Costumes Muçulmanos. Confira 5 dicas para experiência incrível em países Islâmicos

Costumes Muçulmanos: Primeiro é preciso entender um coisa….

Existe muita confusão quando falamos no Mundo Muçulmano, e boa parte é por falta de conhecimento. Muçulmano é o fiel adepto ao Islamismo, uma das maiores religiões do mundo, o que não pode ser confundido com Mundo Árabe.

O termo Árabe está relacionado a um povo, cultura e idioma, e caso você se interesse mais pelo tema existem muitos artigos na Internet.

Basicamente árabe é um povo originário da Península Arábica, os quais ao longo de anos foram se espalhando por todo o Oriente Médio e África.

Todo Árabe é Muçulmano ? Não, no mundo árabes existem cristãos por exemplo. E todo muçulmano é Árabe ? Também não, países como a Turquia e o Irã são de maioria Muçulmana porém não são árabes. Os Iranianos por exemplo descendem de uma das maiores civilizações da Antiguidade: Os Persas, mas aí é outra história.

A burca faz parte dos costumes muçulmanos
A burca faz parte dos costumes muçulmanos

Por que acho que este post é importante

Tive experiências viajando para países onde o percentual de Muçulmanos era expressivo, sendo eles: Jordânia, Israel, Palestina, Turquia, Marrocos e…. Bósnia, para quem não sabe, este último,  foi um enclave do Império Otomano no meio da Europa, e por isso tem uma população Muçulmana grande.

A incrível Petra na Jordânia
A incrível Petra na Jordânia

Posso dizer que “dei vários foras”, tipo aquelas mancadas, por isso decidi escrever este artigo.

Está planejando ir para algum país de maioria Muçulmana ? Dá uma olhada nestas dicas sobre costumes Muçulmanos:

1 – Roupas

Sempre que viajo procuro roupas que não “gritem” que sou turista, porém muitas vezes é impossível. Em Amman, na Jordânia, fazia um calor danado e eu andava de bermuda todos os dias.

Era raríssimo ver outros homens vestidos como eu, geralmente eles sempre usam calças compridas. Não aconteceu nenhum problema, mas eu me sentia estranho, talvez se voltasse optaria por uma calça jeans ao menos.

Por estar usando bermuda tive que por este lenço para ir ao Domo da Rocha em Jerusalém
Por estar usando bermuda tive que por este lenço para ir ao Domo da Rocha em Jerusalém

Para mulheres, em alguns lugares do mundo Muçulmano, é necessário usar um véu e como estes países possuem uma cultura, digamos paternalista, sugiro discrição no vestuário para evitar situações constrangedoras. Na minha viagem ao Marrocos observei muitas meninas sem o véu, usando calças jeans como qualquer outra menina no mundo, mas quando a gente é estranho no ninho é melhor ser mais conservador.

Apesar de obviamente te obrigarem, nunca entre numa mesquita com seu calçado. Naquelas que são abertas à não-Muçulmanos eles distribuem saquinhos para você carregar seu calçado durante a visita. Mas por que ? O Muçulmano, em muitos momentos de suas orações, o faz com o rosto próximo ao chão, ou seja, é uma questão de higiene e respeito acima de tudo.

No interior da Mesquita Hassan II com a sacolinha com meu tênis nas mãos.
No interior da Mesquita Hassan II com a sacolinha com meu tênis nas mãos.

2 – Observações culturais

Bom, escolhi este item imediatamente abaixo daquele que fala sobre roupas. Apoio os movimentos feministas, mas é totalmente desaconselhável levantar questões polêmias nestes países caso conversem com algum local. Julgar a cultura de outros locais com nosso olhar é errado, já que tradições seculares estão envolvidas e não é tão simples assim.

Ativistas do FEMEN (Grupo Feminista Ucraniano) já foram expulsas do Marrocos por conta de suas manifestações. Não cabe aqui o julgamento de certo ou errado, mas sim um alerta para tomarmos cuidado.

Acredito que uma viagem como esta valha como reflexão, ou seja, quando voltarmos para nossa casa podemos avaliar quão grande o mundo é e sim formar uma opinião, a qual deve ser expressa em locais adequados.

A enorme Praça Djema El-Fna é um espetáculo de diversidade cultural em Marrakesh.
A enorme Praça Djema El-Fna é um espetáculo de diversidade cultural em Marrakesh.

3 – Bebendo e comendo

Existem regras claras sobre o que um Muçulmano pode ou não consumir, e temos dois exemplos para resumir o assunto: Carne suína e bebida alcoólica. Quanto à carne suína ficará fácil obedecer porque você não vai encontrar mesmo, mas para bebida alcoólica valem algumas ressalvas.

É bastante difícil encontrar bares com bebidas alcoólicas nestes países, eles até existem, mas funcionam de maneira discreta. Lembro-me de um em Fez no Marrocos, onde a entrada era por uma pequena porta e era impossível ver pelo lado de fora as pessoas lá dentro. Ok, se existe o bar você pode ir, mas será que é tão necessário assim ? Outros lugares onde você pode encontrar drinks é dentro dos próprios hotéis, mas nunca pegue uma latinha de cerveja e saia bebendo pelas ruas da medina, certo ?

O famoso chá de menta marroquino
O famoso chá de menta marroquino

Eu passei por um pequeno constrangimento em Sarajevo na Bósnia. Esquecendo que estava num país onde parte é muçulmana pedi cerveja num restaurante e o garçom ficou meio chateado e disse que ali era uma restaurante para muçulmanos, logo bebida alcoólica não era permitida.

Mesmo na Turquia, um país onde a religião é separada do Estado não vi muita gente consumindo bebida alcoólica, era super interessante ver mesas com muitos homens conversando e tomando uma espécie de iogurte. Provei depois e não curti.

Essa bebida parecia meio moda em Istambul, provei mas achei que tinha gosto azedo.
Essa bebida parecia meio moda em Istambul, provei mas achei que tinha gosto azedo.

No Marrocos existem muitos, mas muitos cafés, onde somente se veem homens, que viram as cadeiras de forma a olhar o movimento da rua e bebendo apenas café e chás.

 

4 – Compras

Aí vai um item importante que faz parte da cultura e costumes muçulmanos: a negociação.

Esta pode ser bem divertida se você levar de boa.

Geralmente cabem ofertas no primeiro preço oferecido. Não consigo dar uma regra, mas eu (eu Diego) geralmente proponho 30% do valor inicial. Por exemplo, estou negociando um jogo de chá que o vendedor falou que custa 200 MAD (dihram) na moeda marroquina, se realmente estiver interessado, ofereço 60 MAD e sigo a negociação até chegar perto da metade. É correto ? É a melhor negociação ? Não sei, mas pelas minhas experiências consegui chegar num valor justo ofertando assim.

Lembre-se que, se você fizer uma oferta e o vendedor aceitar você terá que comprar o produto, ok nada te obriga, mas tenha certeza que o vendedor ficará meio bravo.

Não achei que a Turquia coloque o primeiro preço de forma que caiba muita negociação, Meu conselho é definir uma meta e tentar chegar perto do valor justo.

Negociar faz parte dos Costumes Muçulmanos. O Grand Bazaar em Istambul é talvez o shopping mais antigo do mundo, pois foi aberto em 1461.
Negociar faz parte dos Costumes Muçulmanos. O Grand Bazaar em Istambul é talvez o shopping mais antigo do mundo, pois foi aberto em 1461.

5 – Preconceito

Precisamos entender que o Islamismo é uma religião enorme, a qual abrange várias partes do mundo. Para ter uma ideia da diversidade, 16% da população da Índia é muçulmana, e imagine que eles estão distantes da Tunísia por exemplo.

Muitas questões políticas deste universo são extremamente complexas, sendo assim é bom evitar levantar assuntos sobre as diferenças de sunitas e xiitas, criação do Estado Palestino e terrorismo.

Lembre-se que a mídia quando fala de terrorismo generaliza todo o mundo Muçulmano, o que é completamente errado, pois a maioria é pacífica.

Quando estive em Israel, o guia emitia comentários tendenciosos à favor do país em relação à criação do Estado Palestino, eu apenas observei e guardei para mim, afinal escutar ambos os lados faz com que nossas convicções sejam mais consistentes.

Infelizmente por conflitos políticos a fronteira entre Israel e Líbano é fechada.
Infelizmente por conflitos políticos a fronteira entre Israel e Líbano é fechada.

É isso galera, espero ter colaborado para que conheçam um pouco mais dos costumes muçulmanos.

Posso dizer que todos estes países tem culturas lindas, paisagens incríveis e muita, mas muita história. E quando for, ao voltar você verá que nem tudo é como pintam. Precisamos ver com nossos próprios olhos.

Salam!! (um cumprimento muito comum no Mundo Árabe que basicamente significa Paz)

Ah, ia me esquecendo, a culinária é simplesmente deliciosa, tanto nos pratos como nas sobremesas.

Ok, confesso no meu último dia no Marrocos tomei uma cerveja num bar que ficava dentro de um navio ancorado em Rabat.
Ok, confesso no meu último dia no Marrocos tomei uma cerveja num bar que ficava dentro de um navio ancorado em Rabat.

 

Continuar lendo “Costumes Muçulmanos. Confira 5 dicas para experiência incrível em países Islâmicos”

Compartilhar:

Roteiro Istambul: Conheça os Palácios e Mesquitas em 4 dias

Roteiro Istambul: Conheça os principais Palácios e Mesquitas em 4 dias

Istambul é uma das cidades mais visitadas do mundo e muitas características a fazem tão importante, como estar localizada entre Europa e Ásia. A cidade dividida encanta os turistas com esta geografia especial.

Istambul é a ligação entre Ocidente e Oriente. Roteiro Istambul
Istambul é a ligação entre Ocidente e Oriente

A importante cidade do enorme e temido Império Otomano, o qual dominou uma porção enorme de territórios na Ásia, Norte da África e Europa já tinha sido também uma espécie de Roma do Oriente.

Com tudo isso, não é difícil imaginar que a capital turca seja um prato cheio de história, com sua enorme cidade ligada por pontes, o Bósforo, suas mesquitas e palácios que são os pontos principais de um roteiro Istambul.

Istambul é uma cidade que encanta com sua geografia especial
Istambul é uma cidade que encanta com sua geografia especial

O país não é uma barbada em questão de valores, apesar de R$ 1 valer 1,54 Liras (ago/2018) a maioria dos preços lá é em euro. Digamos que não seja caro como França ou Itália, mas também não é barato como alguns países do leste europeu.

Circulando pela cidade

Istambul é grande. Com o TRAM, um trem de superfície, se roda boa parte dos locais turísticos da cidade. Quando fui em 2014 ainda não existia UBER, mas me parece que o aplicativo ainda enfrenta dificuldades na Turquia.

Um boca dica para se hospedar é escolher os bairros de Sultanahmet e Beyoglu já que estes te darão acesso à várias atrações a pé.

A região de Sultanahmet
A região de Sultanahmet

Comendo e bebendo

Eu sou suspeito em falar de comida, pois adoro a gastronomia turca, mas caso não seja a sua, Istambul é uma cidade cosmopolita onde você encontrará todo tipo de culinária. Se você optar pelos restaurantes da área turística, pagará valores mais inflacionados.

As mulheres preparando o pão na entrada dos restaurantes
As mulheres preparando o pão na entrada dos restaurantes

Eu almocei várias vezes no Taşdelen Karadeniz Et Lokantası, além de bom os preços me pareceram melhores que os de Sultanahmet. Adorei os charutinhos de folhas de uva que provei por lá.

Achei interessante lá que todo mundo tomava uma espécie de iogurte, da marca Ayram, provei e não gostei.

Todo mundo tomava isso por lá, tem gosto de iogurte porém é mais líquido.
Todo mundo tomava isso por lá, tem gosto de iogurte porém é mais líquido.

Dica de Roteiro Istambul

Istambul é uma cidade que merece ao menos 4 dias inteiros, já que várias atrações ocupam meio período. Dentre os vários lugares vou destacar duas mesquitas e dois palácios, vamos lá ?

Mesquita Azul

Se você ficar hospedado em Sultanahmet ficará fácil de ir. Obviamente o lugar pode estar a uma pequena caminhada do seu hotel, mas sempre a uma distância possível de ser feita a pé. O grande templo pode ser visto de muitos pontos de Istambul e impressiona pela grandiosidade com seus 6 minaretes.

A Mesquita Azul impressiona com sua grandiosidade
A Mesquita Azul impressiona com sua grandiosidade

A mesquita construída entre 1609 e 1616 a mando do Sultão Amade sempre foi pretensiosa, afinal o todo-poderoso queria uma obra maior que a Hagia Sophia. O entusiasmo dele era tanto que dizem que o próprio cara trabalhou na obra, a qual ele não viu ficar pronta, falecendo aos 27 anos.

A entrada é gratuita mas eles fecham por uma hora e meia durante as orações. Por ser um templo religioso é preciso um pouco de cuidado com roupas e com o comportamento. Eu fui de calça jeans mas vi vários turistas usando bermudas. Para mulheres sempre é bom ter um lenço que cubra os ombros.

Eu passando o maior calor de calça jeans na Mesquita Azul
Eu passando o maior calor de calça jeans na Mesquita Azul

É proibida a entrada com calçados, como em qualquer mesquita, aí você pode colocá-los numa sacolinha ou deixar do lado de fora.

O nome Mesquita Azul vem por conta do seu interior decorado com azulejos azuis que se destacam com a luminosidade que vem de 260 janelas.

O impressionante interior da Mesquita Azul com seus enormes tapetes
O impressionante interior da Mesquita Azul com seus enormes tapetes

Toda esta grandiosidade implica em uma enxurrada de turistas, não tem jeito. Se quiser um pouco mais de calma procure ir logo cedo. Além do interior da Mesquita não deixe de visitar o pátio interno.

A Mesquita Azul é um ícone turco e deve estar no seu roteiro Istambul, sem contar que é um dos mais importantes monumentos do mundo.

Hagia Sophia

Muito mais antiga que a Mesquita Azul, a Hagia Sophia, que significa Santa Sabedoria foi erguida entre os anos de 532 e 537. O grande barato deste templo é o múltiplo uso do prédio ao longo dos anos.

A princípio ela foi construída para ser a Catedral do Império Bizantino em Constantinopla (atualmente Istambul). Entre 1204 e 1261 a Hagia Sophia foi convertida em uma Catedral Católica.

A Hagia Sophia é testemunha de toda a história de Istambul
A Hagia Sophia é testemunha de toda a história de Istambul

Entre os anos de 1453 e 1931 o templo foi convertido em uma Mesquita, durante os anos do Império Otomano. Em 1935 a mesma se tornou um museu, data em que foi secularizada.

O magnifico interior da Hagia Sophia
O magnífico interior da Hagia Sophia

O mais interessante de visitar a Hagia Sophia é ver estas sobreposições, como a transformação de uma catedral cristã em Mesquita. Uma fato interessante é que diversos mosaicos com figuras cristãs foram cobertos, já que no Islamismo não existe imagens. Somente em 1931 estes mosaicos foram restaurados e podem ser admirados hoje em dia.

Os mosaicos na Hagia Sophia
Os mosaicos na Hagia Sophia

Apenas como curiosidade, em Sevilha na Espanha vemos algo parecido, só que ao contrário, quando a Mesquita de Sevilha foi convertida em uma Igreja Católica, durante a expulsão dos mouros do sul da Espanha.

Por ser um museu existe uma taxa de entrada, os horários e valores podem ser conferidos no site oficial. O valor da visita em 2018 é 40 TL, aproximadamente R$ 26,00 (câmbio ago/2018).

A Hagia Sophia tem uma enorme importância histórica, pois era tipo um “Vaticano do Oriente”, razão pela qual deve estar no seu roteiro Istambul.

Palácio Topkaki

Os Imperadores ordenaram a construção de um palácio com vistas para o Bósforo que fosse à altura dos líderes do Império Otomano.

As vistas do Topkaki para o Bósforo são incríveis
As vistas do Topkaki para o Bósforo são incríveis

Não sei se a expressão “pelas barbas do profeta” veio daí, mas no Topkaki existe esta relíquia, que são os pelos da barba de Maomé. Para falar a verdade não sabia deste detalhe, só descobri quando estava lá.

Caminhar pelo palácio é se deparar com detalhes incríveis da Arquitetura Otomana
Caminhar pelo palácio é se deparar com detalhes incríveis da Arquitetura Otomana

A visita ao Palácio começa pelo Portão da Saudação. Lá dentro é preciso fazer um roteirinho do que ver, já que existem várias salas, jardins e páteos. Não deixe de ir nos terraços com vista para o Bósforo e admirar os minaretes da cidade de Istambul.

O Portão da Saudação no Palácio Topkaki
O Portão da Saudação no Palácio Topkaki

Também é interessante visitar o harém, que já chegou a hospedar 1000 mulheres, as quais ficavam à disposição do sultão

Confira o site oficial com todas as informações sobre horários e preços. Particularmente achei a entrada um pouco “salgada” pois existem valores para cada parte do Palácio Museu. Para o museu são 40 TL, para o harém mais 25 TL  e para Hagia Irene, uma igreja que fica dentro do complexo mais 20 TL.

Os detalhes do Topkaki
Os detalhes do Topkaki

Não é a sua visitar palácios e museus ?  Se dê uma chance e se deixe surpreender neste seu roteiro Istambul.

Palácio Dolmabahçe

A primeira curiosidade é que o c cedilha em turco tem som de “tche”, sendo assim os turcos pronunciam “Dolmabatche”.

O palácio foi construído às margens do Bósforo, e é todo em estilo europeu. Em um cruzeiro pelo estreito, atividade altamente recomendada em Istambul, você poderá apreciar o palácio e toda sua grandiosidade vistos do mar.

O Palácio Dolmabahçe visto do mar
O Palácio Dolmabahçe visto do mar

Se você estiver hospedado em Sultanahmet, tome um TRAM em desça em Kabataş, da estação são apenas 10 min até a entrada do palácio. Ah observe este s com cedilha, em turco se pronuncia com som de x, seria algo como “Kabataxe”.

Os curiosos bancos na estação do TRAM
Os curiosos bancos na estação do TRAM

Logo na entrada do palácio o colorido dos jardins já impressiona. Outro destaque são os enormes portões para o Bósforo.

O colorido dos jardins do Palácio
O colorido dos jardins do Palácio
Os enormes portões para o Bósforo
Os enormes portões para o Bósforo

Não encontrei o site oficial, porém as informações que tenho é que o mesmo funciona entre 09h e 16h e fecha toda segunda e quinta. É importante confirmar esta informação ao chegar em Istambul.  O valor de entrada (agosto/2018) são 30 TL.

Todo o complexo do palácio é rico em detalhes
Todo o complexo do palácio é rico em detalhes

A visita ao interior do palácio ocorre em pequenos grupos com um tour guiado em inglês. São percorridos vários salões, onde não é possível tirar fotos. O mais impressionante é o grande salão de festas com 2 mil metros quadrados onde existe um enorme lustre.

Toda a visita deve ser feita sem calçados, mas eles fornecem um saco plástico.

A visita valeu a pena, apenas se prepare para as filas, e fica como dica ir cedinho.

Chegando ao Palácio Dolmabahse e já me impressionando com a arquitetura
Chegando ao Palácio Dolmabahse e já me impressionando com a arquitetura

É isso aí, prometi e falei de dois palácios e duas mesquitas que cabem num roteiro Istambul de 4 dias. Mas a capital turca tem mais surpresas que encantam os turistas como os mercados, o Grand Bazar e os famosos banhos turcos, mas isso é assunto para outros post.

Até mais!!

** Este artigo não recebeu nenhuma espécie de patrocínio e reflete as opiniões pessoais do autor.

Continuar lendo “Roteiro Istambul: Conheça os Palácios e Mesquitas em 4 dias”

Compartilhar: