Turismo em Cuba: como é visitar a Ilha de Fidel Castro

A terra de Fidel Castro desperta a curiosidade dos viajantes, afinal como é o turismo em Cuba ?

Na ilha vemos aqueles carros antigos, casarões e igrejas centenárias, como uma espécie de um museu vivo. Além disso podemos vivenciar o dia a dia em um país com políticas socialistas.

Os carros antigos no Malecon de Havana destaques do turismo em Cuba
Os carros antigos no Malecon de Havana

Dinheiro

Cuba tem duas moedas oficiais, o Peso Conversível (CUC) e o Peso Cubano (CUP), via de regra, nós como turistas, só podemos usar o CUC, sendo que o CUP é somente para os cubanos mesmo.

Muitos turistas dizem usar o CUP sem problema, porém oficialmente é proibido.

Apesar do real valer aproximadamente 4 CUC´s (set/18), Cuba não é necessariamente um país barato. Acredito que pelos embargos econômicos que o país sofreu o custo dos produtos é alto.

Cenas cubanas: crianças no intervalo das aulas
Cenas cubanas: crianças no intervalo das aulas

Transporte

Cuba não tem facilidades de transporte coletivo, você terá que apelar para os táxis ou coco táxis. E sempre, mas sempre terá que negociar o valor antes, já que eles costumam jogar o preço lá em cima.

O coco táxi é uma forma divertida de andar pelas ruas de Havana
O coco táxi é uma forma divertida de andar pelas ruas de Havana

Uma forma charmosa é fazer passeios naqueles carrões do anos 50, muita gente faz isso.

Os carros antigos são muito comuns pelas ruas de Cuba
Os carros antigos são muito comuns pelas ruas de Cuba

Existem também os táxis compartilhados, onde você entra e espera o motorista trazer mais passageiros, somente com o carro cheio a viagem começa.

Esperando mais passageiros para o táxi coletivo partir
Esperando mais passageiros para o táxi coletivo partir

Em Cienfuegos vi algo que fiquei surpreso: transporte coletivo em carroças. Nunca tinha visto isso. Acredito que mesmo no passado esta forma de transporte nunca existiu no Brasil.

O inusitado transporte coletivo em carroças
O inusitado transporte coletivo em carroças

Os ônibus intermunicipais funcionam de maneira bem limitada e todas as estradas em Cuba eram de mão dupla, não vi nenhuma auto pista nem pedágios.

Curiosidade: Todo o controle de passagens era feito manualmente num caderno.

Quando viajei para Trinidad, já tinha acertado que a dona da casa nos pegaria na rodoviária, chegando na cidade, um senhor simpático apareceu, pegou nossas malas e foi caminhando. Achávamos que iríamos de carro, mas ele nos levou de bicicleta!!

Hotéis e casas de família

Sim, em Cuba existem hotéis super luxuosos, mas eu optei por ficar de uma forma que pudesse ver como uma família vive: as residências familiares. O governo de Cuba permitiu que as famílias alugassem quartos em suas casas e assim o fiz.

O histórico Hotel Nacional de Cuba
O histórico Hotel Nacional de Cuba
Nossa casa em Cuba
Nossa casa em Cuba

Hoje isso é um super negócio no país, quando a gente chega em alguma cidade uma multidão se aproxima oferecendo seus quartos.

Eu fiquei numa casa super confortável, com ar condicionado e café da manhã delicioso. A dona da casa era uma simpatia!! A decoração  parecia um cenário, pois tudo tinha cara dos anos 40 ou 50.

O capricho na decoração da sala
O capricho na decoração da sala

Internet

Quando fui à Cuba era muito difícil ter acesso à internet. Nas cidades era possível encontrar lan houses onde o acesso era caríssimo. Para vocês terem uma ideia minha amiga e eu compramos meia hora de acesso para os dois, afinal estávamos sem contato com nossas famílias há quase uma semana.

A internet era lentíssima mas quebrou o galho. Hoje já existem alguns pontos com wi-fi pela cidade.

Comida

As refeições não são fáceis em Cuba, se você fechar o jantar na casa de família com certeza terá uma refeição boa, porém na rua os restaurantes são caros.

Cuba é um excelente lugar para comer lagosta e o preço é bem melhor que no Brasil.

As deliciosas lagostas em Cuba
As deliciosas lagostas em Cuba

Não rola ir até uma padaria e fazer um lanche, lugares assim são muito raros.

Caso você vá a algum supermercado encontrará prateleiras vazias e pouquíssimas opções. Lembro-me de não conseguir comprar pão, pois já tinha acabado e não tinha reposição naquele dia.

Achei super curioso quando encontrei uma loja de conveniência em Cuba, onde tinha mais itens. Ao entrar na loja um segurança ficava seguindo a gente. Fiquei com vontade de comprar uma batata frita, e parecia que estava comprando uma jóia. A vendedora foi até um armário trancado à chaves, tirou a batata e me vendeu.

Segurança

Cuba é um país seguro. Existem muitas pessoas te abordando o tempo todo, o que é meio chato, mas nada acontece se você negar o que lhe oferecem.

A decadência de muitos edifícios em Havana
A decadência de muitos edifícios em Havana

Lembro-me que estava caminhando por Habana Vieja e um senhor nos seguia pedindo dinheiro. No mesmo minuto a polícia veio e o tirou de perto da gente.

Para falar a verdade fiquei incomodado com isso, pois achei a atitude da polícia desnecessária. O turismo em Cuba é uma forma de sustento para muitas pessoas que não tem outra fonte de renda, por isso esta proteção aos turistas.

Turismo em Cuba

A terra de Fidel Castro é um país lindo e sua capital Havana é uma preciosidade, pois ficou congelada ao longo de mais de 50 anos. Caminhar pelas suas ruas é como caminhar por um museu vivo.

O Teatro Nacional de Cuba é um marco arquitetônico em Havana
O Teatro Nacional de Cuba é um marco arquitetônico em Havana

Havana Vieja tem casarões grandiosos, igrejas centenárias, praças e palácios super conservados. É bem verdade que somente a parte turística seja bem cuidada. Afastando-se um pouco mais é como um cenário de guerra com casarões caindo aos pedaços e ruas esburacadas.

O charmoso centro histórico e a Catedral de Havana
O charmoso centro histórico e a Catedral de Havana

Até a decadência  em Cuba é charmosa, mas não podemos esquecer da condição de pobreza que as pessoas vivem. Muitos casarões se transformam numa espécie de cortiço, onde muitas famílias vivem juntas.

Os sabonetes

Uma curiosidade foi quando precisei comprar um simples sabonete em Cuba, e os mesmos eram expostos em uma vitrine como perfumes importados.

Apontei o que queria e eles embrulharam e me entregaram. Isso acontece porque estes itens de higiene pessoal são escassos e caros, tanto é que é comum o contrabando de sabonete e shampoo para a ilha.

A vitrine de uma loja em Havana
A vitrine de uma loja em Havana

Pessoas abordando em todos os lugares

Como o turismo em Cuba virou a única chance das pessoas conseguirem um dinheiro extra, é muito comum os turistas serem abordados o tempo todo por pessoas oferecendo charutos, passeios, bares e restaurantes.

Porém é seguro, apenas agradeça educadamente e continue andando, caso nada lhe interesse, mas isso pode ser algo que incomode ao fazer turismo em Cuba.

Os coloridos casarões na capital cubana
Os coloridos casarões na capital cubana

Opiniões políticas

Quando viajo sou muito observador e nunca começo um assunto político. Usei desta técnica em lugares tensos como Israel em relação à Palestina , na África do Sul em relação ao Apartheid e na Bósnia em relação à Guerra nos anos 90.

Tenho até um artigo com dicas caso for viajar para um país muçulmano, se interessar clique aqui.

Obviamente ficava curioso e queria perguntar, porém me segurava. No entanto, era só conversar sobre temas diversos que os próprios cubanos tocavam no assunto.

Um motorista de táxi dizia que era explorado e que Cuba era falsamente socialista. Um senhor, cuja mulher estava trabalhando no programa Mais Médicos no Brasil, dizia que ela queria voltar pra Cuba alegando que não tinha se adaptado ao nosso país.

Um guia de turismo me mostrou a caderneta que lhes dá direito à artigos de primeira necessidade como arroz, feijão etc. Os cubanos não passam fome, mas têm restrição à carne por exemplo.

Eu cheguei a ver as filas nas mercearias que fazem a entrega no benefício.

As pessoas esperando para retirar os mantimentos
As pessoas esperando para retirar os mantimentos

Também me chamou muito a atenção as propagandas institucionais, com cartazes com as imagens de Fidel, Che Guevara e Camilo Cienfuegos, personalidades da Revolução Cubana.

A propaganda institucional é muito comum em Cuba
A propaganda institucional é muito comum em Cuba

Percepções do Viajante Curioso

Fazer turismo em Cuba não é uma forma tradicional de férias, é preciso estar com a mente aberta ao novo, mas foram justamente as diferenças que fizeram o país ser tão especial para mim.

Foi uma viagem incrível num lugar que respira cultura. As paisagens são maravilhosas, afinal estamos falando de uma ilha caribenha.

A musicalidade cubana também chama a atenção, já que o país é um celeiro de talentos conhecidos mundo afora.

A música é marca registrada do país
A música é marca registrada do país

Cuba é um destino para aqueles que querem ver um mundo totalmente diferente do nosso.

A simpatia do cubano é uma marca registrada do país.

E vocês amigos leitores, qual foi o lugar mais “diferentão” que visitaram ?

Gostaram do artigo sobre turismo em Cuba ? Compartilhe em suas redes sociais, assim vocês me ajudam a manter o blog sempre atualizado.

** Este artigo não recebeu nenhuma espécie de patrocínio e reflete as opiniões pessoais do autor.

Compartilhar:

11 comentários em “Turismo em Cuba: como é visitar a Ilha de Fidel Castro

    1. Olá Flávia bom dia!!

      Não tinha esta informação. Acredito em um turismo responsável e consciente. Depende de nós optarmos por não usar este tipo de transporte.
      Obrigado pela leitura e comentário.

  1. Gostei bastante de suas percepções e é um dos países que quero conhecer um dia.
    Notei que vc não falou nada sobre as praias. Vc chegou a ir em alguma? Como são?

    Obrigada.

    1. Olá Erika,

      Obrigado pela leitura!!
      Então, quis falar mais da minha percepção ao país sem citar muito os lugares turísticos.
      Eu estive em Trinidad del Mar e Varadero, mas serei bem honesto com você, não gostei muito.
      Varadero tem muitos resorts e não achei a praia tão bonita quanto falam. Sim, o mar é azul, mas não fiquei “apaixonado”. Dizem que Cayo Blanco é lindo porém não fui.
      Obrigado!!

    1. Olá Luiz, tudo bem ?

      Entre novembro e abril é a estação seca, então uma época boa para ir.
      Quanto aos valores fica um pouco complicado te dar uma referência, mas tenha em mente que Cuba é cara e não é tão fácil encontrar o que estamos acostumados a encontrar em qualquer mercado em outros países.

    2. Olá Luiz, tudo bem ?

      Entre novembro e abril é a estação seca, então uma época boa para ir.
      Quanto aos valores fica um pouco complicado te dar uma referência, mas tenha em mente que Cuba é cara e não é tão fácil encontrar o que estamos acostumados a encontrar em qualquer mercado em outros países.
      Obrigado pela leitura!!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *