Turismo em Israel: Não gostei de Jerusalém, descubra por que.

Turismo em Israel: Não gostei de Jerusalém

Quando escrevemos sobre viagens geralmente trazemos aqueles lugares que gostamos e queremos dividir nossa felicidade por ter conhecido. Porém nem sempre é assim. Jerusalém é um das poucas cidades que visitei e dificilmente voltaria.

A princípio informo que minha visita à Jerusalém não teve nada de espiritual, apesar de respeitar e saber que a cidade é importantíssima para as 3 maiores religiões monoteístas, digo de antemão que minha motivação de ir para lá foi histórica e turística.

A Cidade Velha de Jerusalém vista do Monte das Oliveiras. Turismo em Israel
A Cidade Velha de Jerusalém vista do Monte das Oliveiras

Realmente não tive uma boa experiência ao fazer turismo em Israel, de forma geral não gostei de Jerusalém, tanto é que saí da cidade dois dias antes do previsto, tamanha foram minhas frustrações por lá.

Não escrevo este artigo para desmotivar uma viagem para a Terra Santa, mas sim, de posse destas informações, você caro leitor consiga fazer melhor que eu, que infelizmente tive uma péssima impressão do lugar.

Abaixo os motivos pelos quais digo que não gostei de Jerusalém

1 – Tudo é um grande comércio

Ok, você chegou na Terra Santa e quer conhecer a Cidade Velha de Jerusalém e entra por um dos portões como a Porta de Damasco. Esqueça momentos de reflexão ou de tranquilidade, é tudo um grande comércio. A própria Via Crúcis é quase ocultada pelo comércio desenfreado em Jerusalém e em muitos lugares quase não se vê a identificação dos lugares sagrados.

Muitas vezes as indicações para a Via Dolorosa estão escondidas entre as lojas
Muitas vezes as indicações para a Via Dolorosa estão escondidas entre as lojas

2 – Taxistas

Sem exagero algum, fui enganado ou tentaram me enganar em TODOS, mas em TODOS os táxis que tomei em Jerusalém. Os truques são os mais diversos e quando pensava comigo que tinha aprendido tudo os caras me enganavam de uma maneira diferente. Os caôs foram estes:

  1. Você acerta um preço (sempre façam isso) e no final eles cobram mais caro porque você tem malas. Sim, eles tem a cara de pau de cobrar extra se você está com bagagem.
  2. Trocos: nunca eles terão troco, então se a corrida custou 8 sheckels e você deu 10 esqueça os dois de troco, eles sempre falarão que não tem
  3. Quando fechar algum deslocamento maior com um taxista confirme claramente a moeda, um motorista teve a cara de pau de mudar de shekels para dólares, que logicamente vale muito mais
  4. Você acerta um destino e ele te deixa numa lojinha dizendo que você precisa seguir dali em outro veículo, aí ele ganha comissão da lojinha se você comprar alguma coisa e você terá que pagar mais para seguir viagem até o ponto final
Fiquei traumatizado com os táxis em Jerusalém e este com certeza foi um dos motivos para dizer que não gostei de Jerusalém
Fiquei traumatizado com os táxis em Jerusalém

3 – Escolha bem seu hotel

Jerusalém é uma cidade dividida, se você ficar na parte árabe se prepare para ruas sujas e feias. É uma região mais barata, mas realmente não vale a pena.

A estrutura turística é péssima e depois de um certo horário não vi nada aberto. Se quiser uma dica, fique pelo centro de Jerusalém, perto da Ben Yuda, que não é uma maravilha também, porém é melhor que a parte árabe. Eu fiquei na parte árabe e foi um erro meu, mas com certeza isso colaborou muito para dizer que não gostei de Jerusalém.

Escolher um lugar mais adequado mudará consideravelmente sua experiência ao fazer turismo em Israel, principalmente em Jerusalém.

Procure ficar pela parte central de Jerusalém, tem um VLT que liga a parte nova à Cidade Velha
Procure ficar pela parte central de Jerusalém, tem um VLT que liga a parte nova à Cidade Velha

4 – Jerusalém é cara

Nem sei se isso é um ponto negativo, pois lugares assim, super turísticos, são caros mesmo. Preparem-se para gastar dinheiro, principalmente nos hotéis, que são caríssimos e aqueles com preços um pouco melhores estão sempre lotados. Programe-se com bastante antecedência.

Eu assumo que procurei hotéis mais baratos e me dei mal, já que o lugar onde fiquei foi um motivo forte para dizer que não gostei de Jerusalém.

O turismo em Israel, principalmente em Jerusalém, não é barato. Isso provavelmente acontece porque a cidade tem muitos turistas.

Os barzinhos nos arredores da Rua Rivlin eram uma opção legal para noite. Se ficar na parte árabe não tem nada pra fazer
Os barzinhos nos arredores da Rua Rivlin eram uma opção legal para noite. Se ficar na parte árabe não tem nada pra fazer

5 – Cuidado ao comprar alguma coisa

Eu estava andando pelo bairro árabe quando vi um mercado onde decidi comprar umas laranjas, quando o vendedor percebeu que eu era turista triplicou o preço na hora. Já tinha visto ele atender a uma pessoa antes de mim e cobrar o preço normal. Questionei sobre o preço e de maneira grosseira ele retrucou. Deixei tudo lá e desisti da compra.

Fique esperto quando for comprar alguma coisa. Se gosta de antiguidades tome muito cuidado com as falsificações, tem aos montes por lá.
Fique esperto quando for comprar alguma coisa. Se gosta de antiguidades tome muito cuidado com as falsificações, tem aos montes por lá.

6 – O stress do Domo da Rocha

O Domo da Rocha é uma das construções símbolo de Jerusalém e uma das mais bonitas, mas perdeu todo o encanto para mim por conta das tentativas de enganação.

Estava um calor danado, e eu usava bermuda e uma camisa polo. Peguei uma fila enorme para conhecer a área do Domo da Rocha. Quando estava entrando dois caras me abordaram dizendo que não poderia entrar de bermuda e que teria que comprar um lenço para por nas pernas.

Até aí tudo bem, foi um erro meu mesmo, acontece que ele queria me obrigar a pagar um preço absurdo pelo lenço. Já bastante tenso disse que não iria pagar aquele preço e fui em direção a um policial. No mesmo instante eles correram atrás de mim oferecendo o lenço pela metade do preço que ele tinha falado. Comprei e entrei no local.

Fazer turismo em Israel, principalmente em Jerusalém é ter sempre que ficar atento à tudo, principalmente quando for adquirir alguma coisa.

Esta é a prova que nem sempre as fotos dizem a verdade. Eu estava bastante irritado nesta hora.
Esta é a prova que nem sempre as fotos dizem a verdade. Eu estava bastante irritado nesta hora.

7 – Receptividade ruim

Tive diversas experiências negativas lá, no hotel, nos pontos turísticos e nos táxis como falei acima. Porém uma me marcou profundamente.

Estava andando pelas ruas do Mea Sharim, o bairro dos judeus ultra ortodoxos. Conforme caminhava entre os judeus, com aqueles roupas pretas e chapéus, se viravam para rua toda vez que cruzavam comigo, ou seja, viravam a cara para mim.

Uns chamarão isso de experiência antropológica, e até entendo já que a cultura deles é rígida, mas eu não me senti nenhum pouco bem por lá.

O Mea Sharim é o bairro dos judeus ultra ortodoxos em Jerusalém
O Mea Sharim é o bairro dos judeus ultra ortodoxos em Jerusalém

8 – Lugares sagrados

A visita aos lugares sagrados é uma odisseia, tudo é uma grande multidão e você terá que enfrentar filas para conhecer a Basílica do Santo Sepulcro e o Muro das Lamentações.

Visitar os lugares sagrados em Jerusalém não é fácil
Visitar os lugares sagrados em Jerusalém não é fácil

9 – Detector de metais e soldados com armas pelas ruas

Não sei para vocês mas para eu ter que passar por detector de metais em aeroportos é normal, mas em Jerusalém você tem que fazer isso em muitos outros lugares, como hotéis e shoppings. Ok, aqui pode ser uma reclamação exagerada minha, mas como estava tenso em Jerusalém depois de tanto ser enganado, confesso que isso me incomodou ainda mais.

O serviço militar é obrigatório para homens e mulheres em Israel, sendo assim você verá muitos pelas ruas, acontece que sempre eles estão portando armas e isso deixa um clima pesado no ar. É bem verdade que não vi nada demais, mas aquela ideia de estar no meio de um lugar tenso me acompanhava o tempo todo.

Infelizmente o turismo em Israel precisa conviver com a possibilidade constante de atentados, é bem verdade que sentimos segurança caminhando pelas ruas, mas esta é uma triste realidade no país.

Os soldados são comuns pelas ruas de Jerusalém
Os soldados são comuns pelas ruas de Jerusalém

10 – A intolerância

Para mim foi difícil fazer turismo num lugar onde a intolerância entre as diversas culturas é tão evidente como em Jerusalém.

Entendo que esta questão é super séria em Israel, por conta da Palestina, mas para mim ver bairros sendo divididos pela religião das pessoas não foi legal. Era algo que sabia antes, mas presenciar isso pessoalmente foi impactante.

O Muro que separa Israel da Palestina
O Muro que separa Israel da Palestina

Enfim, este foi um post desabafo e de maneira alguma quero desincentivar a visita à importante cidade.

Fazer turismo em Israel não e trivial, é preciso estar preparado para uma cultura totalmente diferente da nossa, espero que com este relato você consiga aproveitar melhor que eu.

Continuar lendo “Turismo em Israel: Não gostei de Jerusalém, descubra por que.”

Compartilhar: