O que ver em Rabat – conheça uma das capitais imperiais do Marrocos em um dia

O que ver em Rabat – A Cidade Imperial e Capital do Marrocos

Viajei pelo Marrocos por 17 dias, e no meu roteiro passei pela exótica Marrakesh, pelo incrível Deserto do Saara, pela capital espiritual Fez e por outras cidades que me faziam pensar que estava dentro de um filme.

Coloquei Rabat no meu roteiro porque sempre gosto de conhecer as capitais. Ainda que pouco falada perto da conhecida Marrakesh, a cidade reserva boas surpresas no Marrocos.

A Torre Hassan é um símbolo de Rabat. O que ver em Rabat
A Torre Hassan é um símbolo da cidade, porém há muito o que ver em Rabat

Quando chegamos em Rabat temos aquela sensação de metrópole, com ruas largas, trânsito e muita gente, mas é só andar um pouco para descobrir os encantos do local.

A cidade é servida por trem, e de Rabat é fácil ir para Casablanca ou para o norte em Tanger, aliás os trens me surpreenderam positivamente no Marrocos, são limpos, pontuais e baratos. Como meu voo de volta era por Casablanca, ficou fácil ir para o aeroporto, já que de Rabat é possível tomar um trem até Casa Voyagers (Casablanca) e de lá outro direto para o aeroporto.

Por que coloquei Rabat no meu roteiro ?

Há muito o que ver em Rabat, ainda mais porque a cidade faz parte das Capitais Imperiais juntamente com Marrakesh, Fez e Meknes

As cidades imperiais foram antigas capitais do Reino do país, e eu queria conhecer todas elas.

Rabat é uma cidade moderna, com largas avenidas
Rabat é uma cidade moderna, com largas avenidas

Além de tudo isso, é fácil ir para Rabat. Existem muitas promoções de voos do Brasil para Casablanca, e desta cidade é apenas uma hora de trem até a capital do Marrocos. Você pode ficar em Casablanca e fazer um bate e volta tranquilamente para Rabat, já que em apenas um dia é possível conhecer suas principais atrações.

Cheguei em Rabat vindo de Chefchaouen a cidade Azul do Marrocos, a companhia de ônibus Supratours faz este trecho. Dá uma olhada no meu roteiro pelo país onde explico todos os deslocamentos que fiz. Lembrando que viajei sempre por conta própria, utilizando ônibus e trens.

O que ver em Rabat

A princípio é interessante lembrar que Rabat não é necessariamente uma cidade turística, sendo assim você verá o Marrocos “como ele é”. A Avenida Mohamed V é um destaque na cidade, aliás é onde fica a estação de trem. Esta avenida larga e com palmeiras é um convite para uma caminhada sem compromisso, apenas admirando o vai e vem das pessoas.

A Avenida Mohamed V com as lindas palmeiras
A Avenida Mohamed V com as lindas palmeiras

Perto desta avenida o Museu de Arte Contemporânea é um lugar a se conhecer, o moderno prédio com caraterísticas mouras se destaca na rua.

O Museu de Arte Contemporânea de Rabat
O Museu de Arte Contemporânea de Rabat

Existem partes no centro de Rabat que não são necessariamente bonitas, mas é legal ver a realidade além do turismo.

Como toda cidade marroquina, Rabat tem uma medina. É sempre bom dar uma volta por lá e ver o dia a dia dentro da cidade antiga.

Caminhando pela medina de Rabat
Caminhando pela medina de Rabat

Um dos pontos mais interessantes na cidade é a Torre Hassan, a inacabada mesquita encanta os visitantes com sua grandiosidade. Na época existia a pretensão de que a mesma fosse a maior do mundo, porém em 1199 as construções foram abandonadas.

A incompleta Torre Hassan e suas 200 colunas
A incompleta Torre Hassan e suas 200 colunas

Apesar disso, a torre com suas 200 colunas de tamanhos diferentes é um programa imperdível na cidade e este local se tornou um símbolo de Rabat.

A Torre Hassan surpreende com sua grandiosidade
A Torre Hassan surpreende com sua grandiosidade

Nesta mesma praça, na extremidade oposta ao minarete, fica o Mausoléu de Maomé V, onde estão sepultados o famoso rei e seus dois filhos.

O incrível Mausoléu Maomé V
O incrível Mausoléu Maomé V

Guardas devidamente trajados guardam a entrada do Mausoléu, o qual é uma obra prima da arquitetura marroquina. Seu interior é incrível, aliás, das construções que conheci no Marrocos, esta me impressionou bastante, tanto pelos detalhes externos como o interior. Não deixe de notar a decoração do teto, com pontos brilhantes que lembram estrelas.

Os guardas vigiando o Mausoléu
Os guardas vigiando o Mausoléu
A arquitetura do Mausoléu é rica em detalhes
A arquitetura do Mausoléu é rica em detalhes

Continuando o dia por Rabat, dê uma volta pelo Casbá dos Udaias com suas construções em azul e branco e destaque para a Porta Monumental. Caminhe por aí despretensiosamente até os mirantes para o mar. Não crie expectativas para a Praia de Rabat, infelizmente neste trecho a mesma é bem suja.

O Casbá dos Udaias e seu Portão Monumental
O Casbá dos Udaias e seu Portão Monumental
A vista dos mirantes do Casbá dos Udaias
A vista dos mirantes do Casbá dos Udaias

Junto ao Casbá aproveite para conhecer o Jardim Andaluz e relaxar enquanto a cidade agitada acontece lá fora.

O Jardim Andaluz
O Jardim Andaluz

Saindo do jardim e caminhando um pouco se chega a um enorme calçadão à beira do Rio Bu Regregue, do outro lado já é Salé. Neste calçadão existem alguns restaurantes e é interessante ver o movimento de barcos cruzando o rio.

Observando o vai e vem dos barcos.
Observando o vai e vem dos barcos.

Existe um barco de madeira ancorado onde funciona um bar e restaurante, foi ali que tomei a única cerveja no Marrocos, já que os muçulmanos não podem consumir álcool.

Foi difícil mas encontrei cerveja no Marrocos
Foi difícil mas encontrei cerveja no Marrocos

Um pouco mais distante desta região, Chellah é outro lugar a se conhecer em Rabat. Eu tomei um taxi por 35 MAD (2018) perto da estação de trens até este lugar.

Ruínas de uma cidade Romana
Ruínas de uma cidade Romana

Chellah é um sítio arqueológico da cidade Romana de Sala Colonia, a qual depois foi tomada pelos árabes muçulmanos na conquista do norte da África no século VII. Desta forma é possível ver uma mistura de ruínas romanas com minaretes, mesquitas e as tumbas reais.

Observe os diversos ninhos de cegonhas na área, muitos deles ficam exatamente no topo dos minaretes.

O Minarete e a cegonha em Chellah
O Minarete e a cegonha em Chellah
Alguém viu o gatinho ?
Alguém viu o gatinho ?

Valeu a pena conhecer Rabat ?

Com certeza valeu muito a pena, e em um dia é possível conhecer todos estes lugares. Logicamente se for entrar em museus precisaria de mais um dia, no mais Rabat pode funcionar bem como um day trip de Casablanca, ou como um ponto de parada na sua viagem pelo Marrocos.

Gostou das dicas sobre o que ver em Rabat ?

Siga-me no Instagram @viajante_curioso. Pesquise também a hashtag #viajantecuriosonomarrocos , tem várias dicas por lá.

** Este artigo não recebeu nenhuma espécie de patrocínio e reflete as opiniões pessoais do autor.

 

 

Compartilhar:
4 comments Add yours

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *