Guardar dinheiro para viajar. Você consegue fazer isso ?

Guardar dinheiro para viajar

É incrível a quantidade de artigos por aí falando que para viajar basta querer. Sim, para tudo na vida temos que querer e dai viabilizar para que aquilo aconteça, mas não é bem assim….

Se você é milionário e viaja quando quer este artigo não serve para você.

Nova York pode ser cara, mas em 2009 descobri um ferry para Staten Island de graça. Foi um dos passeios mais legais na cidade. Guardar dinheiro para viajar tem que ser uma meta.
Nova York pode ser cara, mas em 2009 descobri um ferry para Staten Island de graça. Foi um dos passeios mais legais na cidade.

Existem muitos blogs que dão dicas geniais para viajar e estas se resumem basicamente em duas coisas: deixar de fazer algo e guardar dinheiro para viajar e dicas para economizar durante suas viagens.

Quanto a guardar dinheiro para viajar, 100% dos viajantes dizem optar por um estilo de vida mais simples e em troca disso conseguirem viajar. Isso implica não ter o último modelo do Iphone e não usar roupas “de marca” por exemplo. Quanto a dicas para economizar em viagens tem várias: como viajar fora das temporadas e usar meios de hospedagem baratos como hostels e couchsurfing.

Mas realmente funciona ?

Se você chegou neste artigo buscando inspiração e um modo de viajar preciso dizer que as trocas acima só funcionam se seu estilo de vida é viajar. Quando amamos muito algo, canalizamos todas as energias para aquilo acontecer. Aquela “brusinha” (adoro este termo) vira grana que será guardada para comprar passagem aérea, ou dependendo da “brusinha” é o preço de uma passagem aérea. Meninas me expliquem !!

Mas viajar é realmente sua pegada ? É seu sonho ? Toda a filosofia viajante tem pregado por aí que viajar é viver, viajar é ver o que os outros contam, etc. Discordo de tudo isso, viajar é somente mais um estilo de vida, você pode ser feliz sem viajar. Tenho uma tia que nunca saiu do estado de São Paulo e ela é super feliz pois adora viver para a família, mas aí você pode dizer que ela nunca experimentou ! Sim, mas nem tudo na vida precisa e deve ser experimentado.

Bons papos goianos na simplicidade mas calorosa numa pousada que fiquei em Pirenópolis
Bons papos goianos na simplicidade mas calorosa pousada que fiquei em Pirenópolis

Meu grande amigo Reginaldo, diz que adora ver minhas viagens no Instagram mas que não tem a mínima vontade de “descobrir” o mundo. Confesso que a princípio achava estranho, mas depois de muitas conversas, aprendi sobre estilo de vida. Ele adora cães e tem três labradoras lindas, se curte dá uma olhada no Instagram dele, é cheio de fotos das “meninas”. Ele é feliz assim.

Dá para viajar gastando pouco ou quase nada ?

Sempre quando vejo estes artigos nos blogs por aí tenho até medo, outro dia um garoto se gabava que conseguia viajar sempre porque mudou seu estilo de vida e que “basta querer”, logo abaixo vi uma enxurrada de comentários detonando o cara, onde a maioria dizia que não conseguia nem pagar as contas básicas, imagine viajar.

É necessário respeitar a situação do brasileiro, vivemos uma crise com altas taxas de desemprego e falar que tudo é questão de querer chega a ser ofensivo. Guardar dinheiro para viajar é impossível para muitas famílias brasileiras.

O Viajante Curioso não tem esta pegada de viagem a “qualquer custo”, mas sim Viagens Independentes. Você pode ir para a Europa e dormir em um albergue muquifo por 10 euros, mas não serei eu quem irá te aconselhar a isso.

Cartagena é linda, mas fiquei num albergue tão ruim que só voltava pra lá quando tinha que dormir mesmo
Cartagena é linda, mas fiquei num albergue tão ruim que só voltava pra lá quando tinha que dormir mesmo

Passagens aéreas não estão baratas, é perceptível o aumento nos últimos anos, qualquer ida para a Europa no verão fica perto de 4 mil reais, você pode encontrar promoções, mas de uma maneira geral estão caras.

-Mas Viajante Curioso, você fala de Europa no verão, quero ir no inverno porque é mais barato.

Sim, é mais barato, mas prepare-se para o frio, para malas mais pesadas, monumentos em reforma e cidades sem a vida do verão. Tem gente que curte, eu não. Imagino que se você chegou no meu blog é porque quer minhas opiniões pessoais e como as fundamento, e assim sou eu. Não sou o rei da verdade, é apenas minha opinião. Estes são apenas dois exemplos que realmente trazem economia para uma viagem, mas não funcionam para mim. Neste caso viajaria um pouco antes ou depois do verão pagando um pouquinho mais barato e ficaria num albergue ou hotel econômico mais confortável.

Estive em Paris duas vezes: uma no inverno, com muitos dias cinzentos e esta no verão com céu azul e dias longos.
Estive em Paris duas vezes: uma no inverno, com muitos dias cinzentos e esta no verão com céu azul e dias longos.

É preciso conhecer seu nível de exigência, se for alto, você terá que se planejar mais e guardar dinheiro para viajar, mas se é seu sonho, siga em frente!!

Conheça-se

O primeiro grande passo é saber qual seu sonho e aí correr atrás dele. Nós Viajantes somos suspeitos pois já descobrimos isso e sempre escolhemos tudo na nossa vida nesta direção.

Já fiz inumeráveis trocas para poder guardar dinheiro para viajar: como as duas citadas acima, ou seja, não trocar de celular todo ano nem gastar horrores com roupas de marca, ter um carro popular, não ter TV por assinatura e muitos sábados compro bebidas no supermercado para beber em casa com amigos, isso funciona para mim, são minhas escolhas e não quer dizer que devam ser as suas.

Quer ir para a Europa e economizar. A moeda da Polônia vale quase a mesma coisa que o real.
Quer ir para a Europa e economizar ? A Polônia pode ser uma boa opção já que a moeda de lá vale quase a mesma coisa que o real.

Tudo é questão de opção e de planejamento, mas você precisa se conhecer, inclusive no âmbito financeiro. Você sabe exatamente o seu orçamento mensal ? Parece complicado mas é uma conta de “menos”, ou seja, seu salário e quanto você gasta, mas este quanto você gasta não é conhecido pela maioria dos brasileiros.

Por questões culturais o brasileiro tem dificuldade com educação financeira, tem até propostas de colocar isso na grade escolar. Para se conhecer financeiramente você precisa colocar tudo na ponta do lápis ou numa planilha em Excel, mas tudo mesmo. Comece a registrar todas as suas despesas e prepare-se para ter uma surpresa no final do mês.

Aquele cafezinho de todo dia, o Uber até a padaria da esquina e assinaturas de revista podem ser despesas pequenas, mas quando somadas num período podem representar uma fatia considerável do seu orçamento.

De posse destes dados você tem a informação em suas mãos e decide o que faz com elas: corta ou mantém.

Não sou eu que vou falar para você cortar seu cafezinho para viajar, você tem que definir isso e tenho certeza que você é uma pessoa feliz tomando seu cafezinho numa padaria charmosa enquanto somente observa o movimento da rua, mas se não tem certeza disso e quer TROCAR, corte o cafezinho e comece a guardar dinheiro para seus sonhos.

Voar de balão na Capadócia era um sonho antigo, além de ser caro uma viagem à Turquia ainda teria o "investimento" na viagem de balão, que também não é barato, mas com planejamento consegui. Sonhos existem para serem realizados
Voar de balão na Capadócia era um sonho antigo, além de ser caro uma viagem à Turquia ainda teria o “investimento” na viagem de balão, que também não é barato, mas com planejamento consegui. Sonhos existem para serem realizados

Não se desanime se após algumas economias você consiga guardar pouco, lembre-se, é de grão em grão que a galinha enche o papo.

Se seu sonho é viajar, está no lugar certo, vou sempre te incentivar a sair de casa e a ver o mundo com os próprios olhos.

Gostou do artigo ? Deixe seus comentários abaixo

** Este artigo não recebeu nenhuma espécie de patrocínio e reflete as opiniões pessoais do autor.

Compartilhar:

Como visitar Auschwitz: um dos maiores campos de concentração na Polônia

Como visitar Auschwitz

Acho que todo mundo já assistiu a algum filme sobre a Segunda Guerra Mundial, onde a triste realidade dos campos de concentração nazista são contadas. A Segunda Guerra Mundial trouxe anos de horrores à humanidade e hoje em dia, podemos visitar lugares que foram testemunhos do Holocausto.

Os campos de concentração nazistas serviam como uma máquina de matar, acredita-se que somente em Auschwitz cerca de 1,5 milhão de pessoas foram mortas.

Apesar de Auschwitz ser o mais “famoso” existem muitos outros espalhados pela Alemanha e Polônia.

O emblemático portão de ferro em Auschwitz. Como visitar Auschwitz
O emblemático portão de ferro em Auschwitz

Como fui parar lá

Em 2015 fiz uma viagem entre Alemanha, e para falar a verdade tinha decidido desde o Brasil não ir a Auschwitz, apesar de ter estudado como visitar Auschwitz acreditava que toda a História estudada na escola e os diversos filmes já tinham me mostrado tudo, mas quando cheguei na Polônia acabei mudando de ideia.

Fiz tudo por conta própria e resolvi dividir minha experiência descrevendo como visitar Auschwitz.

As barreiras intransponíveis em Auschwitz
As barreiras intransponíveis em Auschwitz

Onde fica ?

Auschwitz fica no sul da Polônia e um dos lugares-base para conhecê-lo é Cracóvia, que está a 68Km de Oswiecim, onde fica o campo de concentração.

Cracóvia é uma das mais importantes cidades da Polônia, diferentemente de Varsóvia, que foi destruída na Segunda Guerra Mundial, a mesma foi poupada pelos nazistas e hoje em dia é um importante polo turístico polonês.

A Polônia é um país relativamente grande no centro da Europa, combina bem num roteiro com a Alemanha e República Tcheca por exemplo. A moeda é o zlot, e em 2015 valia quase o mesmo que o nosso real, sendo assim foi um roteiro relativamente barato.

A Igreja da Virgem Maria em Cracóvia
A Igreja da Virgem Maria em Cracóvia

Como visitar Auschwitz

A princípio informo que é um lugar concorrido, é bem interessante ver a curiosidade dos turistas em relação à campos de concentração, existem pessoas que vão a Cracóvia para exclusivamente conhecer Auschwitz. Falei curiosidade, mas sempre com respeito, pois é preciso entender que este é um turismo reflexivo. Espera-se que a experiência traga um aprendizado, pois sempre é necessário olhar para os erros do passado, de forma que não tornemos a repetí-los.

Auschwitz é um dos campos de concentração nazista mais conservados
Auschwitz é um dos campos de concentração nazista mais conservados

Em Cracóvia é possível comprar a viagem até Auschwitz em agências, se você for ficar alguns dias na cidade faça isso logo que chegar lá, assim você garante, pois é concorrido mesmo.  Indo por agência existe a vantagem da comodidade de uma van te pegar no hotel ou hostel e você não precisará enfrentar as enormes filas na entrada, já que grupos têm preferência. Em 2015 as agências cobravam 30 euros pela viagem (transporte, entrada e guias).

Apenas um detalhe, a entrada a Auschwitz é gratuita e você só paga se escolher os tours guiados, estes 30 euros são o preço de um pacote que as agências cobram pois eles te colocarão nas visitas guiadas e logicamente inclui o custo de transporte.

Caso decida ir por conta própria, você economizará consideravelmente, já que o bilhete de trem custa 12 zl (2015).

O primeiro passo é reservar a visita no site oficial.  Definido o dia, vá até a Estação Central de trens em Cracóvia e compre um bilhete para Oswiecim, a viagem demora duas horas aproximadamente. Confesso que me senti um pouco perdido na chegada, pois é uma pequena cidade e não tinha ninguém para pedir informações.

Auschwitz está a 2km da estação, sendo assim dá pra ir de boa a pé. Saindo, vire à direita e neste momento coloque seu “instinto” ou Google Maps para funcionar”, pois não me lembro de ver placas indicando o caminho.

Como disse anteriormente, a visita a Auschwitz é gratuita e você somente irá pagar se escolher os tours guiados, eu fiz sem guias e fiquei meio perdido em alguns lugares. A grande vantagem é a liberdade de ficar o quanto tempo quiser, mas fica como dica ler sobre o assunto anteriormente e lá identificar os lugares.

Em muitas partes de Auschwitz podemos ver os objetos dos judeus amontoados
Em muitas partes de Auschwitz podemos ver os objetos dos judeus

Lembre-se que a visita compreende os campos de Concentração Aushwitz I e II (Birkenau) e a distância entre eles é de 3Km, porém existe um ônibus gratuito que liga os dois lugares de meia em meia hora.

Observe no site oficial que os horários para visitas sem guias (gratuitas) são específicos, sendo assim, caso você consiga somente para tarde, aconselho que vá logo cedo e inicie por Birkenau, assim você ganha tempo.

A linha dos trens que chegavam a Birkenau trazendo milhares de judeus para os campos de concentração
A linha dos trens que chegavam a Birkenau trazendo milhares de judeus para os campos de concentração

Minhas percepções

Acredito que a primeira pergunta que devemos fazer é: Preciso mesmo ir ? O objetivo do meu blog é encorajar viajantes independentes a descobrir o mundo, mas sempre pensando num turismo consciente.

Acho interessante conhecer os lugares in-loco, porém digo de antemão que se prepare para ir a Auschwitz, pois é uma experiência intensa ao meu ver. A gente fica exaurido física e emocionalmente, pergunte-se a si mesmo se é importante para você conhecer este lugar, caso contrário não tenha receio de desistir. Acredito que a visita deva ter um objetivo didático e reflexivo, somente assim, voltamos para nossas casas conhecendo um pouco mais do mundo e entendendo a atrocidade de uma guerra.

Não deixe de conhecer outros lugares importantes em Cracóvia, como o Bairro Judeu Kazimiers, que foi meu lugar preferido na cidade, mas este é assunto para outro post.

O interessante Bairro Judeu Kazimiers em Cracóvia
O interessante Bairro Judeu Kazimiers em Cracóvia

Gostaram das dicas sobre como visitar Auschwitz ?

Você iria a Auschwitz ?

Continuar lendo “Como visitar Auschwitz: um dos maiores campos de concentração na Polônia”

Compartilhar:

Cânions do Rio São Francisco: toda a beleza do Xingó em um lindo passeio de barco

Cânions do Rio São Francisco desde Aracaju

Demorei um pouco para conhecer a capital do Sergipe e posso dizer que gostei muito. É curioso que em algumas praias, como a do Atalaia, a faixa de areia é imensa, e fica difícil ver da orla onde as ondas quebram.

A bela orla de Aracaju
A bela orla de Aracaju

Outro ponto interessante são os manguezais que ficam no perímetro urbano, alguns deles se tornaram parques, como o do Tramandaí, com a preocupação de serem preservados.

A hidrelétrica do Xingó e os Cânions do Rio São Francisco

Apesar da cidade de Aracaju merecer vários e vários posts vou focar aqui nos Cânions do Rio São Francisco e em uma cidade no Alagoas que foi uma bonita surpresa depois do passeio de barco, o que contarei mais detalhes abaixo.

Não sei se é impressão minha, porém me parece que somente nos últimos anos tenho ouvido falar com mais intensidade sobre este passeio, que foge ao padrão “praia” no Nordeste. Acredito também que a novela “Velho Chico” deu um empurrãozinho turístico a esta linda parte do Nordeste brasileiro.

O São Francisco é um dos mais emblemáticos rios do Brasil, lembro-me que quando estudava sobre o mesmo observava curioso o mapa, pois mostrava o rio “subindo” em direção ao Norte, “geografismos” de lado, este rio desperta muitas curiosidades a seu respeito, como as navegações que utilizavam as carrancas para afugentar os maus espíritos que supostamente habitavam suas águas. Já tinha conhecido a Foz do São Francisco num lindo passeio de um dia que sai de Maceió e o Cânion do Xingó estava na minha lista de desejos. Logo logo quero ir pra famosa fronteira Petrolina – Juazeiro e conhecer a região.

Em 1995 foi construída  e Hidrelétrica do Xingó, o que alagou o leito do Rio Canindé, modificando assim o ecossistema e trazendo verde ao sertão sergipano. O nível do rio se elevou e os paredões rochosos se tornaram o que chamamos de Cânion do Xingó hoje em dia.

O passeio até a Foz do São Francisco
O passeio até a Foz do São Francisco

Quer saber como é passeio à Foz do São Francisco ? Conto tudo aqui.

Como é o passeio ?

Toda a estrutura do passeio está concentrada no restaurante Karrancas e de lá saem os concorridos barcos com direção ao Cânion. Reforcei o termo “concorridos” porque eu “teimosão” fui pra lá sem reserva alguma, por sorte, por conta de algumas desistências consegui fazer o passeio.

Sendo assim considero fortemente que faça a reserva anteriormente, pois não fui por agência e não achei nenhum lugar que pudesse reservar pela internet. Desta forma deixo o site da empresa que opera os catamarãs, se você, como eu, gosta de viajar de forma independente aconselho ligar lá e ver como reservar antecipadamente: Clique aqui para consultar o site. Quando fui (2014) existiam duas saídas: 10:30h e 11:30h.

Todo o passeio aos Cânions do Rio São Francisco tem 3 horas de duração, no início é contemplativo e depois chegamos a uma parte onde podemos mergulhar nas águas verdinhas do rio. Este espaço é totalmente delimitado, sendo assim, “você não pode nadar onde quiser”. Deste ponto, pode-se tomar uma canoa (valor não incluído no preço do catamarã) e conhecer o Paraíso do Talhado, onde por uma estreita passagem se observa os paredões alaranjados e a imagem de São Francisco num nicho natural da rocha, dependendo da hora do dia as águas ficam ainda mais claras neste trecho.

A imagem de São Francisco no Paraíso do Talhado
A imagem de São Francisco no Paraíso do Talhado

Onde fica ?

A cidade base é Canindé do São Fracisco, localizada a 200Km de Aracaju, pode-se ir de Maceió também, mas daí a viagem vai para pouco mais de 300Km e não acho que valha a pena ir de bate e volta.

Este é um passeio tradicional de Sergipe, não é difícil conseguir informações sobre como ir, mas de antemão digo que é um pouco cansativo, já que são 400Km rodados num dia, considerando ida e volta.

Navegando pelo Paraíso do Talhado
Navegando pelo Paraíso do Talhado

Refeições e bebidas

O próprio restaurante Karrancas oferece um buffet self-service, pois de acordo com o horário das saídas você estará faminto após o passeio. Nas embarcações também existe a venda de bebidas e petiscos e o tempo todo tem música rolando.

As pessoas no restaurante Karrancas se vestem com roupas tipo Lampião e Maria Bonita, lembrando a tradição histórica do lugar.

As águas claras do São Francisco
As águas claras do São Francisco

Minha grande surpresa

Quem me conhece sabe que sou o tipo de turista que quando vai para alguma atração acaba se apaixonando por algo que não esperava e assim aconteceu no Cânion do Xingó. Depois de ter pesquisa na Internet li relatos que indicavam conhecer Piranhas, que está a 10Km de Canindé. O certo era voltar para Aracaju, pois estávamos de carro alugado e teríamos que dirigir os 200Km de volta, mas a curiosidade foi maior que o cansaço.

Pelas estradas
Pelas estradas

Fiquei positivamente surpreendido com a histórica cidade de Piranhas, tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional e conhecida por ser o local de uma das batalhas com o Bando do Lampião, aliás você sabia que existe um passeio chamado Rota do Cangaço ?

A simpática cidade de Piranhas
A simpática cidade de Piranhas

A cidade é uma graça, conservada, com casario histórico, ruas charmosas de pedra, praia de rio e um mirante com um visual de tirar o fôlego.

Pude ficar ali com tempo limitado pois teria que voltar à Aracaju, mesmo assim nadei no Rio São Francisco e curti bastante as águas calmas do rio que margeiam a cidade.

As águas calmas do São Francisco
As águas calmas do São Francisco

Minha dica

Ficou com vontade de fazer este roteiro ? Aconselho, sem dúvida alguma ficar em Piranhas, tem pousadas super simpáticas, como a Asa Branca, juro que não estou ganhando nada com isso (mas quem sabe eles não me convidam pra passar um fim de semana por lá ? Quero muito fazer os outros passeios da região, fica a dica hehehe).

Mergulhar nas águas do São Francisco e assistir o por do sol do Mirante Secular foi lindo. Lembro-me, que já anoitecendo, ao deixar a cidade, alguns bares montavam mesinhas na rua, fiquei com pena de ir embora, mas não teve jeito. Vou ter que voltar!!

A vista da cidade de Piranhas desde o Mirante Secular
A vista da cidade de Piranhas desde o Mirante Secular

Sendo assim, a região oferece ainda mais opções ao incrível Cânion do Xingó, o que justifica alguns dias por lá.

A noite cainA noite caindo na simpática cidade de Piranhas e eu querendo ficar mais um pouco
A noite caindo na simpática cidade de Piranhas e eu querendo ficar mais um pouco

Achava que nosso lindo Nordeste é só praia ? Na próxima viagem considere esta região rica em cultura e com atrativos naturais.

E ai, já se planejando para conhecer os Cânions do Rio São Francisco ?

Continuar lendo “Cânions do Rio São Francisco: toda a beleza do Xingó em um lindo passeio de barco”

Compartilhar:

Como planejar uma viagem: valores, dicas, deslocamentos e quantos dias ficar

Elaborar um itinerário dia a dia pode ser uma tarefa fácil para quem sabe como planejar uma viagem, mas pode ser difícil para quem quer “somente ir

As preocupações são muitas: voos, hotéis, passeios e deslocamentos, mas como decidir quantos dias ficar em cada local ? Observe que usei a palavra local e não cidade, afinal, no meio da sua viagem você pode ficar hospedado num acampamento num deserto ou no meio de uma floresta.

Como planejar uma viagem para o deserto ? Com internet se descobre tudo!!
Como planejar uma viagem para o deserto ? Com internet se descobre tudo!!

Qual a minha estratégia ?

Bom, depois de determinar um roteiro (assunto para outro artigo) é necessário definir quantos dias ou quantas horas ficaremos num determinado local.

Criei uma classificação que me ajuda como planejar uma viagem:

Day trip: aquele dia que você acorda numa cidade, viaja algumas horas, conhece outro lugar ou cidade e volta para dormir no mesmo lugar. Geralmente o day trip parte de uma “Estadia longa”.

Exemplo: day trip de Florença a Piza

Como planejar uma viagem sem Internet ? Eu fiz isso e posso dizer que os muitos aplicativos ajudam muito hoje em dia
Como planejar uma viagem sem Internet ? Eu fiz isso e posso dizer que os muitos aplicativos ajudam muito hoje em dia

Estadia curta: considero de 1 a 2 noites

Exemplo: Cartagena de Índias na Colômbia

 

O colorido das ruas de Cartagena
O colorido das ruas de Cartagena

Estadia longa: mais que 2 noites

Exemplo: Londres

Cansou da austeridade real de Londres, vá para a descolada Candem Town.
Cansou da austeridade real de Londres ? Vá para a descolada Candem Town.

Sendo assim, para cada local que decidi visitar, começo montando o roteiro classificando nas três formas acima.

Parece simples, mas não é, quais os critérios que podemos utilizar montando um roteiro para ficar 2 ou 3 noites em algum lugar ? Abaixo, apresento o que considero importante para tomar a decisão e responder a pergunta sobre como planejar uma viagem.

Pontos de interesse

Algumas cidades precisam de tempo para serem descobertas e às vezes precisamos praticar o desapego, ou seja, deixar coisas para uma próxima viagem.

Independente de gosto, alguns locais são óbvios quanto à longa estadia, posso citar o Rio de Janeiro por exemplo. Vocês acham que somente duas noites seriam necessárias para conhecer a Cidade Maravilhosa ? Não, de forma alguma. Somente um passeio ao Corcovado pode tomar uma manhã inteira, pois envolve logística, ou seja, como chegar até lá e as filas.

Aí você conhece o Jardim Botânico e acha lindo, aí você descobre o Parque Lage (ao lado).
Aí você conhece o Jardim Botânico e acha lindo, aí você descobre o Parque Lage (ao lado).

Outros exemplos clássicos são Paris e Londres, está certo que você pode dizer que não curte História, sendo assim, 2 noites seriam suficientes. Ledo engano!! Paris e Londres são repletas de atrações que vão além de circuitos históricos como praças, restaurantes e entretenimento.

Existe muita Paris além da Torre Eiffel, que tal conhecer o Museu Rodin ?
Existe muita Paris além da Torre Eiffel, que tal conhecer o Museu Rodin ?

Na minha opinião estas duas cidades são protagonistas de uma trip, eu não as colocaria na mesma viagem, com o risco de uma ofuscar a outra. É indiscutível que ambas possuem atrações para no mínimo três noites, viajantes mais apaixonados diriam que um mês não é o suficiente para Paris, e não é mesmo.

Viajo ao Rio de Janeiro por mais de 30 anos e toda vez descubro um lugar diferente, obviamente, enquanto turistas, não precisamos nos cobrar tanto com Paris, Londres ou Roma, já que não somos locais, lembra do desapego ?

Sabe aquele amigo super viajante, que ao contar pra ele que você foi a Fortaleza logo dispara o nome de um local que você nunca ouviu falar ? Aquele amigo que tem a necessidade de mostrar que descobriu o desconhecido ? Pois é, desencane, faça seu roteiro e seja feliz com ele.

E aquela cidade no meio da Bósnia que ninguém falava nada e você achou incrível
Poçitelj é uma pequena cidade na Bósnia que ninguém falava nada e achei incrível

Distância

Gente, desculpem-me, mas um lugar que exija mais de três horas de deslocamento não pode ser day trip pra mim. É preciso fazer as contas e ver se não vale a pena dormir por lá, é muito interessante ver o anoitecer e o amanhecer num lugar novo, sendo assim o tempo de deslocamento pode ser outro fator para eliminar a “day trip” ou considerar uma noite por lá.

Aquele dia que você tem que pegar o trem, acorda atrasado e come qualquer coisa no café da manhã
Aquele dia que você tem que pegar o trem, acorda atrasado e come qualquer coisa no café da manhã

Interesses pessoais

Este é o critério que deve ser colocado em primeiro lugar, se no meu destino tem algo que me chama muita a atenção devo desconsiderar os outros fatores e ficar por lá o tempo que achar interessante. Milão é o paraíso para arquitetos, Mendoza para os amantes de vinho e a Alemanha para amantes de automóveis são bons exemplos.

Gosta de vinhos ? se joga nas vinícolas de Mendoza
Gosta de vinhos ? Se joga nas vinícolas de Mendoza.

Custos

Ficar mais tempo em um local pode significar economia, primeiro por evitar os deslocamentos e segundo porque conhecemos mais das cidades e achamos aquele restaurante gostoso com preço legal. Em uma estadia curta, acabamos caindo nas armadilhas turísticas, não tem jeito. Tudo isso sem contar que muitas cidades tem cartões para 3,  4 ou 7 dias com desconto em atrações e transporte público e você só vai usar isso se “viver” por lá um tempo.

Depois de alguns dias em Londres, ficou fácil me virar nos metrôs da cidade.
Depois de alguns dias em Londres ficou fácil me virar nos metrôs da cidade.

Disposição

Vai viajar em família ? A logística para roteiros pinga-pinga para  muita gente é complicada, não tem jeito, cada mudança de hotel significa: check-out, check-in e deslocamento para rodoviária/estação de trem/aeroporto. Se todos estiverem na mesma “vibe” pode ser fácil, mas imagine aquele amigo tranquilão junto com o super entusiasmado, vai ser difícil conciliar a velocidade da troca de lugares.

Talvez um cruzeiro seja uma opção legal para grandes grupos
Talvez um cruzeiro seja uma opção legal para grandes grupos

Pit stop

Uma cidade charmosa no meio de um deslocamento de 5 horas entre dois pontos importantes pode ser o destino ideal para uma estadia curta. É como se estivéssemos viajando de São Paulo a Florianópolis e resolvêssemos parar em Curitiba para uma noite, não que a cidade não mereça uma estadia longa (merece e muito) mas neste caso vamos supor que, montando um roteiro, seu destino final seja Floripa.

Paraty é um excelente pit stop entre São Paulo e Rio de Janeiro pelo litoral.
Paraty é um excelente pit stop entre São Paulo e Rio de Janeiro pelo litoral.

Tempo total da viagem

Suponha que você tem uma viagem de 30 dias pela Europa, você pode falar que sim, mas é difícil manter a animação em todos o período, o cansaço pode comprometer os destinos e a gente pode sofrer da “síndrome dos olhos cansados“.

Eu que inventei este termo numa viagem que fiz por 30 pela Europa. Quando vi  o primeiro castelo fiquei super entusiasmado, no segundo achei lindo, no terceiro achei legal, no quarto achei ok e no quinto não aguentava mais.

Na minha matemática sobre como planejar uma viagem, após uma semana de viagem preciso de um break, como férias das viagens. Escolho uma praia ou uma grande cidade e não faço nada turístico: acordo tarde, tomo um longo café da manhã, saio para passear e sento em um banco qualquer e apenas vejo o movimento. Por que decido por praia ou cidade grande ? Fácil, na praia posso ficar numa cadeira confortável tomando uns bons drinques e dando um mergulho ou outro, numa cidade grande tem sempre muita coisa para se distrair, como cair na noite.

Obviamente esta parada não passa de uma dia e meio, no máximo dois dias, onde organizo os próximos lugares, rearrumo as malas e faço contabilidade (sim, é necessário saber a situação bancária)

Depois de dias pelo Oriente Médio escolhi Telaviv para curtir uns dias de praia.
Depois de dias pelo Oriente Médio escolhi Telaviv para curtir uns dias de praia.

Esta parada pode sim ser nas cidades classificadas como longa estadia, ou podemos forçar o roteiro para uma longa estadia. É aquele dia onde você faz o que faria se estivesse de folga na sua cidade.

Resumindo, quanto mais longa a viagem menos cidades de curta-estadia ou day trips.

Deslocamento caro

Suponha que você está em Madrid mas sonha conhecer São Petesburgo na Rússia, o custo desde sonho pode ser alto e obviamente não vale a pena ir para São Petesburgo , ficar um dia e voltar, se tiver tempo vale a pena ficar mais, caso contrário deixe este destino quando for para “aqueles lados”, afinal o mundo não vai acabar hoje (acho que não).

Estas são as estratégias que uso para definir o tempo que ficarei em cada local, as mesmas são baseadas nas minhas experiências: erros e acertos. Posso citar dois erros: destinei dois dias para a Cidade do México e percebi que a cidade é tão rica em cultura, que fui embora com gostinho de quero mais, outro erro foi ter ido para Bruges na Bélgica partindo de Amsterdam de carro, a viagem foi longa, cansativa e erramos o caminho, valeu a pena ? Sim, Bruges é linda!! Mas não é o melhor day trip desde Amsterdam, cabe mais para quem está por Bruxelas por exemplo.

A linda cidade de Bruges na Bélgica numa cansativa viagem de day trip desde Amsterdam.
A linda cidade de Bruges na Bélgica numa cansativa viagem de day trip desde Amsterdam.

E você, já teve alguma experiência parecida ? Gostou das dicas sobre como planejar uma viagem ?

Continuar lendo “Como planejar uma viagem: valores, dicas, deslocamentos e quantos dias ficar”

Compartilhar:

Roteiro Cape Town: conheça 10 lugares fora do roteirão comum na linda Cidade do Cabo

Roteiro Cape Town: uma das cidades mais bonitas do mundo.

Esta foi minha frase em 2014, quando estive em Cape Town pela primeira vez. A cidade, que parece estar protegida pelo grande paredão da Table Mountain é um convite à contemplação: montanhas, praias e muita natureza provam porque a Cidade do Cabo figura entre uma das mais belas do mundo.

Passar uma tarde no Waterfront é uma delícia e não pode faltar no seu Roteiro Cape Town
Passar uma tarde no Waterfront é uma delícia e não pode faltar no seu Roteiro Cape Town

Minha experiência

Estive na África do Sul como turista em 2014, fiquei tão apaixonado que sempre falava que iria voltar, e olha que sou aquele tipo de turista “difícil de repetir roteiro”.

Em 2017 resolvi fazer um intercâmbio e passar um tempo em Cape Town, na verdade enquanto escrevo este artigo ainda estou aqui observando a linda Lion´s Head.

Nesta experiência que já caminha para 6 meses tive tempo de sobra para ir além do básico Roteiro Cape Town, então se você, como eu, veio para cá para estudar ou para passar um tempo superior a uma semana este artigo pode lhe ser muito útil.

A Table Mountain é a cereja do bolo de um Roteiro Cape Town
A Table Mountain é a cereja do bolo de um Roteiro Cape Town

Irei além do básico, que já é fantástico: Table Mountain, Waterfront, Clifton, Camps Bay, Kirstenbosh Bothanical Garden e Robben Island ficarão de fora desta vez, já tem muita informação a respeito na internet. Preparado para as 10 dicas do Roteiro Cape Town ? Vamos lá !!

1 – Kalk Bay

Kalk Bay é uma charmosa região da cidade, onde encontramos várias lojas de antiguidades, artesanato, restaurantes e cafés charmosos.

Infelizmente Cape Town não é um exemplo de mobilidade urbana, tudo é muito complicado sem carro, mas sempre tem um jeito.

Existe uma linha de trem que sai do centro da cidade até Kalk Bay, o Cape Town Metrorail. Os trens não estão em boas condições, mas funcionam razoavelmente e com pequenos atrasos.

Consulte os horários aqui, basta colocar departure Cape Town arrival Kalk Bay, o ticket (consultado em maio/2018) custa 7 rands.

A viagem entre o centro e Kalk Bay dura uma hora aproximadamente.

 

Teatro (numa antiga igreja) e galerias são os destaques em Kalk Bay
Teatro (numa antiga igreja) e galerias são destaques em Kalk Bay

2 – Vineyard Hotel

Vivendo aqui em Cape Town descobri que posso conhecer os hotéis sem necessariamente me hospedar neles, foi assim com o lindo Vineyard Hotel. Antes de mais nada é preciso explicar uma coisa, tudo bem que ninguém vai impedir sua entrada, mas aproveite a visita para tomar um café ou uma taça de vinho na varanda com vista para um lindo jardim emoldurado pelas montanhas.

Estive lá duas vezes, primeiro numa visita apenas para um café e na segunda durante o Festival de Espumantes, aliás vale a pena conhecer o calendário de eventos da cidade: Festivais de gim, espumantes e muitos outros. Tem sempre alguma festa.

A mesma linha Sul do Metrorail conforme citei no item acima tem uma estação chamada Newlands, de lá são apenas 1,2Km até o hotel. Caso decida ir de Uber, de Seapoint até o hotel não sai mais de 140 Rands.

Confira mais informações no site do hotel.

 

Os jardins do Vineyard Hotel são lindos
Os jardins do Vineyard Hotel são lindos

 

 

3 – Praia de LLandudno

Olhando assim, este nome parece espanhol, mas não é, aqui eles falam algo como “landãdno”. Para falar a verdade nem sabia da existência desta praia até um dia que estava indo até Hout Bay de ônibus.

Esta praia fica entre a famosa Camps Bay e Hout Bay, é pequena, porém cercada por montanhas e natureza exuberante. A água é gelada ? Sim, como em todas as praias de Cape Town, desta maneira não crie muitas expectativas de mergulhos, eu não aguentei dois minutos em pleno verão sul africano.

Chegar a esta praia dá um pouco mais de trabalho se você não tiver carro, mas não é impossível. Você pode usar o ônibus, MyCiti, que funciona perfeitamente bem, é confiável, pontual e limpo. Apenas lembre-se que para usar o ônibus você precisa fazer um cartão pré pago, o qual facilmente pode ser obtido no Civic Center. Basicamente funciona assim: você paga uma taxa de 35 rands pelo cartão aí a tarifa depende da distância e do horário, dá uma olhada aqui , apenas como exemplo, para ir do centro de Cape Town a LLandudno, aproximadamente te custará uns 14 rands. Você deve bater o cartão num leitor na entrada (tap in) e na saída (tap out). Quando o ônibus para em microterminais (como aqueles de Curitiba) você faz este processo na saída do terminal e não no ônibus, entendeu ?

A questão é que a parada Llandudno fica na estrada e você terá que caminhar morro abaixo para chegar à praia, são aproximadamente 1,5km

Só o caminho para LLandudno já vale a pena
Só o caminho para LLandudno já vale a pena

4 – Zeitz Mocca – Museu de Arte Contemporânea

Vamos de museu agora, o Mocca inaugurado em setembro de 2017 fica no Waterfront, o design do prédio por si só já vale o passeio na minha opinião. O museu foi feito onde antes era um cilo, tipo aqueles grandes tubos de concreto onde se armazena cereais. São diversos andares de arte contemporânea  e  no último andar tem um lindo terraço com esculturas. Existe também um restaurante badalado ali onde é super difícil conseguir uma reserva, acredito que viva lotado!!

Confira mais informações no site do museu.

O terraço do Mocca
O terraço do Mocca

5 – Terraço do Radisson Red

Lembra que falei que podemos usufruir dos bares dos hotéis ? Assim acontece com o Radisson Blue, também no Waterfront, basta chegar, tomar o elevador e ir até o bar que fica no terraço. É um espaço bem legal, com um visual fantástico de todo o complexo do V&A, Table Mountain e o Mocca (que fica em frente). No terraço tem uma kombi que serve alguns drinks e que foi içada para dar mais charme ao espaço. Fica como dica ir pra lá no por do sol. Lindo.

Confira mais informações no site do hotel.

O terraço do Radisson Red, o prédio ao fundo é o Mocca
O terraço do Radisson Red

6 – District 6

Agora um pouco de história, esta área localizada bem próxima ao centro de Cape Town, tem um história muito triste, durante os anos do Apartheid a mesma foi definida como sendo para brancos, sendo assim, toda a população negra  foi removida daí e muitas casas foram destruídas. O District 6 Museum conta esta história. Hoje o bairro tem um ar de revitalização, com um café bem legal, o Truth Coffee Roasting.

Confirma mais informações no site do museu.

As ruas do District Six
As ruas do District Six

7 – Blouberg Beach

Bom, se você está em Cape Town por alguns dias sabe que a Table Mountain é uma espécie de vigilante, pois sempre parece que a montanha está olhando pra gente. Agora, se você quer ter uma vista incrível da montanha com o mar, vá até Blouberg Beach. É um pouco longe, são 23Km do centro da cidade. Você também pode ir de MyCiti, os ônibus partem do Civic Center. Apesar de existirem várias estações em Blouberg eu sugiro a Kleinbaai.

Organize sua viagem no site do MyCiti Bus.

Águas clarinhas e toda a Table Mountain
Águas clarinhas e toda a Table Mountain

8 – Greenpoint Park

Agora uma dica pra você que não está a fim de tomar ônibus ou trem. O GreenPoint Park fica ao lado do Cape Town Stadium. Eu apenas conheci o parque três meses após de me mudar temporariamente para Cape Town.

Um lugar super bem cuidado, para relaxar, rola fazer uma pic nic, pequenas caminhadas e simplesmente não fazer nada. Uma das entradas do parque é pela avenida que liga o centro da cidade à Seapoint e a o outra para a praia de Mouille Point.

Confirma mais informações no site do parque.

Este parque bonito e muito bem cuidado não pode faltar no seu roteiro Cape Town.
Este parque bonito e muito bem cuidado não pode faltar no seu roteiro Cape Town.

9 – Trilha Contour Path

Ah você gosta de uma trilha e estava sentindo falta ? Se você como eu não vai encarar a trilha até a Table Mountain esta pode uma opção bem legal, pois é plana e contemplativa a maior do tempo.

O começo da trilha é no início da avenida que leva até ao teleférico da Table Mountain, a mesma vai acompanhando as antigas tubulações que trazem água da montanha.

Desta trilha teremos visuais fantásticos do conjunto de montanhas dos 12 Apóstolos e de Camps Bay. Em muitos pontos da trilha existem acessos à Camps Bay, ou seja, você pode terminar a trilha, tomar um ônibus ou chamar um Uber para voltar pra casa, facinho.

A cidade é tão linda que uma trilha não poderia faltar neste Roteiro Cape Town
A cidade é tão linda que uma trilha não poderia faltar neste Roteiro Cape Town

10 – Open Air Theatre – Maynardville

Este é um teatro a céu aberto que fica no parque de Maynardville. O lugar fica localizado numa região residencial com várias casas charmosas, como uma pequena vila.

Vale a pena conferir a programação do teatro, quando fui vi uma peça de Sheakspeare.

Fui no verão e achei o local frio, então confiram a previsão do tempo antes. Geralmente antes e depois da peça existem algumas tendas que vendem café, chocolate quente, boerewars (que é uma espécie de cachorro quente).

Para quem gosta de um programa cultural, este é o ideal. Como as apresentações são a noite fica difícil ir de trem, já que a maioria das linhas funciona até aproximadamente 18h. Você pode ir antes de trem até a estação Wynberg que fica a 850m do parque e depois voltar de Uber.

Confira mais informações aqui.

Uma das apresentações no teatro a céu aberto em Maynardville.
Uma das apresentações no teatro a céu aberto em Maynardville.

Bom pessoal estão são minhas dicas para você que quer fugir um pouco ao tradicional Roteiro Cape Town, tenho certeza que a cidade vai te surpreender, pois em cada cantinho tem algo diferente a explorar.

Continuar lendo “Roteiro Cape Town: conheça 10 lugares fora do roteirão comum na linda Cidade do Cabo”

Compartilhar: