    Hoje a agência trabalha com a liberdade que o cliente quer ter.
    Agora o que sempre vejo são as pessoas que compram direto e montam seus próprios roteiros nunca admitirem que compram um voo errado, ou com muitas escalas, que o hotel é mal localizado e a periodo da viagem foi pouco, ou a êpoca da viagem foi inadequado, comi mal ou não fiz o que queria, entre outros probleminhas. Ninguém admite isso. Fora que quando tem um problema não tem com quem reclamar (liga para a internet).
    Já com a agência (qualificada) você paga mais barato, tem suporte, assistência e pode viajar mais seguro e tranquilo.
    São viajantes distintos e isso é opinião de cada um. Mas não se pode denegrir ou limitar um em função do outro.

    1. Olá Gian!! Tudo bem??
      Obrigado pelos comentários.
      Peço desculpas se o texto lhe pareceu tendencioso, mas se você reparar eu começo o artigo fazendo uma pergunta reflexiva: É tão fácil viajar sem agência ?
      Depois enumero as vantagens das agências e as vantagens dos pacotes. Observe que cito as situações em que ter uma agência dando suporte é importante. Mas como tudo na vida tem dois lados, existe o caso contrário.
      Outra questão é que citei apenas os pacotes, e de forma alguma diminui o trabalho da agência. Conforme você leu no texto, falo da contratação de operadores para excursões, a qual acontece com agências de turismo.
      O Viajante Curioso assume os erros e mostra quando as opções não foram boas, se tiver um tempo leia por favor: https://viajantecurioso.com.br/dicas/primeira-viagem-internacional/ onde conto várias “roubadas” que passei.
      Problemas como suporte em relação à localização de hotéis, tempo de viagem e melhor época para viajar podem ocorrer tanto viajando por pacote como viajando por conta própria. Já escolhi um hotel péssimo em Jerusalém quando viajei por conta própria e quando fui de pacote (sim, já viajei com agências) para a Grécia, a agência me colocou num hotel muito ruim em Santorini, sem contar que o receptivo foi bem abaixo das expectativas.
      O texto não denegriu o trabalho da agência, apenas mostrou os dois lados.
      E concluo concordando com o que você disse (e eu também nos primeiros parágrafos): cada um tem um estilo diferente de viagem.
      Abraço
      Diego

  4. Faço parte da turma que tem pavor da idéia do pacote. Para mim, o planejamento da viagem e a pesquisa necessária à sua realização (roteiros, locação de veículo, passagens, reserva de hotel) já é parte da viagem. Contratar um pacote me dá a impressão de ter uma babá cuidando de mim, o que me incomoda bastante. O que faço, e considero de fundamental importância, é reunir amigos e conhecidos que já viajaram para o destino ( os meus sempre o fazem de forma independente, como eu) e pegar todas as dicas possíveis. Viagem é informação.
    Lógico que já passei alguns perrengues, muito poucos e que não atrapalharam a viagem. Acho que uma viagem precisa ter uma pitada de aventura, e a possibilidade do inesperado é ingrediente que não pode faltar. E os inesperados “legais” sempre foram determinantes para que a viagem fosse ótima. Os ruins , pouquíssimos, em sua maioria não seriam evitados caso tivesse sido contratado o pacote, como extravio de bagagem e hotel que não corresponde às expectativas.

    1. Olá Fábio,
      Tudo bem ?
      Obrigado pelos comentários!!
      Foi muito bom você citar sobre os perrengues, afinal eles podem ocorrer e a maneira como o vemos e resolvemos é que faz nossa viagem boa ou ruim.
      Para mim também é gostoso desbravar, ou seja, descobrir as coisas por conta própria.
      Abraço
      Diego

  5. Caro Diego,
    Viajo sempre por conta própria.
    Comecei através das Agencias de Viagem mas para o meu tipo de Turismo prefiro eu mesmo fazer.
    Compro passagem (milhas) direto nas Cias. Aéreas (com os programas de milhagem e as promoções elas saem bem mais barato).
    As passagens “internas” entre países da Europa ou nos Estados Unidos compro através das Low Cost (Vueling, Easy Jet, Ryan Air, Jet Blue, etc.) ou das grandes Cias. do País.
    Hotéis via Booking.com.
    Como prefiro ficar em Apartamentos uso o próprio Booking.com e o HomeWay que no Brasil é o aluguetemporada.com.br.
    Para aluguel de carros uso o rentalcars.com.
    Na Europa faço muitos trajetos de Trem: Itália,França, Holanda tem ótimos “Trens Bala”.
    Para as minhas viagens uma Agência de Turismo não é importante.
    Como você muito bem coloca, quem não quer ter trabalho usa os pacotes.
    Quem, como eu, gosta de ir mais a fundo elas não são necessárias.
    Abraço,

    1. Olá Raimundo, tudo bem ?

      Obrigado pelos comentários!!
      Muito legal você mencionar todas as ferramentas que usa, também uso boa parte delas.
      Quem gosta de viajar independente sente prazer em organizar o roteiro sozinho e cuidar de tudo. Os exemplos que você deu, ou seja, viagens pela Europa são ótimos, já que o Velho Mundo possibilita o deslocamento de maneira fácil, sem contar que é mais seguro também.
      Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *