Turismo na Guatemala: Tikal, a grande cidade maia com suas pirâmides encobertas pela floresta

Fazer uma viagem de Turismo na Guatemala pode soar um pouco estranho, afinal este país é desconhecido pelos brasileiros. No entanto ele fica ali, do ladinho do México, quase que escondido aos olhos dos turistas.

Tikal é a cereja do bolo do Turismo na Guatemala
Tikal é a cereja do bolo do Turismo na Guatemala

Neste artigo você vai ver

Panorama sobre a Guatemala. Clique Aqui
Tikal, a grande cidade Maia. Clique Aqui
Dicas do Viajante Curioso. Clique Aqui

 

Porque conhecer a Guatemala ?

O país é um turbilhão cultural, além do espanhol que é falado por mais de 90% da população existem mais 21 línguas maias.

Se você já foi ao Peru e achou exótico, prepare-se para a Guatemala.

O colorido mercado de rua de Sololá
O colorido mercado de rua de Sololá

Como o país está fora dos holofotes do turismo mundial você vai encontrar uma cultura mais intocada e terá uma experiência mais “sui generis” digamos assim.

A Guatemala tem lugares fantásticos, como a grandiosa Tikal, as piscinas naturais de Semuc Champey, o Lago Atitlán, vulcões e muita natureza.

Considerado um dos lagos mais bonitos do mundo, o Atitlán é cercado por vulcões
Considerado um dos lagos mais bonitos do mundo, o Atitlán é cercado por vulcões

Então se gosta da história dos povos americanos, natureza e aventura a Guatemala á uma excelente dica de roteiro.

Voltar ao início. Clique Aqui

 

Tikal, a grande cidade maia

Tikal é para muitos a cereja do bolo guatemalteco, e não é para menos, a cidade começou a ser construída no século IV a.C. e foi um grande centro da Civilização Maia.

O que vemos hoje é apenas parte da magnitude de seu glorioso passado, já que grande parte dos templos foram encobertos pela mata.

A mistura de natureza e ruínas maias em Tikal
A mistura de natureza e ruínas maias em Tikal

Quando perguntei ao guia porque não “desenterravam” os templos ele me respondeu que é preciso manter assim, pois mostra a força da natureza sobre o homem.

O Sítio Arqueológico de Tikal é Patrimônio da Humanidade pela Unesco, e a visita pode ser considerada uma mistura de passeio histórico e ecológico, já que a cidade está no meio de uma grande floresta.

Ao chegar em Tikal não deixe de contratar um guia, nós fizemos isso e recomendo. O mesmo irá contar toda a história e levar para lugares que com certeza não teria ido sozinho.

Nosso simpático guia que fazia de tudo pra gente aproveitar Tikal
Nosso simpático guia que fazia de tudo pra gente aproveitar Tikal

Um dos grandes momentos foi quando estávamos no no meio da floresta e o guia começou a chamar os macacos uivadores. O som emitido pelos animais era tão alto que eu imaginava que tinha alguma caixa acústica entre as árvores. Dá uma olhada neste vídeo que postei no Instagram:

Seguindo por trilhas ele nos mostrou a árvore sagrada dos maias, a Ceiba – a qual segundo a Mitologia Maia fazia a ligação dos diversos “mundos”.

A imponente Ceiba nas florestas de Tikal
A imponente Ceiba nas florestas de Tikal

O grande momento é a visita a uma praça monumental com o Templo I e o Templo II, estas pirâmides com 47m e 38m respectivamente mostram toda a magnitude do local.

O Grand Jaguar em Tikal
O Grand Jaguar em Tikal

Alguns destes lugares estão parcialmente restaurados, desta forma vemos uma mistura entre natureza e história, o Templo III é um exemplo disso.

O Templo III em meio ao Parque de Tikal
O Templo III em meio ao Parque de Tikal

Outra atração imperdível é subir o Templo IV, a mais alta edificação do parque. Lá de cima temos a ideia do que seria a grande cidade maia, e entre as árvores vemos o topo de alguns templos.

É incrível imaginar como seria Tikal no seu auge e como a floresta encobriu tudo.

Os templos de Tikal tomados pela floresta
Os templos de Tikal tomados pela floresta

Outra pirâmide que está completamente restaurada é o Templo V. Nosso guia preparou um momento especial. Estávamos andando pela floresta e de repente demos de cara com este templo.

e de repente o Templo V surgiu no meio da floresta
e de repente o Templo V surgiu no meio da floresta

Separe um período para conhecer o Parque de Tikal com calma, subir em alguns templos e admirar a natureza do parque. Vá com calçados confortáveis e mochila com lanche e água.

Na saída do parque tem algumas lojas de artesanato e lanchonetes.

Voltar ao início. Clique Aqui

 

Dicas do Viajante Curioso

Acho que pela primeira vez neste blog vou me render à seguinte frase: Evite fazer Turismo na Guatemala por conta própria.

Viajei com duas amigas e fizemos a pior besteira em nossas viagens: alugar um carro no país, já que as estradas são ruins, não tem indicações e um trecho de 100 Km demora 3 horas.

Tumulos são os famosos quebra molas ou "lombadas""
Tumulos são os famosos quebra molas ou “lombadas””

Quer um conselho ? Chegando na Cidade da Guatemala vá direto para Antígua. Além de ser uma bela cidade colonial existem agências onde você pode organizar suas excursões pelo país.

A charmosa Antígua com suas casas coloniais
A charmosa Antígua com suas casas coloniais

Obviamente existe um ônibus que vai até Flores, cidade base para conhecer Tikal, mas daí você tem que se preocupar com este ônibus, hospedagem e ida a Tikal.

Lembre-se que Tikal fica a mais de 500 Km de Antígua e a viagem demora um pouco mais que 9 horas.

Sendo assim, são necessários ao menos dois dias. Existe também um voo até Flores, é outra opção a ser considerada, porém do aeroporto até o parque são mais 60 Km.

No meu roteiro passei por Tikal, Semuc Champey, Antigua, região do lago Atitlán e Chichicastenango.

Conheci todos estes lugares em 10 dias. Não fui à Cidade da Guatemala por me falarem que não é interessante, apenas passei pelo aeroporto.

As lindas piscinas naturais de Semuc Champey
As lindas piscinas naturais de Semuc Champey

Desta forma sugiro que monte base em Antígua e tire um dia para conhecer a cidade e fazer um trekking até o Pacaya, que é um vulcão ativo e você consegue ver as fumarolas e pedras quentes onde pode assar marshmallows.

O dia que assamos marshmallows no vulcão
O dia que assamos marshmallows no vulcão

Antígua é uma cidade super charmosa, com hotéis para todos os gostos e vários restaurantes e bares para curtir a noite. De Antígua fica fácil para ir ao aeroporto também.

Antígua já foi destruída por vários terremotos, muitas das construções estão em ruínas, mesmo assim a cidade não perde seu charme
Antígua já foi destruída por vários terremotos, muitas das construções estão em ruínas, mesmo assim a cidade não perde seu charme

Voltar ao início. Clique Aqui

Gostaram do artigo ? Já pensaram em fazer turismo na Guatemala ?

** Este artigo não recebeu nenhuma espécie de patrocínio e reflete as opiniões pessoais do autor.

 

Continuar lendo “Turismo na Guatemala: Tikal, a grande cidade maia com suas pirâmides encobertas pela floresta”

Compartilhar:

Check List Viagem Internacional: o que é imprescindível fazer antes de sair do país

Quando saímos do nosso país precisamos tomar todos os cuidados, afinal estaremos em “território estranho”, porém fazer um Check List Viagem Internacional é a melhor maneira de não esquecer nada.

Dicas para um Check List Viagem Internacional
Dicas para um Check List Viagem Internacional

Links importantes:

Relação dos países que precisam de visto. Clique Aqui
Dúvidas sobre o Certificado Internacional de Vacinação. Clique Aqui

Destaco algumas dicas sobre o que é imprescindível.

Algumas são óbvias, mas é sempre bom relembrar. Outras são dicas que descobri ao longo de minhas experiências, vamos lá ?

Passaporte: nosso “erregê” fora do país, sem ele não somos ninguém. Antes de marcar o voo é preciso solicitar o passaporte caso não o tenha ou conferir a data de validade, se já tem o documento.

Os passaportes são emitidos com 10 anos de validade, porém mesmo que seu passaporte esteja válido é preciso checar, pois alguns países exigem um período mínimo antes do vencimento para entrada no país.

Países como a África do Sul pedem mais um mês da data de retorno. É bom ficar atento.

Mesmo que você vá para países onde o passaporte não é necessário, pense em usá-lo sim, desta forma seu documento ganha carimbos e ele passa a ser visto com mais propriedade.

Além disso o passaporte é um documento irrefutável, já se RG não estiver atualizado este documento pode não ser aceito.

O Passaporte é nossa identidade fora do país
O Passaporte é nossa identidade fora do país

Carteira de Vacinação Internacional: mesmo que você não vá viajar para países que a solicitam é importante emitir este documento. A vacinação da febre amarela é para toda a vida, sendo assim tome a vacina, emita o documento e fique tranquilo.

Algumas cidades só emitem o documento se você tiver uma viagem marcada ao exterior.

Certificado Internacional de Vacinação e Profilxia. Crédito: anvisa.portal.gov.br
Certificado Internacional de Vacinação e Profilxia. Crédito: anvisa.portal.gov.br

Ainda ficou com dúvidas ? Confira o site da Anvisa.

Cartões de Crédito e Débito: comunique que você vai viajar para fora do país para que seus cartões sejam habilitados no exterior, também não se esqueçam de verificar se seu cartão de débito pode ser usado em outros países.

Habilitar os cartões de crédito e débito para uso no exterior
Habilitar os cartões de crédito e débito para uso no exterior

Reservas de hotéis, carros, vouchers: hoje em dia podemos manter tudo em meio digital, mas nunca confie num só, além de ter estes documentos no seu smartphone, envie os mesmos para si mesmo por e-mail. Pessoas mais precavidas imprimem tudo, o que não é uma má ideia, já que a bateria do celular acaba.

Itens que não podem faltar no Check List Viagem Internacional
Itens que não podem faltar no Check List Viagem Internacional

Dinheiro: pesquise na internet qual moeda vale a pena levar. Dólar e euros são sempre os mais pedidos, porém em alguns países vale a pena levar reais e trocar pela moeda local.  Quanto menos câmbio, menos dinheiro a gente gasta com taxas.

Lembre-se, sempre tenha mais que uma opção: Dinheiro e cartão, travel check e dinheiro e por aí vai.

Sempre é bom ter mais de uma forma de pagamento
Sempre é bom ter mais de uma forma de pagamento

Memória no smartphone: se você gosta de fotos, verifique quando espaço tem antes de viajar. Também não esqueçam de ver se o aplicativo de backup, como o Google Photos está configurado corretamente.

Preparar o smarphone é um item imprescindível num Check List Viagem internacional
Preparar o smarphone é um item imprescindível num Check List Viagem internacional

Powerbank: precisamos do smartphone para tudo, desde chamar um Uber até procurar por um restaurante, por isso ficar sem bateria é uma dor de cabeça.

Um powerbank pode salvar seu dia
Um powerbank pode salvar seu dia

Chip: você pode sair do Brasil com um chip internacional, mas se quiser pode comprar no destino.

É um conforto a mais e o chip vai te ajudar quando precisar chamar um Uber ou acessar um mapa por exemplo.

Com acesso à internet em qualquer lugar tudo fica mais fácil
Com acesso à internet em qualquer lugar tudo fica mais fácil

Adaptadores de tomada: procure o modelo do país que for viajar, já que não existe um padrão, aí é só comprar o adaptador correto.

Check List Viagem Internacional: não se esqueça dos adaptadores
Check List Viagem Internacional: não se esqueça dos adaptadores

Estoque de remédios: se toma algum medicamento todos os dias leve o suficiente para a viagem.

Também é legal levar a receita e um carta do médico em inglês explicando que você precisa daquele medicamento.

Além desses, leve aqueles básicos que você usa comumente, como analgésicos e antitérmicos.

Não se esqueça de levar uma "farmacinha"
Não se esqueça de levar uma “farmacinha”

Contatos com familiares: caso faça uma viagem com roteiro aberto, avise sempre o hotel ou local que você está, e caso seja com roteiro já montado, deixe uma cópia com seus familiares. Isso pode ser imprescindível em caso de emergências.

Hoje em dia tem Internet em todo lugar, por isso não deixe ninguém preocupado
Hoje em dia tem Internet em todo lugar, por isso não deixe ninguém preocupado

Seguro saúde: viajar sem seguro saúde é a pior besteira que você pode fazer. Este seguro vai te dar conforto, segurança e tranquilidade em eventuais problemas. Alguns cartões de crédito oferecem de graça caso a passagem tenha sido comprada no mesmo. Informe-se.

Nunca viaje sem seguro de saúde
Nunca viaje sem seguro de saúde

Viagem de carro: caso vá alugar carro para viajar em outro país, baixe os mapas off line, assim você não precisa de Internet para se localizar.

Existe um item controverso, a famosa PID – Permissão Internacional para dirigir. Alguns sites dirão que é imprescindível, outros não e sinceramente não cheguei a um consenso sobre isso.

Já dirigi no Chile, Argentina, Uruguai, Guatemala, México, Holanda, Bélgica, França, Croácia, Bósnia, Eslovênia, Montenegro e África do Sul e nunca me pediram o documento, somente minha habilitação brasileira foi o suficiente. Na dúvida emita e viaje mais tranquilo.

Viajar de carro traz muita liberdade
Viajar de carro traz muita liberdade

Reservas em atrações: lugares badalados no mundo, como o Coliseu em Roma, tem filas gigantes, mas pela internet você pode reservar dia e hora.

Alguns falarão que isso engessa a viagem, outros acharão mais prático, pois não cansamos e não perdemos tempo. Na minha opinião ? Reserve.

Você não vai querer perder parte das suas preciosas férias em filas certo ?
Você não vai querer perder parte das suas preciosas férias em filas certo ?


Visto: apesar de ser um item óbvio é importante verificar se o país precisa de visto de entrada. Dá uma olhada no site do Itamaraty e confira a lista completa de países que precisam do mesmo.

Quer evitar roubadas na sua viagem internacional ? Neste artigo eu relato algumas que aconteceram comigo.

Seu Check list Viagem Internacional já está pronto ?
Voltar ao início. Clique aqui

** Este artigo não recebeu nenhuma espécie de patrocínio e reflete as opiniões pessoais do autor.

Continuar lendo “Check List Viagem Internacional: o que é imprescindível fazer antes de sair do país”

Compartilhar:

Praia da Caçandoca em Ubatuba: conheça a bela praia cercada pela Mata Atlântica e o Quilombo

Ubatuba possui mais de 100 praias, já que a cidade contorna parte do litoral Norte de São Paulo até a divisa com o Rio de Janeiro, todo este litoral, marcado pela exuberância da Mata Atlântica, guarda belas paisagens como a Praia da Caçandoca: mar ótimo para banho, cercada por montanhas e com um toque rústico.

A Praia da Caçandoca num feriado prolongado
A Praia da Caçandoca num feriado prolongado

Neste artigo você vai ver:

Um pouco sobre Ubatuba. Clique Aqui
Tudo sobre a Caçandoca. Clique Aqui
O Quilombo. Clique Aqui
Informações práticas. Clique Aqui

 

Ubatuba

A cidade de Ubatuba tem 80% de seu território dentro do Parque Estadual da Serra do Mar, somente estes  números já dão a ideia do contato com a natureza que temos por lá.

O acesso à Ubatuba é feito pela Rodovia dos Tamoios para quem vem de São José dos Campos, Rodovia Oswaldo Cruz que liga à cidade de Taubaté e a Rio Santos.

A Mata Atlântica sempre presente nas praias de Ubatuba
A Mata Atlântica sempre presente nas praias de Ubatuba

Existe uma obra de andamento na Rodovia dos Tamoios, e no futuro poderemos chegar à Ubatuba sem passar por Caraguatatuba, cidade onde a rodovia desemboca.

É preciso planejar bem uma viagem para lá, já que nos meses de verão e feriados, o percurso entre São Paulo e o litoral norte pode demorar mais que 8 horas.

A rodovia Rio Santos parece uma grande avenida, a qual muitas vezes corre junto ao mar. Um viagem épica é rodar de carro entre Santos e Rio de Janeiro, passando por belas praias, cachoeiras e cidades históricas.

É bem verdade que o acesso às praias quase sempre não é fácil, já que boa parte destas são acessadas por estradas de terra e nem sempre existe uma estrutura de estacionamentos e banheiros.

O acesso às praias geralmente é assim, mas sempre vale a pena
O acesso às praias geralmente é assim, mas sempre vale a pena

Porém, quanto mais difícil é o acesso mais restrita é a praia. Algumas delas são praticamente desertas fora dos meses de verão.

Uma boa dica é visitar a cidade no inverno, e mesmo com água fria você garantirá dias tranquilos pela região.

Um dia de verão na Praia da Caçandoca
Um dia de verão na Praia da Caçandoca

Como muitas vezes a Rio Santos é como uma avenida, é preciso pegar a estrada para rodar dentro da cidade. Da Praia de Caçandoca até o centro de Ubatuba são mais de 25 Km e este trajeto pode demorar uns 40 minutos. Nos meses de verão os congestionamentos são constantes.

Em Ubatuba é preciso organizar os passeios pela região da cidade que está hospedado. Procure ficar em diferentes lugares caso volte para lá, assim pode curtir tanto as praias mais para o lado de Paraty como as praias mais para o lado de Caraguatatuba.

Voltar ao início. Clique Aqui

 

Praia da Caçandoca

A praia que fica logo no começo de Ubatuba é uma excelente opção para quem quer fugir um pouco de outras opções mais lotadas como Maranduba, Lagoinha e Praia Grande.

Mesmo sendo mais tranquila, você encontrará um movimento considerável no verão, porém no inverno é um paraíso para poucas pessoas.

Este movimento é num feriado prolongado no verão
Este movimento é num feriado prolongado no verão

Entre os quilômetros 77 e 78 da Rio Santos existe um acesso à praia. Da rodovia são aproximadamente 5 km em estrada de terra que muitas vezes está toda esburacada, mas com cuidado é possível ir com qualquer tipo de carro.

O acesso da Rio Santos sentido Caraguatatuba à Praia da Caçandoca
O acesso da Rio Santos sentido Caraguatatuba à Praia da Caçandoca

Entre subidas e descidas passamos por um mirante com vista para a Praia de Maranduba. Desta estrada de terra é possível acessar trilhas a pé para outras praias, porém são opções para quem gosta de trekking.

Não deixe de dar uma paradinha no mirante no caminho para a Praia de Caçandoca
Não deixe de dar uma paradinha no mirante no caminho para a Praia de Caçandoca

No meio do caminho, à esquerda, uma construção chama bastante atenção: um Castelo voltado ao mar. Trata-se da da Igreja dos Arautos do Evangelho em Ubatuba, conto tudo aqui como foi minha visitar por lá.

Placas indicam o caminho, porém não tem erro, já que não existem bifurcações.

As placas pelo caminho não deixam dúvidas sobre qual caminho seguir
As placas pelo caminho não deixam dúvidas sobre qual caminho seguir

Chegando à praia, muitas vezes existe um senhor embaixo de um guarda sol oferecendo tickets para usar o banheiro. Acontece que os quiosques não oferecem este tipo de serviço e esta é uma das questões a ser considerar quando for para esta praia.

O estacionamento é bem próximo à praia e não existe uma organização propriamente dita. Vale lembrar que em outras praias de Ubatuba existe uma espécie de cartão pago para estacionamento, na Caçandoca não há cobrança.

O estacionamento improvisado bem perto da praia
O estacionamento improvisado bem perto da praia

Nos meses de alta temporada pode ser difícil estacionar, mas sempre que fui consegui uma vaga. O acesso deve ser feito exclusivamente de carro ou a pé, pois não conheço nenhum tipo de transporte coletivo que vá até lá.

Com o carro estacionado é hora de procurar um quiosque ou algum lugar na areia. Lembrando que aqui os quiosques não cobram consumação mínima, uso do guarda sol e não proíbem que você leve bebida ou comida, mas vale o bom senso de sempre consumir algo.

Além dos quiosques tem estes pequenos traillers
Além dos quiosques tem estes pequenos traillers

Na praia existe aluguel de SUP, porém é preciso ver se a maré está apropriada para o esporte.

No canto esquerdo existe uma trilha para a Praia do Pulso, já no direito uma trilha nos leva à Praia de Caçandoquinha e ao longe se vê a Ilha do Mar Virado.

Dica importante: leve repelente. Tem muitos mosquitos nesta praia.

No mais é uma praia deliciosa com água limpa.

A estrutura dos quiosques é relativamente boa, eles servem cervejas, caipirinhas, porções de peixes e pastéis.

Outra coisa que gosto muito nesta praia são as amendoeiras, às quais criam excelentes lugares de sombra.

As amendoeiras são encontradas em abundância por toda Ubatuba
As amendoeiras são encontradas em abundância por toda Ubatuba

Voltar ao início. Clique Aqui

 

 

O Quilombo da Caçandoca

Toda a área da Praia da Caçandoca faz parte de um importante Quilombo brasileiro, já que foi o primeiro do país a ser constituído em Terras da Marinha.

Os quilombos foram criados por escravos fugitivos, porém a história nos conta que também escravos alforriados compravam terras e ali formavam seus assentamentos

Hoje em dia vivem aproximadamente 50 famílias neste quilombo, porém outras esperam uma autorização para voltarem, já que no passado muitas pessoas foram expulsas de suas terras por conta da especulação imobiliária.

O Centro Comunitário do Quilombo da Caçandoca
O Centro Comunitário do Quilombo da Caçandoca

É interessante ver os quilombos, pois estes guardam fortes tradições culturais. Na Caçandoca existe a Festa do Espírito Santo, a qual integra a comunidade por 20 dias, e também danças típicas como a do “Bate pé”.

A pequena Igreja de Nossa Senhora Aparecida
A pequena Igreja de Nossa Senhora Aparecida

Existe um projeto chamado “Circuito Quilombola Paulista” no qual o Quilombo da Caçandoca está incluído.

Vale lembrar da luta dos quilombolas para reconhecimento de suas terras
Vale lembrar da luta dos quilombolas para reconhecimento de suas terras

Desta forma é importante fazer um turismo responsável, aliás tenho um artigo sobre isso, clique aqui. Existem várias atividades e participando das mesmas você contribui para que os quilombolas mantenham sua cultura.

O pequeno altar improvisado no Quilombo da Caçandoca
O pequeno altar improvisado no Quilombo da Caçandoca

Ali é possível fazer passeios de barco, trilhas, comprar artesanatos, conhecer o circuito histórico e provar os deliciosos pratos à base de peixe e banana

Voltar ao início. Clique Aqui

 

Informações práticas

Apenas repassando alguns dados práticos:

  • O acesso da Rio Santos até a Praia da Caçandoca é feito através de 6Km de estrada de terra e em alguns trechos está bem esburacado, caso tenha chovido um dia antes complica ainda mais
  • Mesmo sendo estrada de terra qualquer carro consegue acessar a praia
  • Leve repelente pois tem muitos mosquitos
  • A estrutura de banheiros não é boa, é preciso comprar umas fichas para acessar os poucos e precários disponíveis
  • Os quiosques têm um excelente e simpático atendimento, mas se quiser levar lanches e petiscos também é possível, de qualquer forma não deixe de consumir por lá caso use as cadeiras e guarda-sóis.
  • Os carros ficam estacionados num tipo de pasto
  • Caso goste de trilhas vá com calçado apropriado, pois dali existem opções com a Trilha do Saco das Bananas, a qual dá acesso a 10 praias desertas

Gostaram do artigo sobre a Praia da Caçandoca ? Vocês escreveriam um comentário falando de que cidade são ? Aí consigo trazer mais dicas da região de vocês.

Não deixem de ler o post sobre o Castelo dos Arautos. Clique aqui.

Boa viagem sempre!!

Voltar ao início. Clique Aqui

** Este artigo não recebeu nenhuma espécie de patrocínio e reflete as opiniões pessoais do autor.

Continuar lendo “Praia da Caçandoca em Ubatuba: conheça a bela praia cercada pela Mata Atlântica e o Quilombo”

Compartilhar:

De carro entre Santiago e Mendoza

A estrada Santiago a Mendoza pela Cordilheira dos Andes

O caminho entre Santiago e Mendoza ou vice versa é um desafio à engenharia. Atravessando a Cordilheira dos Andes muitas vezes temos que fazer um zigue zague incrível para vencer a diferença de altitude.

Em quase todo o caminho podemos ver o que sobrou da linha de trem que fazia este percurso e que hoje está desativada, fiquei pensando que se ela ainda existisse seria uma viagem memorável.

Antiga estrada de Ferro entre Mendoza e Santiago
A estrada de ferro abandonada

São 360Km e é possível percorrer em aproximadamente 6h, o que é quase impossível pois com certeza você vai querer parar em vários lugares.

A Ruta 7
Com este visual a viagem não tem como ser cansativa

É um caminho para ir curtindo, pois tem muita coisa pra ver: montanhas, rios, lagos, lugares históricos e parques. A estrutura também é bem legal, com túneis preparados para neve, estradas com curvas acentuadas e mirantes para ver a paisagem.

Ao logo de toda a estrada vemos estes túneis.
São muitos túneis pelo caminho

Minha viagem

No carnaval de 2016 fiz um roteiro para Mendoza. Meu voo era para Santiago e aluguei um carro para fazer o percurso, como já tinha ido algumas vezes à capital chilena, fiquei apenas um dia onde aproveitei para conhecer o Costanera, o edifício mais alto do Chile.

Acordamos cedo, abastecemos o carro, compramos água e algumas coisas para comer. A saída de Santiago é super bem sinalizada e fiquei impressionado com as mudanças na cidade, tive a impressão que Santiago investiu bastante em estrutura nos últimos anos.

Logo no início da viagem
Começando a viagem e já parando pelo caminho

Até chegar ao trecho da cordilheira propriamente dita demora um pouco, porém depois a paisagem vai mudando e…. uau!! que viagem mais linda!!

A Cordilheira
Viagem ou passeio ?

Sempre digo que esta travessia é protagonista e não coadjuvante de um roteiro chileno ou argentino. Guarde tempo para ela, tipo umas 12 horas!! Aproveite todas as atrações no meio do caminho.

Burocracia é chato, mas precisamos falar dela

Bom, alugar um carro num país e dirigir até outro dá sempre um trabalhinho, porém se você se organizar tudo dá certo.

Na hora de alugar o carro fale claramente que você irá cruzar a fronteira para a Argentina ou vice versa, aí a locadora vai emitir um documento para ser entregue na aduana.

A parte chata disso é a espera, não tem jeito e sempre tem fila. Fiquei aproximadamente uma hora parado no meio da cordilheira esperando os trâmites. Sinceramente fiquei meio perdido e os policiais não explicam direito o que tem que ser feito.

A aduana fica ao lado do Parque Nacional Aconcágua, mais abaixo falarei sobre ele.

Tanto na ida quanto na volta o carro passou por uma vistoria mais ou menos, foi super tranquilo, parece que foi algo só para dizer que houve fiscalização.

Aduana
Tudo bem ficar parado na aduana com este visual né ?

Mas e aí ? O que tem pra ver ?

Já tínhamos feito a viagem entre Santiago e Mendoza, porém sem parar, já que queríamos chegar logo, sendo assim deixamos para conhecer as maioria dos lugares na volta.

Digo de antemão que a viagem de 6h durou 12h pois paramos em muitos lugares sem pressa e curtindo cada lugar.

Puente del Inca

É uma formação de pedra com formato de ponte sobre o Rio Cuevas. No passado o trem fazia uma das paradas ali.

Dá pra notar que existem algumas ruínas, é que ali tinha um hotel que funcionava como termas, mas pelo que entendi, o hotel foi abandonado por conta de enchentes e avalanches.

Puente del Inca
Puente del Inca e as ruínas do antigo hotel.

Os minerais existentes ali deixam uma cor ocre nas pedras. É proibido subir na ponte, só dá pra curtir o lugar de um mirante que fica pertinho da estrada. Quando estive lá foi bem fácil estacionar, tem também algumas lojinhas que vendem lembranças bem como estrutura de banheiros e uma pequena lanchonete.

Este passeio faz parte do “Tour de Alta Montaña” vendido comumente em Mendoza.

Na minha opinião é um lugar legal para uma parada rápida.

Parque Aconcágua

Se tiver que escolher apenas um lugar para parar que seja esse!!

Como falei acima a entrada no parque fica pertinho da aduana, e é indicado por placas e por uma cruz. Tem uma pequena taxa para entrar.

O Parque do Aconcágua
O Parque do Aconcágua

O grande Aconcágua tem quase 7000m de altura, e neste parte têm-se acesso ao parque. É bem interessante que ao olhar para a montanha deste ponto nem parece que a mesma é tão alta.

Aconcágua
Será que é tão alto assim ?

Existem logicamente as expedições até o Aconcágua mas aqui vou ficar pelo parque mesmo, o qual é muito bonito. Tem uma trilha bem curta que vai até a Laguna de los Horcones, a extensão é de apenas 2km e dá pra fazer tranquilamente em uma hora.

Caminhadinha básica para a Laguna Horcones
Caminhadinha básica para a Laguna Horcones

Nesta trilha aproveite para tirar fotos dos mirantes sempre com o Aconcágua imponente ao fundo. A laguna é bem pequena porém tem um tipo de vegetação baixa bem bonita.

Ao sair do parque tem uma pedra com uma concha fossilizada. Incrível pensar que tudo aquilo já foi mar.

Dá pra ver a concha ?
Dá pra ver a concha ?

Cristo Redentor de los Andes

Este foi o passeio mais radical nesta viagem onde o acesso é feito por uma estrada de terra. Acontece que ao olhar achei que seria perto, porém no meio do caminho começamos a ver que os carros da frente subiam cada vez mais e mais. As curvas, sem proteção alguma, davam para um abismo, neste momento preciso confessar que arriei e pedi ao meu amigo que assumisse o volante hehe.

Vai encarar a subida ?
Vai encarar a subida ?

Demorou um pouco o percurso, e por não termos pegado impulso, às vezes o carro não subia. Tive que descer, empurrar, deixar o carro tomar velocidade até chegar a um ponto mais plano para depois eu embarcar.

Apesar de tudo isso curti demais este lugar!! Incrível que quando cheguei lá em cima tinha um bloco enorme de gelo e fazia um frio danado. Na verdade esta subida dá acesso à antiga estrada Santiago – Mendoza a qual tinha várias indicações de que era proibido entrar, acredito que com off road ainda seja possível.

Quer dar um gelo em mim ?
Quer dar um gelo em mim ?

O mais legal é o Cristo Redentor em meio à fronteira. Tem uma loja lá e um café.

Frio pra caramba lá em cima!!
Frio pra caramba lá em cima!!

Este passeio também faz parte do “Tour de Alta Montaña” e vi várias vans subindo em direção ao Cristo.

Potrerillos

É uma grande represa onde a galera pratica esportes náuticos e pesca. Fiquei apenas observando o grande “embase” com suas águas azuis.

Fica a apenas 60Km de Mendoza, foi uma parada rápida para fotos já que não pretendia fazer nenhuma atividade no lago.

Amanhecendo em Potrerillos
Amanhecendo em Potrerillos

Los Caracoles

Para transpor a Cordilheira dos Andes foi construída uma das estradas mais sinuosas do mundo, a qual tem 9 curvas para a direita e 8 para a esquerda.

Saindo das curvas
Saindo das curvas

Ao olhar esta estrada vemos o desafio da engenharia para construí-la. Nós que estávamos de carro nos surpreendíamos a cada curva e observávamos caminhões e ônibus percorrendo o mesmo percurso.

É meio perigoso parar aí para fotos, mas nós conseguimos rapidinho, porém não aconselho. Lembre-se que é uma estrada meio perigosa e com tráfego intenso de caminhões.

Las Cuevas

É um pequeno vilarejo de onde se inicia o caminho ao Cristo Redentor de Los Andes.

Subindo um pouco a montanha a pé, ao lado do pórtico, podemos encontrar antigas construções onde os viajantes passavam as noites.

Aproveitamos para almoçar num restaurante que tinha uma comida muito boa. Na frente deste lugar tinha uma construção bastante antiga. Pelo que li nas descrições neste vilarejo moram apenas 12 pessoas.

Parece miniatura
As casas parecem miniaturas

Quer minhas dicas ?

  • Esta é uma viagem para fazer no verão, pois durante o inverno é necessário por correntes na roda do carro por conta da neve, também existe uma restrição de horário.
  • Mesmo se estiver morrendo de calor em Santiago ou Mendoza nem pense em fazer este percurso sem roupas de frio, é incrível como a temperatura muda, principalmente em Las Cuevas e no Cristo Redentor.
  • Procure sair cedo de Mendoza ou Santiago, no máximo as 7, assim terá tempo de curtir tudo antes de anoitecer
  • Não deu tempo de conhecer Uspallata, mas pelo que li deve ser bem legal
  • Ao alugar o carro deixe bem claro que deseja ir a outro país
  • Dá uma olhada neste artigo sobre as vinícolas de Mendoza

Veja todos os posts sobre a Argentina:

Quais vinícolas visitar em Mendoza. Clique aqui

Glaciar Perito Moreno na Patagônia. Clique aqui

Trekking na Laguna Esmeralda em Ushuaia. Clique aqui.

Curiosidade

Durante todo o percurso via garrafas cheias de água ao lado da estrada e aquilo foi me intrigando. Até que resolvi parar perto de um lugar que tinha uma pilha delas, porém ainda não conseguia entender o significado.

Depois que voltei da viagem fui ao bom e velho Google tentar descobrir do que se trata.

Conta a história que Deolinda Correa junto com seu filho pequeno foi atrás de seu marido que fora recrutado para a Guerra Civil. Acontece que ali é um lugar desértico e Deolinda morreu depois de vários dicas de caminhada. Dias depois encontraram seu corpo porém com o bebê vivo, que tinha se alimentado com o leite da mãe morta por dias.

Surge então a lenda ou história da Difunta Correa, muito conhecida na Argentina e no Chile. A Igreja católica não a considera santa, mas o povo tem uma forte devoção por ela.

Se fizer esta viagem repare na enorme quantidade de garrafas de água na beira da estrada em alusão à água que poderia ter salvo a Senhora Deolinda.

Garrafas de água para a Difunda Correa
Garrafas de água para a Difunda Correa

Continuar lendo “De carro entre Santiago e Mendoza”

Compartilhar:

Parque Dois Irmãos no Rio de Janeiro: mais um belo mirante da Cidade Maravilhosa. Clique aqui e saiba tudo sobre este parque

Toda a beleza da cidade do Rio de Janeiro se confirma quando a vemos do alto. São muitos os mirantes que proporcionam isso, porém o  Parque Dois Irmãos é uma opção tranquila aos famosos Corcovado e Pão de Açúcar.

De lá, entre decks, mirantes, montanhas e muita natureza podemos ver as praias do Leblon, Ipanema e Arpoador.

Escadas de pedra e o lindo visual desde o Parque Dois Irmãos
Escadas de pedra e o lindo visual desde o Parque Dois Irmãos

 

Neste artigo você vai ver

O Parque Penhasco Dois Irmãos. Clique Aqui
Como ir. Clique Aqui
Dicas do Viajante Curioso. Clique Aqui

 

O Parque Dois Irmãos

Este parque foi criado em 1992 em uma região de Mata Atlântica. A vista que temos do alto é privilegiada, pois o mesmo se localiza num lugar com vista completa para parte da zona sul do Rio de Janeiro.

Lembrando que o parque fica na parte baixa dos Dois Irmãos, que são aqueles dois picos que vemos de Ipanema, Leblon e Arpoador.

A vista dos decks
A vista dos decks

O acesso ao Parque Dois Irmãos é bem fácil e é tranquilo ir quando estiver pela Zona Sul.

Qual vista você quer ? Praia ou montanha ?

Qual vista você quer ? Praia ou montanha ?

O espaço é bastante organizado e limpo. Por uma estrada de paralelepípedo, entre as árvores, podemos acessar três estacionamentos, os quais darão acesso à diferentes partes do parque.

A estrada do Parque Dois Irmãos
A estrada do Parque Dois Irmãos
Um dos estacionamentos do parque
Um dos estacionamentos do parque

Além disso o lugar possui quadras de esportes, trilhas, área de recreação e bicicletário.

Caso queira ir pedalando tem lugar para prender a bike
Caso queira ir pedalando tem lugar para prender a bike
Parquinho para as crianças
Parquinho para as crianças

É possível caminhar entre as partes do parque. De forma geral, aconselha-se subir até o último estacionamento e ir descendo, porém é uma boa caminhada entre os estacionamentos superiores e o inferior.

A melhor forma de ir é  com carro mesmo. Eu fui de Uber até a parte mais alta e aí fui descendo.

Caminhar é sempre uma opção, porém prepare-se
Caminhar é sempre uma opção, porém prepare-se

Na parte mais alta existem decks de madeira dos quais temos a vista se descortinando à nossa frente. Além das praias podemos ver a Lagoa Rodrigo de Freitas, o Jardim Botânico e o Corcovado. Aliás tenho um artigo sobre como ir ao Corcovado de metrô e van, que ver ? Clique aqui.

No trecho mais longo um guarda do parque gentilmente me ofereceu uma carona numa das vans que fazem transporte de funcionários. Coisas de carioca, que sempre são super receptivos.

A paisagem entre a natureza
A paisagem entre a natureza

Os estacionamentos estavam quase vazios. Era uma sexta-feira ensolarada e acredito que este lugar não seja tão conhecido no Rio de Janeiro.

O próprio motorista do Uber me disse que tinha conhecido o parque há pouco tempo, e olha que foi inaugurado em 1992.

Acontece que olhando do Leblon, não temos ideia que ali, no sopé do Morro Dois Irmãos, tem mirantes.

Observe sempre a imponente montanha vigiando o Parque Dois Irmãos.

A montanha vista do parque
A montanha vista do parque

Não encontrei nenhum tipo de lanchonete lá, por isso é importante levar água e algo para beliscar caso vá para passar uma tarde. A estrutura de banheiros é boa.

Na parte inferior do Parque Dois Irmãos existe um painel de vidro homenageando os mortos no voo Rio de Janeiro – Paris, o qual tragicamente caiu em 2009.

Homenagem aos 228 mortos do Voo Air France
Homenagem aos 228 mortos do Voo Air France

Nesta parte conseguimos ver logo abaixo o Mirante do Leblon, também famoso e onde tem a ciclovia que acompanha a bonita Avenida Niemeyer.

Já estava salivando para tomar uma cervejinha lá embaixo
Já estava salivando para tomar uma cervejinha lá embaixo

Deste mirante observamos também a Comunidade do Vidigal.

A Comunidade do Vidigal abraçando o mar lá no fundo
A Comunidade do Vidigal abraçando o mar lá no fundo

No parque existem existem esculturas de aço que foram desenhadas por Oscar Niemayer.

Obra de Arte no Parque Dois Irmãos
Obra de Arte no Parque Dois Irmãos
Escultura no Parque
Escultura no Parque

Voltar ao início. Clique Aqui

 

Como ir

O acesso é através da Rua Aperana no Leblon, no final desta rua começa uma estrada em zigue-zague até a portaria do parque. É um trecho íngreme e para quem gosta de caminhada pode ser uma boa.

A Rua Aperana no Leblon
A Rua Aperana no Leblon

Eu estava na Gávea e fui para lá de Uber, o qual custou R$ 8,00 (Novembro/2018).

Chegando na portaria, logo se vê um estacionamento e a primeira parte do parque. Eu optei por subir mais para conhecer a parte mais alta.

A portaria do parque
A portaria do parque

Não tive problema algum em chamar o Uber de dentro do parque, o mesmo chegou em menos de 5 minutos.

Voltar ao início. Clique Aqui

 

Dicas do Viajante Curioso

A visita ao Parque Dois Irmãos cabe bem depois de um dia de praia no Leblon, no entanto procure controlar o horário pois o parque fica aberto entre 08:00 h e 17:00 h. O site Visit Rio tem informações oficiais. Apenas lembre-se que não abre às segundas.

Também é legal ir à tarde pois a luz estará melhor para fotos, iluminando toda a paisagem.

O Parque parece encontrar o mar
O Parque parece encontrar o mar

Existe um badalado restaurante, o qual somente funciona com reserva, onde o acesso é através do parque, atravessando o mesmo chega-se a uma estrada de terra até a entrada da Comunidade, e aí o Restaurante Chácara do Céu encanta os turistas com uma vista fantástica da cidade.

Se quiser visitar os decks na parte superior você pode pedir para o motorista te deixar no último estacionamento caso vá de Uber.

Uma boa caminhada separa a parte superior da parte inferior do parque, a qual é mais bonita ao meu ver. Sendo assim é preciso organizar isso caso esteja sem carro.

Não é aconselhável sair pelas trilhas ou caminhar fora das áreas do parque.

Da parte baixa do parque é possível ver o Mirante do Leblon. Fica como dica dar uma volta por lá após a visita ao parque e tomar um suco ou uma cerveja nos quiosques. O Uber entre o Parque Dois Irmãos e o Mirante do Leblon não sai mais que R$ 8,00 (Novembro/2018).

Curtindo o Mirante do Leblon depois de uma caminhada pelo Parque Dois Irmãos
Curtindo o Mirante do Leblon depois de uma caminhada pelo Parque Dois Irmãos

Não li nenhuma proibição quanto à pic-nic, sendo assim pode ser uma dica para curtir o parque com os amigos.

E aí, gostaram de mais esta dica da Cidade Maravilhosa ? Compartilhe este artigo com seus amigos.

Saudações do Viajante Curioso!!

O Viajante Curioso
O Viajante Curioso

Voltar ao início. Clique Aqui

 

** Este artigo não recebeu nenhuma espécie de patrocínio e reflete as opiniões pessoais do autor.

 

Continuar lendo “Parque Dois Irmãos no Rio de Janeiro: mais um belo mirante da Cidade Maravilhosa. Clique aqui e saiba tudo sobre este parque”

Compartilhar:

Costumes Muçulmanos. Confira 5 dicas para experiência incrível em países Islâmicos

Costumes Muçulmanos: Primeiro é preciso entender um coisa….

Existe muita confusão quando falamos no Mundo Muçulmano, e boa parte é por falta de conhecimento. Muçulmano é o fiel adepto ao Islamismo, uma das maiores religiões do mundo, o que não pode ser confundido com Mundo Árabe.

O termo Árabe está relacionado a um povo, cultura e idioma, e caso você se interesse mais pelo tema existem muitos artigos na Internet.

Basicamente árabe é um povo originário da Península Arábica, os quais ao longo de anos foram se espalhando por todo o Oriente Médio e África.

Todo Árabe é Muçulmano ? Não, no mundo árabes existem cristãos por exemplo. E todo muçulmano é Árabe ? Também não, países como a Turquia e o Irã são de maioria Muçulmana porém não são árabes. Os Iranianos por exemplo descendem de uma das maiores civilizações da Antiguidade: Os Persas, mas aí é outra história.

A burca faz parte dos costumes muçulmanos
A burca faz parte dos costumes muçulmanos

Por que acho que este post é importante

Tive experiências viajando para países onde o percentual de Muçulmanos era expressivo, sendo eles: Jordânia, Israel, Palestina, Turquia, Marrocos e…. Bósnia, para quem não sabe, este último,  foi um enclave do Império Otomano no meio da Europa, e por isso tem uma população Muçulmana grande.

A incrível Petra na Jordânia
A incrível Petra na Jordânia

Posso dizer que “dei vários foras”, tipo aquelas mancadas, por isso decidi escrever este artigo.

Está planejando ir para algum país de maioria Muçulmana ? Dá uma olhada nestas dicas sobre costumes Muçulmanos:

1 – Roupas

Sempre que viajo procuro roupas que não “gritem” que sou turista, porém muitas vezes é impossível. Em Amman, na Jordânia, fazia um calor danado e eu andava de bermuda todos os dias.

Era raríssimo ver outros homens vestidos como eu, geralmente eles sempre usam calças compridas. Não aconteceu nenhum problema, mas eu me sentia estranho, talvez se voltasse optaria por uma calça jeans ao menos.

Por estar usando bermuda tive que por este lenço para ir ao Domo da Rocha em Jerusalém
Por estar usando bermuda tive que por este lenço para ir ao Domo da Rocha em Jerusalém

Para mulheres, em alguns lugares do mundo Muçulmano, é necessário usar um véu e como estes países possuem uma cultura, digamos paternalista, sugiro discrição no vestuário para evitar situações constrangedoras. Na minha viagem ao Marrocos observei muitas meninas sem o véu, usando calças jeans como qualquer outra menina no mundo, mas quando a gente é estranho no ninho é melhor ser mais conservador.

Apesar de obviamente te obrigarem, nunca entre numa mesquita com seu calçado. Naquelas que são abertas à não-Muçulmanos eles distribuem saquinhos para você carregar seu calçado durante a visita. Mas por que ? O Muçulmano, em muitos momentos de suas orações, o faz com o rosto próximo ao chão, ou seja, é uma questão de higiene e respeito acima de tudo.

No interior da Mesquita Hassan II com a sacolinha com meu tênis nas mãos.
No interior da Mesquita Hassan II com a sacolinha com meu tênis nas mãos.

2 – Observações culturais

Bom, escolhi este item imediatamente abaixo daquele que fala sobre roupas. Apoio os movimentos feministas, mas é totalmente desaconselhável levantar questões polêmias nestes países caso conversem com algum local. Julgar a cultura de outros locais com nosso olhar é errado, já que tradições seculares estão envolvidas e não é tão simples assim.

Ativistas do FEMEN (Grupo Feminista Ucraniano) já foram expulsas do Marrocos por conta de suas manifestações. Não cabe aqui o julgamento de certo ou errado, mas sim um alerta para tomarmos cuidado.

Acredito que uma viagem como esta valha como reflexão, ou seja, quando voltarmos para nossa casa podemos avaliar quão grande o mundo é e sim formar uma opinião, a qual deve ser expressa em locais adequados.

A enorme Praça Djema El-Fna é um espetáculo de diversidade cultural em Marrakesh.
A enorme Praça Djema El-Fna é um espetáculo de diversidade cultural em Marrakesh.

3 – Bebendo e comendo

Existem regras claras sobre o que um Muçulmano pode ou não consumir, e temos dois exemplos para resumir o assunto: Carne suína e bebida alcoólica. Quanto à carne suína ficará fácil obedecer porque você não vai encontrar mesmo, mas para bebida alcoólica valem algumas ressalvas.

É bastante difícil encontrar bares com bebidas alcoólicas nestes países, eles até existem, mas funcionam de maneira discreta. Lembro-me de um em Fez no Marrocos, onde a entrada era por uma pequena porta e era impossível ver pelo lado de fora as pessoas lá dentro. Ok, se existe o bar você pode ir, mas será que é tão necessário assim ? Outros lugares onde você pode encontrar drinks é dentro dos próprios hotéis, mas nunca pegue uma latinha de cerveja e saia bebendo pelas ruas da medina, certo ?

O famoso chá de menta marroquino
O famoso chá de menta marroquino

Eu passei por um pequeno constrangimento em Sarajevo na Bósnia. Esquecendo que estava num país onde parte é muçulmana pedi cerveja num restaurante e o garçom ficou meio chateado e disse que ali era uma restaurante para muçulmanos, logo bebida alcoólica não era permitida.

Mesmo na Turquia, um país onde a religião é separada do Estado não vi muita gente consumindo bebida alcoólica, era super interessante ver mesas com muitos homens conversando e tomando uma espécie de iogurte. Provei depois e não curti.

Essa bebida parecia meio moda em Istambul, provei mas achei que tinha gosto azedo.
Essa bebida parecia meio moda em Istambul, provei mas achei que tinha gosto azedo.

No Marrocos existem muitos, mas muitos cafés, onde somente se veem homens, que viram as cadeiras de forma a olhar o movimento da rua e bebendo apenas café e chás.

 

4 – Compras

Aí vai um item importante que faz parte da cultura e costumes muçulmanos: a negociação.

Esta pode ser bem divertida se você levar de boa.

Geralmente cabem ofertas no primeiro preço oferecido. Não consigo dar uma regra, mas eu (eu Diego) geralmente proponho 30% do valor inicial. Por exemplo, estou negociando um jogo de chá que o vendedor falou que custa 200 MAD (dihram) na moeda marroquina, se realmente estiver interessado, ofereço 60 MAD e sigo a negociação até chegar perto da metade. É correto ? É a melhor negociação ? Não sei, mas pelas minhas experiências consegui chegar num valor justo ofertando assim.

Lembre-se que, se você fizer uma oferta e o vendedor aceitar você terá que comprar o produto, ok nada te obriga, mas tenha certeza que o vendedor ficará meio bravo.

Não achei que a Turquia coloque o primeiro preço de forma que caiba muita negociação, Meu conselho é definir uma meta e tentar chegar perto do valor justo.

Negociar faz parte dos Costumes Muçulmanos. O Grand Bazaar em Istambul é talvez o shopping mais antigo do mundo, pois foi aberto em 1461.
Negociar faz parte dos Costumes Muçulmanos. O Grand Bazaar em Istambul é talvez o shopping mais antigo do mundo, pois foi aberto em 1461.

5 – Preconceito

Precisamos entender que o Islamismo é uma religião enorme, a qual abrange várias partes do mundo. Para ter uma ideia da diversidade, 16% da população da Índia é muçulmana, e imagine que eles estão distantes da Tunísia por exemplo.

Muitas questões políticas deste universo são extremamente complexas, sendo assim é bom evitar levantar assuntos sobre as diferenças de sunitas e xiitas, criação do Estado Palestino e terrorismo.

Lembre-se que a mídia quando fala de terrorismo generaliza todo o mundo Muçulmano, o que é completamente errado, pois a maioria é pacífica.

Quando estive em Israel, o guia emitia comentários tendenciosos à favor do país em relação à criação do Estado Palestino, eu apenas observei e guardei para mim, afinal escutar ambos os lados faz com que nossas convicções sejam mais consistentes.

Infelizmente por conflitos políticos a fronteira entre Israel e Líbano é fechada.
Infelizmente por conflitos políticos a fronteira entre Israel e Líbano é fechada.

É isso galera, espero ter colaborado para que conheçam um pouco mais dos costumes muçulmanos.

Posso dizer que todos estes países tem culturas lindas, paisagens incríveis e muita, mas muita história. E quando for, ao voltar você verá que nem tudo é como pintam. Precisamos ver com nossos próprios olhos.

Salam!! (um cumprimento muito comum no Mundo Árabe que basicamente significa Paz)

Ah, ia me esquecendo, a culinária é simplesmente deliciosa, tanto nos pratos como nas sobremesas.

Ok, confesso no meu último dia no Marrocos tomei uma cerveja num bar que ficava dentro de um navio ancorado em Rabat.
Ok, confesso no meu último dia no Marrocos tomei uma cerveja num bar que ficava dentro de um navio ancorado em Rabat.

 

Continuar lendo “Costumes Muçulmanos. Confira 5 dicas para experiência incrível em países Islâmicos”

Compartilhar:

Museu Frida Kahlo: saiba como conhecer a casa onde a famosa artista viveu com Diego Rivera na Cidade do México

A famosa artista mexicana é inspiração no mundo todo e o Museu Frida Kahlo conta boa parte de sua história.

Localizado na Cidade do México, é um dos mais visitados do país.

Nos últimos anos a imagem de Frida Kahlo tem aparecido com bastante destaque. A pintora estampa camisetas, almofadas, quadros e vários outros tipos de objetos.

Frida Kahlo é um símbolo do Feminismo, já que sua história fala sobre superação, o desejo de ser mãe e um casamento atribulado com Diego Rivera.

Diego já era bastante reconhecido como artista quando conheceu Frida, porém o talento da artista se sobressaiu à uma possível sombra da fama do marido. Tanto é que hoje em dia ouvimos falar mais de Frida Kahlo do que Diego Rivera.

Os coloridos murais de Diego Rivera
Os coloridos murais de Diego Rivera

Salma Hayek interpretou brilhantemente Frida Kahlo no filme biográfico. Entre músicas típicas mexicanas a história da artista é contada, a qual, muitas vezes, foi marcada por grandes tragédias.

Frida Kahlo sofrera um gravíssimo acidente quando jovem, e as sequelas deste a acompanharam por toda sua vida.

Talvez a grande inspiração de Frida tenha sido o sofrimento, já que por muitos anos a artista ficou presa numa cama. As frustradas tentativas de cirurgias pareciam não melhorar muito suas dores.

Frida Kahlo é um símbolo do Feminismo
Frida Kahlo é um símbolo do Feminismo

 

 

Neste artigo você vai ver:

Passeando pela Cidade do México. Clique Aqui
O Museu. Clique Aqui
Como ir de metrô. Clique Aqui

 

A Cidade do México

O México foi um dos países que mais gostei de conhecer e isso se deve principalmente pela simpatia de seu povo. Sempre quando pedia informações as pessoas eram solícitas.

Lembro-me que sempre ao sair do hotel e ia em direção à estação de metrô via uma senhora cantando na rua “Ai ai ai ai está llegando la hora”, não sei se lembram desta música, mas tem uma versão em português também.

Sempre que passava por ali ela me cumprimentava com um “Buenos días”.

Meu roteiro pelo México contemplou a badalada Cancún e a Cidade do México. Para ser sincero tinha criado poucas expectativas para a capital mexicana.

A maioria dos comentários na Internet falavam de uma grande cidade, perigosa e sem muito o que fazer.  Porém quando quero conhecer um lugar não dou muita atenção. Apenas fui.

Para mim a Cidade do México marcou muito mais que Cancún. Sim, a badalada Riviera Maya é linda, mas a Cidade do México tem muitas atrações culturais que contam a história dos povos pré hispânicos e do período colonial.

Ruínas pré hispânicas e Igrejas coloniais, assim é a Cidade do México
Ruínas pré hispânicas e Igrejas coloniais, assim é a Cidade do México

Sem contar que a cidade é recheada de interessantes museus e tem a impressionante Praça da Constituição, comumente chamada de Zócalo. Ela é a quarta maior praça do mundo, razão pela qual devemos conhecer.

A enorme e impressionante Praça do Zocalo
A enorme e impressionante Praça do Zocalo

Tenho dois artigos sobre dois lugares que conheci quando estive na Cidade do México. Dá uma olhada:

Um dos maiores templos Católicos do mundo: A Basílica de Guadalupe

As enormes Pirâmides do México: Teotihuacan

A comida mexicana merece um artigo especial. Além de relativamente barata é deliciosa.

Voltar ao início. Clique Aqui

 

O Museu Frida Kahlo

O museu se localiza no simpático distrito de Coyoacán, aliás fica como dica dar uma volta pelo bairro quando for visitar o Museu Frida Kahlo.

A Igreja de San Juan Bautista em Coyoacán
A Igreja de San Juan Bautista em Coyoacán

Esta região é conhecida por ter vários centros culturais, simpáticos cafés e também por ter várias casas com a típica arquitetura colonial espanhola.

Aliás três museus importantes se destacam neste bairro: Museu Frida Kahlo, Museu Casa de Leon Trotsky e Museu Diego Rivera.

Uma história de amor
Uma história de amor

A casa onde Frida Kahlo nasceu, viveu com Diego Rivera e morreu se destaca no encontro das ruas Londres e Ignacio Allende.

O Museu Frida Kahlo também é conhecido como La Casa Azul
O Museu Frida Kahlo também é conhecido como La Casa Azul

Com um tom azul cobalto e detalhes em vermelho o lugar já chama atenção logo que chegamos. Por conta de sua cor a casa é conhecida também como “La Casa Azul”.

Prepare-se para eventuais filas, já que este é um dos museus mais visitados do México. Além disso, por conta do fluxo de turistas, existe uma quota diária de ingressos.

As filas são constantes no museu
As filas são constantes no museu

O valor é 250 pesos mexicanos (novembro/2018) e eles cobram mais 30 caso queira tirar fotos no interior sem flash. Existe desconto para estudantes e maiores de 60 anos, caso tenha alguma dúvida este é o site oficial.

Os espaços para visitação são:

O Jardim: este espaço com diversos tipos de plantas tem uma réplica de uma pirâmide que remete aos povos pré hispânicos. Vale lembrar que Frida Kahlo sempre admirou a rica cultura destes povos, pois quando os espanhóis chegaram onde hoje é o México já havia uma civilização que utilizava recursos super avançados para a época.

O Comedor: o espaço nas cores amarela, verde e azul chama bastante a atenção. Aliás existe uma receita da Frida Kahlo para o tradicional prato mexicano: o Mole Poblano.

A Cocina: ambiente também ricamente decorado com peças de arte popular. Frida era uma boa cozinheira.

O Estúdio: o lugar onde suas curiosas obras eram produzidas. Frida retratava muito do que sentia em seus quadros. Existe um que mostra claramente seu desejo de ser mãe.

A cama: A artista colocava um espelho de forma que pudesse se ver enquanto deitada, pois era tipo aquelas camas com uma espécie de cobertura. Observe que muitas de suas obras são auto retratos.

Os grandes destaques vão para algumas de suas obras como: o retrato de seu pai e meu preferido “Viva la Vida”, com as melancias cortadas.

Existe também uma exposição com os vestidos de Frida Kahlo, fazendo uma relação com moda. Também estão expostos próteses e corseletes de gesso que a artista tinha que usar por conta de suas limitações físicas.

O Museu Frida Kahlo permite um mergulho nas obras da artista e caso não conheça muito da sua história é interessante assistir ao filme “Frida”, o qual mostra os ambientes da casa, sua história e a inspiração para muitas de suas obras.

Voltar ao início. Clique Aqui

 

Como ir para o Museu Frida Kahlo

Como falei anteriormente o Museu Frida Kahlo fica no bairro de Coyoacán.

Caso queira ir de metrô é só procurar a Linha 3 e desembarcar na Estação Coyoacán. Dali são apenas 1,5 Km até o museu.

Na saída, você terá que atravessar a grande avenida Churubusco na altura da Rua Centenário. Caminhe até a Rua Londres, quando deverá virar à esquerda e caminhar até a esquina com a Rua Ignacio Allende.

São aproximadamente 20 minutos de caminhada entre a estação de metrô e o Museu Frida Kahlo. Para confessar fiquei meio perdido e pedi ajuda aos simpáticos mexicanos.

Outra dica é simplesmente tomar um Uber, já que este tipo de transporte deixou os deslocamentos com preços mais acessíveis, aliás este tipo de transporte funciona super bem na Cidade do México.

Tem alguém lendo este artigo que é fã da Frida Kahlo ?

Já conhece o museu ? Divide comigo suas percepções sobre o lugar.

É isso amigos leitores, o Museu Frida Kahlo é uma atração imperdível na Cidade do México.

Viva la Vida!!

Voltar ao início. Clique Aqui

Continuar lendo “Museu Frida Kahlo: saiba como conhecer a casa onde a famosa artista viveu com Diego Rivera na Cidade do México”

Compartilhar:

Natal Luz Gramado 2018: Dicas, valores, datas e informações práticas para você curtir toda a magia do Natal

O Natal Luz Gramado 2018 começa dia 25/10. O evento, que traz toda a Magia do Natal encanta adultos e crianças.

Este ano a festa chega na sua 33a. edição e já está a todo vapor para oferecer ao público mais de 500 atrações entre paradas, concertos, teatro e muita música.

Toda a magia do Natal toma conta de Gramado
Toda a magia do Natal toma conta de Gramado

Confira toda a programação. Clique aqui

Valores, tipos de ingressos e como comprar. Clique aqui

Quer saber quais eventos são gratuitos ? Clique aqui

 

 

Natal Luz Gramado 2018

Este ano a festa começa dia 25/10 e vai até o dia 13/01/19.

Existem atrações todos os dias, isso mesmo!! Inclusive na véspera de Natal, Natal e Ano Novo.

As atrações ocorrem entre 16:00 e 21:30. Desta forma, é preciso fazer uma programação para assistir seus espetáculos preferidos.

Dentre estes eventos, apenas 3 são pagos, sendo: Natal Pelo Mundo, Grande Desfile de Natal e Reencontros de Natal

É necessário um planejamento caso queira assistir aos três, já que cada dia acontece um. Dá uma olhada no site da programação.

Como são as apresentações

Natal Pelo Mundo: Esta apresentação conta a história da menina Sofia que quando criança conheceu a Fábrica de Brinquedos do Papai Noel. Agora embarca em uma divertida aventura pelo mundo. As apresentações contam com acrobatas, bailarinos e muita música natalina.

Grande Desfile de Natal: ao assistir temos a lembrança do espírito Natal que move o mundo nestes meses tão especiais. Este evento é embalado por muita música natalina com patinadores, atores, acrobatas e bailarinos.

Reencontros de Natal: é contada a história de uma família que se reencontra no Natal. A apresentação acontece num cenário grandioso com clássicos nacionais e internacionais. O grande destaque vai para o show pirotécnico que fará desta noite um momento especial.

 

Valores, tipos de ingressos e como comprar

Todos os ingressos podem ser comprados pelo site oficial, aí você recebe tudo por email.

Natal pelo Mundo:

Dias: todas as terças e sextas, em dezembro tem mais 2 espetáculos extras.

Valores: A partir de R$ 140,00. Existem diferentes preços dependendo dos lugar

Horários: terças e sextas às 21:30 e no mês de dezembro tem extra nos dias 07 e 21/12 as 19:00

Local: Expogramado

Crédito: https://natalluzdegramado.uhuu.com/ Natal Luz Gramado 2018
Crédito: https://natalluzdegramado.uhuu.com/

 

Grande Desfile de Natal:

Dias: todos os domingos e quintas, em dezembro são dois espetáculos no domingo

Valores: A partir de R$ 145,00. Existem diferentes preços dependendo do lugar

Horários: domingos e quintas às 21:30 e no mês de dezembro tem extra nos dias 09 e 23/12 as 19:00

Local: Expogramado

Crédito: Crédito: https://natalluzdegramado.uhuu.com/
Crédito: Crédito: https://natalluzdegramado.uhuu.com/

Reencontros de Natal:

Dias: todas as quartas e sábados, em dezembro às segundas também.

Valores: A partir de R$ 150,00. Existem diferentes preços dependendo dos lugar

Horário: as 21:30

Local: Lago Joaquina Rita Bier

Crédito: Crédito: Crédito: https://natalluzdegramado.uhuu.com/
Crédito: Crédito: Crédito: https://natalluzdegramado.uhuu.com/

 

Eventos gratuitos

Show de Acendimento:

Todos os dias as 20:30 na frente do Palácio dos Festivais

Personagens mágicos trabalham numa usina responsável por todas as luzes da cidade. O espetáculo de 20 minutos encanta a todos os turistas, principalmente quando o Papai Noel chega para a alegria de todos.

Show do Acendimento no Natal Luz Gramado 2018
Show do Acendimento no Natal Luz Gramado 2018

Parada de Natal:

Sextas, sábados e domingos às 16h
também
15 de novembro
24,25,31 de dezembro
e 01 de janeiro

A Avenida Borges Medeiros se enche de cores e alegria com a Parada de Natal que circula pelo centro da cidade com vários personagens, bandas e soldadinhos.

Parada no Natal Luz Gramado 2018
Parada no Natal Luz Gramado 2018

Vila de Natal:

Diariamente, das 10h às 22h na Praça das Etnias

O visitante poderá visitar a Casa da Papai Noel e outras intervenções artísticas.

Toda a magia da Vila de Natal
Toda a magia da Vila de Natal

Shows na Rua Coberta:

Todos os dias as 19:30

Um dos pontos mais conhecidos de Gramado será palco de shows musicais, dança e teatro.
A Rua Coberta de enfeita toda para o Natal Luz Gramado 2018
A Rua Coberta de enfeita toda para o Natal Luz Gramado 2018
Tannembaumfest:
O Natal é união e a Tannembaumfest mostra isso quando toda a comunidade se junta para enfeitar os pinheiros ao longo da Avenida Borges Medeiros
No último final de semana de novembro o encontro se transforma numa grande festa com muita música.
A comunidade toda se organizada para deixar a cidade ainda mais bonita no Natal
A comunidade toda se organizada para deixar a cidade ainda mais bonita no Natal

** Este artigo não recebeu nenhuma espécie de patrocínio e reflete as opiniões pessoais do autor.

Continuar lendo “Natal Luz Gramado 2018: Dicas, valores, datas e informações práticas para você curtir toda a magia do Natal”

Compartilhar:

Dicas Machu Pichu: tem uma semana de férias e quer conhecer esta maravilha no Peru ? Clica aqui que tenho o roteiro definitivo para você.

Machu Pichu é um lugar que precisamos conhecer. Ainda mais para nós brasileiros que moramos aqui do lado. Tem gente do mundo inteiro que viaja quase um dia para ver a Cidade Sagrada e nós aqui precisamos aproveitar esta oportunidade. Vem comigo nas Dicas Machu Pichu!!

Dicas Machu Pichu: o roteiro definitivo para o Peru em uma semana
Dicas Machu Pichu: o roteiro definitivo para o Peru em uma semana

Mas será que é possível conhecer Machu Pichu em uma semana ? Claro que sim!!

Tem muitas empresas que dividem as férias dos funcionários e aí não é possível ficar ausente por muito tempo.

A questão das novas leis trabalhistas também prevem uma maior flexibilização das férias e aí ficará mais fácil encaixar roteiros como este.

Já faz algum tempo que o brasileiro adotou Buenos Aires como nossa queridinha internacional. Apesar da Capital do Tango ser super charmosa é preciso ir mais além na nossa América Latina.

Buenos Aires é linda, mas que tal mergulhar mais na América Latina ? Continue lendo as Dicas Machu Pichu para descobrir como fazer um roteiro incrível em uma semana
Buenos Aires é linda, mas que tal mergulhar mais na América Latina ? Continue lendo as Dicas Machu Pichu para descobrir como fazer um roteiro incrível em uma semana

Vale lembrar que Buenos Aires tem ares europeus. Mas seria esta a identidade do nosso continente ?

Posso dizer claramente que não. Os povos mestiços, predominantes na Bolívia e Peru tem uma cultura rica, cheia de mistérios e com lugares de tirar o fôlego.

Nosso continente é tão diversos que às vezes esquecemos que o Quéchua é uma língua amplamente falada no Peru e até o Google tem uma versão neste idioma.

No Peru não se fala somente espanhol
No Peru não se fala somente espanhol

As Dicas Machu Pichu são para você que quer ir além de Buenos Aires e mergulhar na magia de uma das novas Sete Maravilhas do Mundo.

Sabia que é possível fazer um roteiro super legal em uma semana ?

Machu Pichu é famoso pela trilha inca e este roteiro que proponho a vocês não considera isso, porque daí sim precisaria de mais dias. Este roteiro é para você que vai de trem até a Cidade Sagrada.

Aliás a viagem é linda, passando por vales e rios até chegar em Águas Calientes.

A épica viagem de trem para Machu Pichu
A épica viagem de trem para Machu Pichu

Neste artigo você verá:
Como escolher os voos. Clique aqui.
Como escolher os hotéis. Clique aqui
Definindo dia a dia do roteiro. Clique aqui

Como escolher os voos

Bom, vamos considerar que você comece a viagem na sexta após o trabalho. Como não sei de onde você está lendo este artigo fiz uma pesquisa detalhada e tem voos para o Peru saindo as 22 h de várias cidades brasileiras.

A maioria destes voos é de São Paulo e se mora aí ficará mais fácil. De Belo Horizonte, por exemplo, talvez seja será necessário um voo para São Paulo e depois outro para Lima no Peru.

Escolher voos existe muita atenção e concentração. Confirme cuidadosamente antes de comprar
Escolher voos existe muita atenção e concentração. Confirme cuidadosamente antes de comprar

Mas porque Lima ? Gente, já que temos uma semana porque não deixar a experiência peruana mais completa ? Neste roteiro proponho uma passada pelas atrações de Lima, assim terão um panorama mais completo do país.

Lima é uma cidade interessante e com um patrimônio histórico expressivo
Lima é uma cidade interessante e com um patrimônio histórico expressivo

Pesquisei também saídas de outros estados, como do Nordeste e aí o tempo de voo vai aumentando.

Mas e aí, está disposto a viajar para o Peru ? Precisa encarar os desafios.

Sendo assim, a sexta a noite será a saída da viagem e terá que escolher o voo mais prático para você.

Considere o deslocamento até o aeroporto e a necessidade de chegar 3 horas do embarque. Não se arrisque. Ainda mais se for véspera de feriado quando tudo está lotado.

Seu chefe é camarada ? De repente você pede a ele para sair um pouco mais cedo na sexta.

Dicas Machu Pichu: o centro histórico de Cuzco é marcado por grandes construções coloniais
Dicas Machu Pichu: o centro histórico de Cuzco é marcado por grandes construções coloniais

Pela maiorias das pesquisas que fiz, chegaremos em Lima somente no sábado, de São Paulo é possível chegar cedo, mas de outras regiões um pouco mais tarde.

Sendo assim, consideremos o sábado como dia de chegada em Lima, check in no hotel , descanso e uma volta pela cidade.

Bom, agora é preciso falar da volta. Ninguém quer chegar todo cansado e encarar o trabalho na segunda feira acabado certo ?  Sendo assim, a volta deverá ser no sábado e a logística segue a mesma.

Para quem mora em São Paulo é possível chegar no próprio sábado a noite e o domingo vai ser dia de descansar e postar as fotos nas redes sociais para matar os amigos de inveja.

Em outros lugares do Brasil, os voos chegarão após o período da tarde, mas ainda com tempo para dar uma descansada. Com certeza estarão cansados na segunda, mas valerá a pena, acreditem !!

Voltar para o início

 

Como escolher os hotéis

Lima é uma cidade enorme, mas aconselho que procure hotel por Miraflores. Além de ser um bairro super agradável é legal para sair a noite, tem vários restaurantes e shoppings e acesso fácil a outros pontos turísticos.

Reserve um hotel por esta região e não se arrependerá.

Dicas Machu Pichu: Miraflores é uma agradável região de Lima
Dicas Machu Pichu: Miraflores é uma agradável região de Lima

Cuzco tem muito hotel e hostel para todos os gostos. Quando procuramos ficamos até meio perdidos.

Depois de muitas pesquisas de preços me decidi pelo Los Apus. Tem boa localização, o café da manhã é simples mas saboroso e o atendimento é cordial. Eles tem um terraço com vista para a cidade.

Lembrem-se, existem opções super econômicas em Cuzco, mas sempre proponho hotéis que tenham um nível de conforto com um preço médio.

Com os hotéis escolhidos é hora de fechar o roteiro.

Voltar para o início

 

Definindo dia a dia do roteiro

Abaixo, vou colocar o roteiro resumido por dia da semana e o que será feito naquele dia.

Dia da semana Atividade Onde dormir
sexta-feira Voo da sua cidade para Lima Se chegar em Lima ainda este dia precisa reservar hotel em Lima
sábado Chegada em Lima, dependendo da origem pode ser que chegue de manhã ou a tarde. Passeio por Lima e jantar Lima, caso chegue antes do checkin é preciso combinar um early checkin
Domingo Dia livre em Lima Lima
Segunda Voo para Cuzco – existem muitos horários. Compre o mais cedo que tiver – Dia livre em Cuzco, aproveite para se aclimatar a altitude, evitando grandes esforços Cuzco
Terça City Tour em Cuzco – Igrejas, centro histórico, Saqsaywaman Cuzco
Quarta Viagem para o Valle Sagrado, trem de Ollantaytambo para Águas Calientes Águas Calientes
Quinta Machu Pichu, final do dia retorno para Cuzco de trem Cuzco
Sexta Dia Livre em Cuzco para aproveitar mais da mágica cidade. Dependendo do horário do seu voo para o Brasil você poderá voltar este dia para Lima, pernoitar e voar para o Brasil sábado cedo dependendo do seu voo, precisará reservar hotel em Lima ou em Cuzco
Sábado Caso seja possível, neste dia você voa para Lima e depois voa para o Brasil Retorno
Domingo Dependendo do lugar de origem você poderá chegar no domingo logo cedo ou a tarde, dia de descanso na sua caminha

Alguns pontos importantes a serem lembrados:

  1. Pode ser que você sinta tontura ou enjoo ao chegar em Cuzco por conta da altitude, sendo assim, neste dia, procure não ter muitas atividades. Caso queira se prevenir existem pílulas que diminuem o mau estar
  2. Não falei tanto dos voos de Lima para Cuzco, porque existem vários e você não terá dificuldades em achar o que mais lhe agrada
  3. O City Tour em Cuzco é um passeio que mostra vários lugares históricos da cidade e alguns nos arredores. Deixe para comprar lá, é super fácil e tem saídas todos os dias
  4. Compre uma espécie de passe que dê direito a entrar nos sítios arqueológicos, é mais barato do que comprar separado
  5. A viagem para o Vale Sagrado também é feita em forma de excursão, você passará por lugares incríveis como Pisac, aí você pode ficar em Ollantaytambo e de lá tomar o trem, no mesmo dia, para Águas Calientes
  6. Águas Calientes é o povoado base para conhecer Machu Pichu, você terá que dormir uma noite aí para no outro dia acordar cedo e ir para Machu Pichu
  7. Depois de visitar as ruínas é hora de voltar à Cuzco de trem
  8. Como chegará tarde será preciso dormir em Cuzco, combine com o mesmo hotel que ficou, assim você pode deixar as malas maiores e ir para Machu Pichu com uma menor
  9. Sexta é um dia que você precisa conciliar seus horários, caso tenha tempo disponível poderá passar mais um dia em Cuzco curtindo a cidade, caso contrário terá que retornar a Lima e dormir por lá
  10. Sábado é o dia de retorno para o Brasil, dependendo do horário que chegar, talvez precise passar uma noite em São Paulo caso a conexão for aí. Precisa entender a logística
  11. Domingo, dia de voltar e dormir na sua casinha

Este roteiro é perfeitamente possível, não é tão corrido mas é um pouco puxado e cansativo. De toda forma é recompensador.

Toda a logística de conhecer Machu Pichu, com ingressos, valores e horários está neste post.

Voltar para o início

Gostou das Dicas Machu Pichu ? Compartilhe este post no seu Facebook, assim quanto mais pessoas o lerem mais me ajuda a continuar escrevendo conteúdos novos para vocês.

** Este artigo não recebeu nenhuma espécie de patrocínio e reflete as opiniões pessoais do autor.

Compartilhar:

Turismo em Cuba: como é visitar a Ilha de Fidel Castro

A terra de Fidel Castro desperta a curiosidade dos viajantes, afinal como é o turismo em Cuba ?

Na ilha vemos aqueles carros antigos, casarões e igrejas centenárias, como uma espécie de um museu vivo. Além disso podemos vivenciar o dia a dia em um país com políticas socialistas.

Os carros antigos no Malecon de Havana destaques do turismo em Cuba
Os carros antigos no Malecon de Havana

Dinheiro

Cuba tem duas moedas oficiais, o Peso Conversível (CUC) e o Peso Cubano (CUP), via de regra, nós como turistas, só podemos usar o CUC, sendo que o CUP é somente para os cubanos mesmo.

Muitos turistas dizem usar o CUP sem problema, porém oficialmente é proibido.

Apesar do real valer aproximadamente 4 CUC´s (set/18), Cuba não é necessariamente um país barato. Acredito que pelos embargos econômicos que o país sofreu o custo dos produtos é alto.

Cenas cubanas: crianças no intervalo das aulas
Cenas cubanas: crianças no intervalo das aulas

Transporte

Cuba não tem facilidades de transporte coletivo, você terá que apelar para os táxis ou coco táxis. E sempre, mas sempre terá que negociar o valor antes, já que eles costumam jogar o preço lá em cima.

O coco táxi é uma forma divertida de andar pelas ruas de Havana
O coco táxi é uma forma divertida de andar pelas ruas de Havana

Uma forma charmosa é fazer passeios naqueles carrões do anos 50, muita gente faz isso.

Os carros antigos são muito comuns pelas ruas de Cuba
Os carros antigos são muito comuns pelas ruas de Cuba

Existem também os táxis compartilhados, onde você entra e espera o motorista trazer mais passageiros, somente com o carro cheio a viagem começa.

Esperando mais passageiros para o táxi coletivo partir
Esperando mais passageiros para o táxi coletivo partir

Em Cienfuegos vi algo que fiquei surpreso: transporte coletivo em carroças. Nunca tinha visto isso. Acredito que mesmo no passado esta forma de transporte nunca existiu no Brasil.

O inusitado transporte coletivo em carroças
O inusitado transporte coletivo em carroças

Os ônibus intermunicipais funcionam de maneira bem limitada e todas as estradas em Cuba eram de mão dupla, não vi nenhuma auto pista nem pedágios.

Curiosidade: Todo o controle de passagens era feito manualmente num caderno.

Quando viajei para Trinidad, já tinha acertado que a dona da casa nos pegaria na rodoviária, chegando na cidade, um senhor simpático apareceu, pegou nossas malas e foi caminhando. Achávamos que iríamos de carro, mas ele nos levou de bicicleta!!

Hotéis e casas de família

Sim, em Cuba existem hotéis super luxuosos, mas eu optei por ficar de uma forma que pudesse ver como uma família vive: as residências familiares. O governo de Cuba permitiu que as famílias alugassem quartos em suas casas e assim o fiz.

O histórico Hotel Nacional de Cuba
O histórico Hotel Nacional de Cuba
Nossa casa em Cuba
Nossa casa em Cuba

Hoje isso é um super negócio no país, quando a gente chega em alguma cidade uma multidão se aproxima oferecendo seus quartos.

Eu fiquei numa casa super confortável, com ar condicionado e café da manhã delicioso. A dona da casa era uma simpatia!! A decoração  parecia um cenário, pois tudo tinha cara dos anos 40 ou 50.

O capricho na decoração da sala
O capricho na decoração da sala

Internet

Quando fui à Cuba era muito difícil ter acesso à internet. Nas cidades era possível encontrar lan houses onde o acesso era caríssimo. Para vocês terem uma ideia minha amiga e eu compramos meia hora de acesso para os dois, afinal estávamos sem contato com nossas famílias há quase uma semana.

A internet era lentíssima mas quebrou o galho. Hoje já existem alguns pontos com wi-fi pela cidade.

Comida

As refeições não são fáceis em Cuba, se você fechar o jantar na casa de família com certeza terá uma refeição boa, porém na rua os restaurantes são caros.

Cuba é um excelente lugar para comer lagosta e o preço é bem melhor que no Brasil.

As deliciosas lagostas em Cuba
As deliciosas lagostas em Cuba

Não rola ir até uma padaria e fazer um lanche, lugares assim são muito raros.

Caso você vá a algum supermercado encontrará prateleiras vazias e pouquíssimas opções. Lembro-me de não conseguir comprar pão, pois já tinha acabado e não tinha reposição naquele dia.

Achei super curioso quando encontrei uma loja de conveniência em Cuba, onde tinha mais itens. Ao entrar na loja um segurança ficava seguindo a gente. Fiquei com vontade de comprar uma batata frita, e parecia que estava comprando uma jóia. A vendedora foi até um armário trancado à chaves, tirou a batata e me vendeu.

Segurança

Cuba é um país seguro. Existem muitas pessoas te abordando o tempo todo, o que é meio chato, mas nada acontece se você negar o que lhe oferecem.

A decadência de muitos edifícios em Havana
A decadência de muitos edifícios em Havana

Lembro-me que estava caminhando por Habana Vieja e um senhor nos seguia pedindo dinheiro. No mesmo minuto a polícia veio e o tirou de perto da gente.

Para falar a verdade fiquei incomodado com isso, pois achei a atitude da polícia desnecessária. O turismo em Cuba é uma forma de sustento para muitas pessoas que não tem outra fonte de renda, por isso esta proteção aos turistas.

Turismo em Cuba

A terra de Fidel Castro é um país lindo e sua capital Havana é uma preciosidade, pois ficou congelada ao longo de mais de 50 anos. Caminhar pelas suas ruas é como caminhar por um museu vivo.

O Teatro Nacional de Cuba é um marco arquitetônico em Havana
O Teatro Nacional de Cuba é um marco arquitetônico em Havana

Havana Vieja tem casarões grandiosos, igrejas centenárias, praças e palácios super conservados. É bem verdade que somente a parte turística seja bem cuidada. Afastando-se um pouco mais é como um cenário de guerra com casarões caindo aos pedaços e ruas esburacadas.

O charmoso centro histórico e a Catedral de Havana
O charmoso centro histórico e a Catedral de Havana

Até a decadência  em Cuba é charmosa, mas não podemos esquecer da condição de pobreza que as pessoas vivem. Muitos casarões se transformam numa espécie de cortiço, onde muitas famílias vivem juntas.

Os sabonetes

Uma curiosidade foi quando precisei comprar um simples sabonete em Cuba, e os mesmos eram expostos em uma vitrine como perfumes importados.

Apontei o que queria e eles embrulharam e me entregaram. Isso acontece porque estes itens de higiene pessoal são escassos e caros, tanto é que é comum o contrabando de sabonete e shampoo para a ilha.

A vitrine de uma loja em Havana
A vitrine de uma loja em Havana

Pessoas abordando em todos os lugares

Como o turismo em Cuba virou a única chance das pessoas conseguirem um dinheiro extra, é muito comum os turistas serem abordados o tempo todo por pessoas oferecendo charutos, passeios, bares e restaurantes.

Porém é seguro, apenas agradeça educadamente e continue andando, caso nada lhe interesse, mas isso pode ser algo que incomode ao fazer turismo em Cuba.

Os coloridos casarões na capital cubana
Os coloridos casarões na capital cubana

Opiniões políticas

Quando viajo sou muito observador e nunca começo um assunto político. Usei desta técnica em lugares tensos como Israel em relação à Palestina , na África do Sul em relação ao Apartheid e na Bósnia em relação à Guerra nos anos 90.

Tenho até um artigo com dicas caso for viajar para um país muçulmano, se interessar clique aqui.

Obviamente ficava curioso e queria perguntar, porém me segurava. No entanto, era só conversar sobre temas diversos que os próprios cubanos tocavam no assunto.

Um motorista de táxi dizia que era explorado e que Cuba era falsamente socialista. Um senhor, cuja mulher estava trabalhando no programa Mais Médicos no Brasil, dizia que ela queria voltar pra Cuba alegando que não tinha se adaptado ao nosso país.

Um guia de turismo me mostrou a caderneta que lhes dá direito à artigos de primeira necessidade como arroz, feijão etc. Os cubanos não passam fome, mas têm restrição à carne por exemplo.

Eu cheguei a ver as filas nas mercearias que fazem a entrega no benefício.

As pessoas esperando para retirar os mantimentos
As pessoas esperando para retirar os mantimentos

Também me chamou muito a atenção as propagandas institucionais, com cartazes com as imagens de Fidel, Che Guevara e Camilo Cienfuegos, personalidades da Revolução Cubana.

A propaganda institucional é muito comum em Cuba
A propaganda institucional é muito comum em Cuba

Percepções do Viajante Curioso

Fazer turismo em Cuba não é uma forma tradicional de férias, é preciso estar com a mente aberta ao novo, mas foram justamente as diferenças que fizeram o país ser tão especial para mim.

Foi uma viagem incrível num lugar que respira cultura. As paisagens são maravilhosas, afinal estamos falando de uma ilha caribenha.

A musicalidade cubana também chama a atenção, já que o país é um celeiro de talentos conhecidos mundo afora.

A música é marca registrada do país
A música é marca registrada do país

Cuba é um destino para aqueles que querem ver um mundo totalmente diferente do nosso.

A simpatia do cubano é uma marca registrada do país.

E vocês amigos leitores, qual foi o lugar mais “diferentão” que visitaram ?

Gostaram do artigo sobre turismo em Cuba ? Compartilhe em suas redes sociais, assim vocês me ajudam a manter o blog sempre atualizado.

** Este artigo não recebeu nenhuma espécie de patrocínio e reflete as opiniões pessoais do autor.

Continuar lendo “Turismo em Cuba: como é visitar a Ilha de Fidel Castro”

Compartilhar: