O que fazer na Polônia: conheça a encantadora Gdansk no norte do país

Gdansk ? Esta foi nossa cara de interrogação quando procurávamos um voo barato para a Polônia.

Estava viajando com uma amiga pela Noruega e depois decidimos conhecer a Polônia. Pesquisando voos achamos um com preço bem bacana para uma cidade que nunca tínhamos ouvido falar e nem sabíamos como pronunciar o nome.

Gdansk
Como não sabia desta cidade tão bonita na Polônia ?

Voamos pela WizzAir e pagamos cerca de R$ 150,00 entre Stavanger (Noruega) e Gdansk (Polônia).

Todo mundo que pesquisa sobre o que fazer na Polônia acaba caindo em duas cidades: Varsóvia e Cracóvia, mas a gente começaria nossa viagem por Gdansk (se fala Dansque, o “g” não tem som).

Achamos uma boa comprar o ticket aéreo para Gdansk porque descobrimos que seria fácil e barato seguir para Varsóvia e depois Cracóvia. Em Gdansk tem o FlixBus por 50 zlots para Varsóvia, numa viagem de aproximadamente três horas.

Gdansk é uma opção bastante estratégica porque tem várias companhias low fare que operam por ali

Depois de comprados os tickets aéreos começamos a pesquisar sobre a cidade e descobrimos que a mesma foi a primeira a ser ocupada pelos alemães na Segunda Guerra Mundial.

Continue lendo para saber esta história

Um pouco da história de Gdansk ou Danzig

Se você olhar o mapa vai ver que Gdansk está lá no Mar Báltico, sendo assim a cidade sempre foi um importante porto da Polônia.

Depois da Primeira Guerra, Gdansk se tornou uma Cidade Livre, protegida pela Liga das Nações, o que deixou a Alemanha ressentida, pois os habitantes da cidade eram de maioria alemã.

Este ressentimento foi um dos motivos do início da Segunda Guerra Mundial, até que em 1939 o Partido Nazista ocupou Gdansk, e a Segunda Guerra Mundial começara na Europa.

Gdansk é o nome polonês da cidade e Danzig o nome alemão.

E desembarcamos em Gdansk num final de tarde de verão.

Como ir do aeroporto ao centro histórico

Diversos ônibus ligam o aeroporto ao centro da cidade em 30 minutos.

A Polônia é um destino barato e fácil de converter já que o zlot tem praticamente o mesmo valor do real. O ônibus do aeroporto ao centro de Gdansk custou 2,50 zlots.

Uma caminhadinha de 15 minutos separa o ponto final do ônibus que vinha do aeroporto para nosso hostel.

Ficamos no La Guitarra Hostel, um lugar super simpático, descolado e limpo onde a decoração era toda baseada em músicas. Reservamos apenas uma noite, mas se soubesse que gostaria tanto da cidade ficaria duas.

La Guitarra Hostel
O simpático La Guitarra Hostel

Pagamos aproximadamente R$ 58,00 por pessoa em um quarto compartilhado, porém o hostel estava vazio e ficamos sozinhos.

e já estávamos ansiosos para conhecer a cidade….

A primeira impressão da cidade

Tínhamos acabado de chegar no hostel e já queríamos sair para conhecer Gdansk. Como já era tarde nos aprontamos rápido e fomos fazer aquele reconhecimento inicial.

Estávamos vindo da Noruega onde os preços são bem salgados e quando chegamos à Gdansk nos sentimos no céu, pois além do real valer a mesma coisa que o zlot os preços estavam bem convidativos.

Paramos numa simpática lanchonete, comemos um lanche e provamos o piwo (cerveja).

Caminhávamos em uma calçadão à beira do Rio Motlawa e começamos a nos encantar pela arquitetura e charme da cidade.

Motlawa
Caminhando à beira do Rio Motlawa em Gdansk

A caminhada neste calçadão era bastante agradável, pois de um lado víamos um braço do rio e do outro vários bares simpáticos com mesas nas calçadas.

Acho que neste momento Gdansk já tinha nos ganhado e sem pressa fomos caminhando e adentrando cada vez mais na Velha Cidade.

Continue lendo para ver o que conhecer por lá

O que conhecer em Gdansk

O Guindaste – The Crane

Neste mesmo calçadão observamos uma enorme construção: o grande guindaste, o qual é conhecido como um dos símbolos da cidade.

Como Gdansk cresceu por conta se ser um importante porto no Mar Báltico, este guindaste fazia o carregamento dos navios mercantes. A construção data de 1442, e foi o maior guindaste da Europa Medieval.

Este guindaste faz parte do Espaço Cultural da Marinha juntamente com o armazém de grãos, o navio cargueiro Soldek e o próprio espaço cultural.

Guindaste
O enorme guindaste que era usado para carregar os navios na Idade Média

Green Gate

Ainda caminhando por ali, decidimos entrar no coração da cidade antiga de Gdansk, e fazer isso pelo Green Gate é uma boa opção.

Chegamos no portão e artistas tocavam instrumentos na entrada da cidade antiga, o edifício que tem uma passagem em forma de arcos foi construído no século XVI  para ser residência dos Reis da Polônia.

Green Gate
Um dos portões de entrada na Cidade Antiga

Dlugi Targ – A  Praça do Mercado

Atravessando o portão prepare-se para ver uma avenida monumental: a Dlugi Targ, a Praça do  Mercado, se assim traduzir diretamente.

Desde o século XIII, quando foi construída, a mesma sempre teve uma vocação mercantil. Observe os edifícios com a bonita arquitetura polonesa e os vários restaurantes e bares que se espalham pela larga avenida.

A boa pedida é provar o Pierogi em um dos restaurantes com mesas na rua.

Compararia o Pierogi a um capeletti, é uma massinha cozida e depois é assada ou frita. Existem vários tipos de recheio como: batata, chucrute, carne moída, queijos e frutas. É um prato bastante típico no leste europeu.

Nesta longa rua vários edifícios históricos se destacam, porém ao fundo, apontando para o céu, a Prefeitura é um marco.

Praça do Mercado
Um belo lugar para almoçar, não acham ?.

Town Hall – Prefeitura

A princípio achei que fosse alguma igreja, porém o lindo prédio da prefeitura chama a atenção por ter uma torre esverdeada bem alta e por sua arquitetura em tons avermelhados.

Este edifício é dos meados do século XV  e no alto da mesma uma estátua do Rei Sigismundo da Polônia se destaca.

Prefeitura de Gdansk
A imponente Prefeitura de Gdansk

Fonte de Netuno

A linda Fonte de Netuno do século XVII é outro ponto importante na famosa rua histórica de Gdansk.

O conjunto arquitetônico da Fonte de Netuno, da Prefeitura e da Artus Court é muito bonito.

Fonte de Netuno
A Fonte de Netuno e os bonitos edifícios de Gdansk

A Artus Court era um ponto de encontro dos comerciantes e um centro da vida social da cidade. Hoje em dia é o Museu Histórico de Gdansk.

Golden House

Não deixem de observar esta bonita construção, onde no alto da mesma existem estátuas da Cleópatra, Aquiles, Édipo e Antígona (filha do casamento entre Édipo e Jocasta).

Golden House
As estátuas mitológicas na Golden House

Golden Gate

Lembra que entramos na Rua do Mercado pelo Green Gate ? No lado oposto, como que fechando esta grande avenida está o Golden Gate. Também do século XVII porém construído onde antes existia um portão gótico do século XIII.

Golden Gate
Golden gate é outro portão de acesso à Cidade Antiga

Lojas de Âmbar

Você sabia que a região do Báltico, onde Gdansk está situada, tem um dos maiores depósitos de âmbar do mundo ?

ambar
Artigos em âmbar não faltam em Gdansk

Em Gdansk você vai achar tudo em âmbar: desde jóias até utensílios domésticos.

Se gosta de compras, a St. Mary´s street é o lugar ideal para comprar a famosa resina amarela.

Esta rua foi bastante destruída durante a Segunda Guerra Mundial, porém a mesma foi reconstruída no maior capricho. Mesmo que não vá comprar nada dê uma volta pela estreita rua de paralelepípedo e observe as bonitas fachadas.

Saint Mary street
As diversas lojas de artigos em âmbar nas ruas estreitas da Saint Mary Street

Não deixe de ver também o Saint Mary Gate, outro bonito portão da cidade antiga, e no final da rua a bonita Igreja de Santa Maria.

e aí já tínhamos conhecido bastante do centro histórico, até que ….

Caiaque pelo Rio Motlawa

Depois de conhecer o centro histórico de Gdansk voltamos ao calçadão do Rio Motlawa, foi quando vimos uma galera de caiaque. No mesmo momento olhei para minha amiga Cinthia e decidimos que queríamos dar umas remadas por ali.

Quando é que teríamos a oportunidade de remar numa cidade tão antiga como Gdansk ?

Mas não seria tão fácil. Começamos a observar a galera indo pra lá e pra cá mas a gente não tinha ideia de onde alugar o caiaque.

Aí atravessamos uma ponte e encontramos duas estudantes que não falavam nada em inglês mas se esforçaram em nos ajudar a encontrar o tal lugar de aluguel de caiaques.

E além de nos explicar elas foram com a gente por um bom pedaço. Infelizmente não peguei a localização, só sei que andamos uns 20 minutos no sentido contrário do antigo guindaste, sempre perto do rio.

Até que encontramos uma casa bem simples onde um senhor tomava tinha uns caiaques para locação, negociamos o preço e pegamos 20 zlots por uma hora.

Aí foi uma delícia, remamos pelo rio polonês num bonito dia de verão observando o imponente centro histórico às margens do rio, passamos por pontes e vimos tudo por um ângulo diferente.

Caiaque no Rio Motlawa
Uma forma diferente de conhecer a cidade

Até que, de repente, alguém na beira começou a gritar com a gente. Não tínhamos a mínima ideia do que estava acontecendo e não sabíamos o que poderíamos ter feito de errado, foi quando percebemos que remávamos onde aquele senhor estava pescando.

Mudamos a direção, levantamos o braço como que pedindo desculpas e continuamos a remar.

Caiaque Rio Motlawa Gdansk
A cidade por um outro ponto de vista.

É possível contornar uma ilha que existe no rio, mas decidimos voltar logo após o fim do centro histórico.

Com certeza foi a experiência mais legal na Polônia.

Dicas do Viajante Curioso

Gdansk era para ser apenas um pit stop mas foi nossa cidade preferida na Polônia, depois de lá fomos para Varsóvia e Cracóvia porém nenhuma das duas cidades nos surpreendeu tanto como Gdansk.

Confira meus outros artigos pela Polônia:

Cracóvia e a fábrica da Lista de Schindler

Veja também este artigo sobre minha visita ao Campo de Concentração de Auschwitz

Caso esteja fazendo um roteiro pela Alemanha e Polônia, o que é muito comum, Gdansk ficará meio fora de mão pois está ao norte do país e longe de Varsóvia e Cracóvia.

O que fazer na Polônia: Gdansk
A queridinha da Polônia

Outra forma de conhecer a cidade é se está indo para os Bálticos ou Suécia, já que de Gdansk tem ferry boats para estes países.

Além de ser um país riquíssimo em história, a Polônia tem preços bem camaradas em hotéis, transporte e refeições.

Um dia é suficiente para conhecer a cidade, porém eu ficaria dois e daria um pulo até a praia de Sopot, que fica a 15  minutos de Gdansk.

E você, já sabia de Gdansk ?

Compartilhe este artigo com seus amigos, assim vocês me ajudam a divulgar o blog.

Boa viagem sempre!!

 

Compartilhar:
2 comments Add yours
  1. Adorei ver as fotos. Estive nessa cidade há 7 anos. Adorei. Estive em todos esses sítios e adorei reviver as ruas e os passeios.

    Bons passeios e bons posts.

    1. Oi Susana,

      Que bom conhecer alguém que tenha ido à Gdansk!! A cidade é meio desconhecida para nós né ?
      Boa viagem sempre, obrigado pelo comentário!!
      Diego

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *