O que fazer em Lima: conheça a cidade onde quase nunca chove

Muitas pessoas perguntam o que fazer em Lima, já que Cuzco e Machu Pichu são sempre os protagonistas de uma viagem ao Peru, mas sempre gosto de conhecer as capitais, pois elas geralmente contam boa parte da história do país.

Plaza de Armas de Lima
A bela Plaza de Armas de Lima no Peru

Falando em capitais, você conhece a nossa ? Dá uma olha neste roteiro por Brasília.

Tomei o voo em São Paulo com direção à Lima, a primeira cidade de um roteiro que começaria no Peru e terminaria em La Paz na Bolívia.

Por mais que estivesse viajando na América do Sul, achei o voo cansativo, afinal são 5 horas de viagem.

Já no avião conheci duas senhoras que estavam indo para um congresso em Lima e aí já combinamos de passar o dia juntos.

Viajar sozinho é assim mesmo, temos que interagir.

Dicas do Viajante Curioso para viajar sozinho. Clique aqui.

Cheguei no aeroporto de Lima cedo e o cansaço da viagem quase me fez cair numa imensa roubada logo na chegada.

Fui ao banheiro do aeroporto e um senhor me abordou oferecendo serviços de táxis, disse a ele que estava indo para Miraflores e ele me deu um preço muito bom.

Saímos para o estacionamento, e quando cheguei no carro achei estranho, pois o mesmo só tinha os bancos da frente, estava tão cansado que nem me liguei neste detalhe. Ao entrar no carro, poucos segundos depois do motorista ligar o motor, aparece um policial pedindo para o motorista parar.

Neste momento o motorista me disse para dizer que era seu amigo e não um passageiro. Achei estranho aquilo e pensei que não teria motivos para mentir. O policial pediu para que descêssemos do carro e me perguntou quem era o cara. Disse que tinha sido abordado por ele no saguão do aeroporto.

Neste momento o policial me colocou de lado e conduziu o motorista para algum lugar. Não estava entendendo nada. Foi aí que o policial perguntou de onde eu vinha e disse que ele mesmo me embarcaria num táxi seguro.

Fiquei meio tenso, mas como era um policial confiei. Esperando o outro táxi perguntei o que estava acontecendo e o policial disse que por pouco eu não fui sequestrado ou roubado.

Fiquei nervoso, minhas férias mal começavam e já me aventurava em um país que não conhecia. Felizmente tudo deu certo.

Conto aqui as roubadas que passei em outras viagens.

Sempre é bom ficar esperto.

Cheguei no hotel, me recuperei do susto e fui passear na cidade que quase nunca chove.

Quer saber por que quase nunca chove em Lima ? Continue lendo.

Lima, a cidade onde quase nunca chove

A capital do Peru encontra-se em uma das zonas com climas mais atípicos do mundo e lá quase nunca chove e se chove é uma garoinha super fina, tanto é que a cidade tem pouquíssimos bueiros, as casas não tem calhas, garagens são descobertas e algumas casas tem partes do teto abertas.

Este clima seco em Lima acontece porque as correntes frias do Oceano Pacífico encontram as correntes quentes do continente formando uma nuvem espessa muito baixa, e dificilmente se vê a luz do sol, por isso a maioria dos dias é nublado.

Sendo assim, não estranhe ao chegar em Lima e ver o dia cinza, provavelmente ficará assim durante toda sua estadia.

Farol
Eu também gostos de dias nublados, e vocês ?

Muitas pessoas reclamam da tristeza deste clima. Inclusive conheci uma peruana que tinha se mudado para a Venezuela justamente por conta disso.

Além disso a Cordilheira dos Andes funciona como uma barreira e este sistema não permite que chova por lá, ou se chover será muito pouco.

Mas Lima tem uma paisagem peculiar com os malecones. Sabe o que é ? É sobre eles que vou falar agora

Malecón de Miraflores e Parque del Amor

Lima é uma cidade litorânea, porém bastante diferente. Em algumas regiões como Miraflores, existe um malecón, que é um morro que se eleva da praia, e a cidade fica nesta parte mais elevada.

O Malecón de Miraflores tem aproximadamente 5 Km e é um excelente ponto para admirar o Oceano Pacífico.

Malecón de Miraflores
Os famosos malecones de Lima

O Parque del Amor está neste lugar é um dos lugares mais bonitos da cidade.

A escultura “El beso” deixa o clima por aí bastante romântico, tanto é que quando estive la vi um casal de noivos tirando fotos depois do casamento.

Noivos no Parque del Amor
O carro dos noivos
El Beso
Um pouco de romantismo para contrabalancear os dias nublados em Lima

Existem bancos com ladrilhos e vários poemas de amor, como estes:

También amándonos conoceremos el dolor

Mi recuerdo es más fuerte que tu olvido

Parque del Amor
Os bancos com ladrilhos coloridos do Parque del Amor no Malecón de Miraflores em Lima

Bom, mas como eu estava sozinho e não tinha ninguém para curtir um momento romântico segui para o próximo destino, um shopping “pendurado” no Malecón.

Shopping Larcomar

Caminhando para a esquerda, olhando para o mar, logo na saída do Parque del Amor chegamos à ponte Villena que se conecta ao Malecón 28 de Julio.

Ponte Villena
A Ponte Villena conectando os malecones

O Shopping Larcomar é o destino, e caminhar por aí é bastante agradável, pois podemos parar para admirar o horizonte. Para os mais radicais, existe a opção de voar de parapente.

Malecón
A vista do Pacífico desde o Malecón

Quem me conhece sabe que não sou um grande fã de shoppings, muito menos quando viajo, mas o Larcomar é bastante diferente, isso porque ele fica quase que “pendurado” no malecón.

Shopping Larcomar
Fonte: www.larcomar.com

Desta forma, dos restaurantes e lojas temos uma vista espetacular do Pacífico. Almocei por ali, num restaurante com uma vista bem legal.

Shopping Larcomar
Visual desde o Shopping Larcomar

Apenas lembre-se que o Larcomar é super turístico e os preços por aí são mais caros que em outros lugares, mas vale pela experiência.

Como já era tarde e eu estava cansado resolvi voltar para o centro de Miraflores, um dos melhores lugares para se hospedar em Lima, continue lendo e veja os motivos

Miraflores

Miraflores é um bairro muito bonito em Lima, tem uma vocação turística e é lotado de restaurantes e baladas. Lá fica a famosa Calle de Las Pizzas, uma rua super badalada, só para pedestres, com vários opções de restaurantes, bares e discotecas.

Bem perto dali, o Parque Central de Miraflores é outra opção legal para passear, aí também se encontra a bonita Igreja da Virgem Milagrosa, que tem uma iluminação bem bonita.

Parque Miraflores
O bonito Parque Miraflores

Como passei um fim de semana em Lima pude presenciar casais dançando num anfiteatro na praça, fiquei bastante tempo ali vendo as pessoas se divertindo ao som de marineras, cumbias e rumbas. São estes momentos que mais curto em viagens, ou seja, ver o dia a dia dos habitantes.

Aí também em Miraflores provei os tradicionais Picarones, que são uma tradição no Peru. Os Picarones são rosquinhas feitas de abóbora, depois fritas e aí eles colocam mel na hora de servir.

Picarones
É claro que não deixei de provar os famosos Picarones

Quer a receita dos Picarones ? clica aqui 

Hospedar-se nas proximidades deste parque é uma delícia, tanto pela facilidade como pela segurança. Existem shoppings, lojas e movimento pela noite.

Os hotéis em Miraflores são mais caros, porém vale o custo benefício, outro lugar legal para ficar é San Isidro.

Miraflores é o bairro moderno, mas queria conhecer a história da cidade que foi a mais importante de toda a América Latina, e o centro histórico conta bem isso.

Centro Histórico de Lima

A importância da cidade é enorme, isso porque Lima, no século XVI foi capital do Vice Reinado do Peru, ou seja, parte da América do Sul e América Central tinham Lima como sua capital, toda a riqueza passava por ali, já que a Espanha explorava ouro e prata das colônias.

Plaza de Armas
E o dia ainda cinza na Plaza de Armas

Hoje em dia Lima é uma cidade enorme, com uma população de 8.500.000 de habitantes, somente em termos de comparação, Buenos Aires não chega a 3 milhões.

Conhecer o Centro histórico de Lima é um passeio imperdível, dada sua enorme importância histórica.

A Plaza de Armas é um ponto inicial, observe os enormes prédios do governo. Boa parte dos edifícios originais não resistiu ao tempo e aos vários abalos sísmicos sofridos por Lima.

Vale lembrar que a cidade está numa região de frequente terremotos e você verá avisos por toda parte.

Catedral de Lima
A Catedral de Lima ostenta em meio à Plaza de Armas

Os destaques aí vão para a Catedral de Lima, para o Palácio Arquiepiscopal com aqueles balcões de madeira, muito comuns na arquitetura colonial espanhola e para o Palácio do Governo, onde todos os dias, as 12 h, ocorre a Troca de Guarda, não consegui ver mas parece ser bem bonita.

Balcões de Madeira
Os balcões de madeira são muito comuns na arquitetura colonial espanhola

Ainda no centro histórico vale conhecer uma das atrações mais intrigantes da cidade, as Catacumbas da Igreja de São Francisco. O bonito templo em amarelo chama a atenção dos turistas porque no porão existe uma coleção de ossos, e lá é tudo organizado por tipo, como cabeças, braços e fêmures.

Igreja de São Francisco
A bonita Igreja de São Francisco onde ficam as catacumbas
MUSEU-CATACUMBAS
As Catacumbas da Igreja de São Francisco

Quer saber os outros lugares “diferentes” que visitei nas minhas viagens ? Clique aqui.

Atrás da Igreja de São Francisco fica o Parque de la Muralla, que foi construído onde eram as antigas muralhas que protegiam a cidade de Lima. Também não cheguei a conhecer, mas vale a pena dar uma olhada. Observe um conjunto de casas coloridas no alto de um morro ali por perto.

Depois de um tempo no centro histórico fui dar uma volta pelo bairro mais boêmio da cidade.

Barranco, o charmoso bairro boêmio de Lima

Comecei o passeio pela Avenida San Martin, onde existem diversas galerias de arte e restaurantes.

Passei também pela Plaza Central de Barranco, onde ficam alguns museus. Caminhando mais além chegamos até o malecón (como em Miraflores).

Em Barranco visitei a Ponte dos Suspiros, onde segundo a lenda atrai os amantes.

Ponte dos Suspiros
Caminhando pelo colorido bairro de Barranco

Esta ponte de madeira foi construída no século XIX e hoje é um dos lugares mais românticos da cidade.

Caminhando por ali me deparei com uma estátua de um cantora com os braços elevados ao lado de um cavaleiro.

Fiquei intrigado, pois a estátua mostrava uma mulher bastante expressiva. Era uma homenagem à famosa artista peruana Chabuca Granda. Para ser sincero não conhecia nada da história dela e ao pesquisar vi sua importância no cenário musical peruano.

Estátua Chabuca Granda
Uma homenagem à famosa cantora peruana Chabuca Granda

Caetano Veloso gravou uma música de Chabuca Grande, Fina Estampa que até deu o mesmo nome ao álbum em 1994.

Este tipo de aprendizado é o que mais me atrai em viagens, descobrir coisas novas e se dar conta que não sabemos nada frente a grandiosidade do mundo.

No bairro de Barranco existe também um caminho que dá acesso à praia.

Já estava tarde e não queria deixar de conhecer as fontes dançantes de Lima, que conto logo abaixo.

Circuito Mágico del Agua

O Parque de la Reserva tem várias atrações como fontes, chafarizes e até um túnel de água. É tudo muito bonito e bem cuidado.

Caso queira, é possível brincar na água, eu não sabia deste detalhe e não fui preparado, mas deve ser bem divertido.

Parque de la Reserva
O Parque de la Reserva onde fica o Circuito Mágico del Agua

A entrada é paga, mas é super baratinho, são apenas 4 soles, o que dá menos de 5 reais (março/2018).

O ideal é ir ainda de dia para brincar na água, ainda mais para quem for com crianças. Mas não vá embora antes de ver os incríveis espetáculos que ocorrem as 19:15h, 20:15 e 21:30.

Circuito Mágico del Água
Passando por um túnel de água, por incrível que pareça a gente não se molha

O parque somente abre de terça a domingo das 15:00 as 22:30

A noite tudo fica mágico, as fontes se iluminam em diferentes cores, existem projeções em cortinas de água e jatos dançam acompanhando músicas.

Veja mais informações no Site Oficial do Circuito Mágico del Agua.

Dicas do Viajante Curioso

Sempre quem vai ao Peru, na maioria das vezes, tem foco em Cuzco e Machu Pichu. Sendo assim Lima é somente o lugar onde chega o voo, por isso não é muito comum as pessoas ficarem muito tempo na cidade, mas acredito que passar 2 dias é interessante para conhecer a história, afinal a capital sempre fala muito sobre o país.

Todo este roteiro acima foi feito em um final de semana, faltaram alguns lugares como Huaca Pucllana, que são um conjunto de ruínas perto de Lima, mas abri mão pois não teria tempo.

Lima é uma cidade grande com problemas iguais aos de cidades grandes brasileiras, de toda forma tenha os mesmos cuidados que teria no Brasil em relação à segurança.

Os melhores lugares para se hospedar são Miraflores e San Isidro, Barranco também é outra opção. Miraflores é mais caro, mas acredito que seja a melhor escolha, principalmente pela facilidade para sair a noite.

Quando fui à Lima ainda não existia Uber, e fui avisado no hotel para tomar cuidado com táxis (já tinha quase entrado em uma roubada no aeroporto), tanto é que uma vez o hotel chamou um táxi para mim e o recepcionista, por segurança, anotou a placa. Com Uber é bem mais tranquilo, tenho amigos que foram a pouco tempo e se viraram muito bem.

Não se empolgue com lembrancinhas e artesanato se estiver indo a Cuzco, pois lá é mais barato e você terá milhares de opções.

Se quiser comprar malhas de lã de alpaca fique esperto, existe muita falsificação. Pesquise bem antes.

A Ripley é uma grande loja multimarcas, lá eventualmente você poderá encontrar boas opções de compras, principalmente nas trocas de coleção.

Se jogue na culinária peruana, e não deixe de provar o ceviche, pois dizem que o melhor do mundo é feito em Lima.

Se você já foi ao Chile e achava que o Pisco era de lá vai se surpreender em encontrar a bebida no Peru. Existe uma discussão entre os dois países sobre a origem da bebida, de toda forma não deixe de provar também.

Gostou de artigo ? Deixe um comentário com suas dúvidas, sugestões ou aquela dica preciosa de quem já foi.

Abraço!!

 

 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *